apostila (2)
57 pág.

apostila (2)


DisciplinaEx Metologia Cientifica39 materiais188 seguidores
Pré-visualização18 páginas
o cumprimento de prazos estabelecidos.\u2003
Há softwares gratuitos que podem dar uma base ou 
referência para testes integrados de software. Veja alguns 
exemplos:
 9 JMeter: http://jakarta.apache.org/jmeter
 9 Selenium-IDE: http://selenium-ide.openqa.org
 9 SUnit: http://sunit.sourceforge.net
 9 JUnit: http://www.junit.org
 9 TestNG: http://testng.org
 9 JSUnit: http://www.jsunit.net
 9 CppTest: http://cpptest.sourceforge.net
 9 csUnit: http://www.csunit.org
 9 Eclipse: http://www.eclipse.org
 9 Selenium: http://selenium.openqa.org
 9 Selenium RC: http://selenium-rc.openqa.org
Além destas ferramentas, também existem linguagens 
específicas que podem ser usadas, como:
 9 DOM- Document Object Model que é uma lin-
guagem para permitir que programas acessem e 
modifiquem dinamicamente objetos de um do-
cumento HTML: http://www.w3.org/DOM/
 9 XPath - XML Path Language que é uma lingua-
gem para identificar trechos específicos de um 
arquivo XML: http://www.w3.org/TR/xpath
Conheça a ferramenta de Teste de Software CruiseControl, 
que é um gerenciador de build de código aberto e gratuito, 
escrito em Java, muito utulizada como uma ferramenta de 
teste contínuo:
 http://cruisecontrol.sourceforge.net/
Documentação de Teste de 
software
O IEEE - Institute of Electrical and Electronic Engineers, 
organização sem fins lucrativos responsável por promover 
o conhecimento nas áreas de Engenharia Elétrica, Eletrô-
nica e Computação, define padrões para diversas áreas e 
práticas presentes na Engenharia de Software.
O padrão IEEE 829 está relacionado com o processo 
de testes. Sua abrangência vai desde testes unitários até 
testes de aceitação e inclui a definição de documentos 
consistentes e adequados capazes de definir, registrar e 
prover condições de análise dos resultados obtidos ao 
longo do processo de testes de software.
Esta norma descreve um conjunto de 8 documentos 
que cobrem as tarefas de planejamento, especificação e 
relatórios de testes. São eles:
\u2022 Plano de Teste: é um documento que apresenta 
o planejamento para a execução do teste e identifi-
ca os itens e as funcionalidades a serem testados, 
bem como as tarefas e os riscos associados com a 
atividade de teste.
Testes de Software
28
\u2022 Especificação de testes: é composta por 3 docu-
mentos (Especificação de Projeto de Teste, Espe-
cificação de Caso de Teste e Especificação de Pro-
cedimento de Teste) que identificam os casos e os 
procedimentos de teste, critérios de aprovação, 
definem dados de entrada e resultados esperados, 
além de especificar os passos para a execução dos 
testes.
\u2022 Relatórios de testes: são compostos por 4 docu-
mentos (Diário de teste, Relatório de Incidente de 
Teste, Relatório-Resumo de Teste e Relatório de 
Encaminhamento de Item de Teste) que visam re-
gistrar detalhes relevantes, eventos que ocorrem 
durante os testes e resultados das atividades.
 
Bossi (2010) destaca que esta norma separa as ativida-
des de teste em três etapas: preparação do teste, execu-
ção do teste e registro do teste. A autora afirma que mais 
do que apresentar um conjunto de documentos, esta nor-
ma apresenta um conjunto de informações necessárias 
para teste de produtos, independentemente do tamanho 
ou complexibilidade do software. 
Em sua proposta, a norma IEEE-829 descreve um mé-
todo para implantação do processo de teste de software 
em alguns documentos, cujo teor principal está relaciona-
do abaixo. 
\u2022 Guia para Elaboração de Documentos de Teste de 
Software: tem o propósito de servir como referên-
cia para criação de documentos de teste.
\u2022 Processos para a Elaboração de Documentos de 
Teste de Software: apresenta os processos que 
abrangem a preparação, a execução e o registro dos 
resultados do teste, estabelecendo uma orientação 
geral. 
 
No site http://www.testexpert.com.br/?q=node/1666
Fábio Martinho (2010) disponibiliza templates da norma IEEE- 829 para download.
Os templates disponibilizados são: 
1. Master Test Plan Template - Plano de Testes Mestre
2. Test Case Specification Template - Especificação de Casos de Teste
3. Test Design Specification Template - Especificação de Design(Projetos) de Teste
4. Test Incident Report Template - Relatório de Incidente de Teste
5. Test Log Template - Log de Teste
6. Test Procedure Specification Template - Especificação de Procedimento de Teste
7. Test Status Report Template - Relatório de Status de Teste
8. Test Summary Report Template - Relatório de Sumário de Teste
9. Unit-Integration Test Plan Template - Plano de Teste para Testes Unitários e Integrados
Recomenda-se que, independentemente da forma como os documentos da norma sejam adaptados para a docu-
mentação dos testes, é importante que incluam o planejamento, o projeto, os casos de teste e os procedimentos de 
teste. Além disso, os resultados e incidentes ocorridos durante o teste devem ser adequadamente registrados e con-
densados num relatório final. Isso garantirá que todo o processo de testes possa ser adequadamente realizado e bem 
documentado.
Testes de Software
29
Exercícios do Capítulo 2 
1 - Identifique que conceito não é importante para o sucesso na implantação e manutenção dos testes de sof-
tware:
a) Clareza
b) Comunicação
c) Transparência
d) Economia
e) Nenhuma das anteriores
2 - Um dos problemas relacionados a este teste é o buffer overflow, ou a necessidade de maior capacidade de 
armazenamento. 
a) Segurança
b) Longevidade
c) Estresse
d) Integração
e) Sistema
3 - Tem como objetivo revelar a presença de erros. Descobre o maior número possível de erros, alguns, depen-
dendo do desenvolvimento previamente já identificado para comprovar a eficiência do teste.
a) Sistema
b) Correção
c) Estresse
d) Integração
e) Nenhuma das anteriores.
4 - São programas ou scripts simples que exercitam funcionalidades do sistema sendo testado e fazem verifica-
ções automáticas nos efeitos colaterais obtidos.
a) Testes oficiais
b) Testes de equivalência 
c) Testes Automatizados
d) Testes frequentes
e) Testes Manuais
5 - Podemos afirmar sobre testes de baixo nível:
a) São testes realizados no fim do projeto.
b) São testes de hardware, por isso de baixo nível.
c) São testes completos do sistema.
d) Atuam nos problemas complexos do programa.
e) Atuam na identificação de problemas em um pequeno segmento do código fonte.
Testes de Software
30
Testes em Modelagem Ágil
Modelos Ágeis e Testes de Software 
Como vimos na disciplina Métodos Ágeis de Programa-
ção, a modelagem ágil pode ser definida como \u201cum fra-
mework para o cotidiano\u201d. Esta definição de modelagem 
ágil é uma realidade para as empresas que necessitam de 
desenvolvimento eficiente. A modelagem ágil estabelece 
um conjunto de práticas no desenvolvimento de software 
que está cada vez mais se tornando habitual. Mas, dife-
rente do que muitos pensam, não existe um modelo pré-
-definido ou um conjunto de regras a serem adotados. 
Na modelagem ágil cada equipe, dentro de suas atri-
buições e de acordo com as características dos projetos da 
empresa, adota uma forma ágil mais adequada para aten-
der suas demandas. Isto quer dizer que em modelagem 
ágil, apenas é mostrado o caminho e a equipe adota as 
práticas mais adequadas dentro do conceito ágil. Não há 
procedimentos ideais pré-estabelecidos apenas princípios 
adotados a partir da necessidade particular do negócio. 
Segundo Highsmith & Cockburn (2001), a novidade 
nos modelos ágeis não está nos métodos ágeis, e sim no 
envolvimento de pessoas que participam no sucesso do 
projeto e que estão focados na capacidade de gestão do 
negócio. 
Uma das importantes fases da modelagem ágil são as 
histórias que são relatadas principalmente pelo product 
owner, responsável por