RESUMO DE INTRODUÇÃO AO DIREITO   4º BIMESTRE
9 pág.

RESUMO DE INTRODUÇÃO AO DIREITO 4º BIMESTRE


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.552 materiais502.333 seguidores
Pré-visualização4 páginas
da ciência jurídica nunca se fez mediante saltos, mas através de conquistas graduais, que acompanharam a evolução cultural registrada em cada época. Quase todos os institutos jurídicos atuais têm suas raízes no passado, ligando-se às legislações antigas.
histórico-evolutivo, onde verifica-se todas as transformações históricas pelas quais tal legislação teve de passar até o presente;
histórico-comparativo, onde são comparadas leis atuais, com as leis mais remotas que tratam da mesma matéria. 
E também, é possível se comparar a legislação nacional, com a legislação de outros países (estrangeira). Para ambos, é necessário que se faça o uso da CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA.
ELEMENTO TELEOLÓGICO: 
- Na moderna hermenêutica o elemento teleológico assume papel de primeira grandeza. Tudo o que o homem faz e elabora é em função de um fim a ser atingido. A lei é obra humana e assim contém uma ideia de fim a ser alcançado. Na fixação do conceito e alcance da lei, sobreleva de importância o estudo teleológico, isto é, o estudo dos fins colimados pela lei.
- Quando o legislador elabora uma lei, parte da ideia do fim a ser alcançado. Os interesses sociais que pretende proteger inspiram a formação dos documentos legislativos. Assim, é natural que no ato da interpretação se procure avivar os fins que motivaram a criação da lei, pois nessa descoberta estará a revelação da mens legis. 
- A ideia do fim não é imutável. O fim não é aquele pensado pelo legislador, é o fim que está implícito na mensagem da lei. Como esta deve acompanhar as necessidades sociais, cumpre ao intérprete revelar os novos fins que a lei tem por missão garantir.
- O intérprete não age contra legem, nem subjetivamente. De um lado tem as coordenadas da lei e, de outro, o novo quadro social e o seu trabalho se desenvolve no sentido de harmonizar os velhos princípios aos novos fatos.
OBS: Fins sociais (Art. 5º da LINDB):
-Presume-se que o Direito brasileiro, adotou a interpretação teleológica.
-As consequências são: 1 -repulsa a simples interpretação literal e gramatical, 2 \u2013 Não se pode interpretar uma norma sem se atentar aos fins sociais.