Direito Penal   2ª Fase   2ª Prova
40 pág.

Direito Penal 2ª Fase 2ª Prova


DisciplinaDireito Penal I63.289 materiais1.031.340 seguidores
Pré-visualização10 páginas
preencher os requisitos objetivos e subjetivos;
\u2013 poderá ainda ser determinada a realização de exame criminológico, 
conforme jurisprudência do STF e STJ (Súmula nº 439).
Caso Prático
Artur foi condenado a cinco anos de reclusão pela prática do roubo, sendo 
que determinada decisão já transitou em julgado. Já cumpriu mais de um terço 
da pena preso. Possuiu em seu favor um bom comportamento carcerário, não 
sendo reincidente, e ainda trabalhando internamente no presídio. 
Questão: Adotar a medida judicial cabível para a soltura de Artur.
Modelo Prático
Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da Vara das Execuções 
Criminais da Comarca de_________, Estado de Minas Gerais,
(pular 1 linha)
Execução nº___
(pular 8 linhas)
ARTUR, já qualificado nos autos da execução supra, por seu advogado, que 
esta subscreve, vem, respeitosamente à presença de Vossa Excelência, com fun-
damento no art. 83 e seguintes do Código Penal, c/c com o art. 131 e seguintes 
da Lei nº 7.210/1984 requerer LIVRAMENTO CONDICIONAL pelos mo-
tivos de fato e de direito a seguir aduzidos:
(pular 1 linha)
DOS FATOS
O requerente foi condenado ao cumprimento de 5 anos de reclusão, pelo 
fato de ter sido provado ser ele o autor do crime de roubo, sendo que, tal deci-
são já transitou em julgado (doc. 1). 
(pular 1 linha) 
O
AB
 2
ª
 fa
se
 \u2013
 D
ire
ito
 P
en
al
29
DO DIREITO
Da pena imposta, o requerente já cumpriu um terço integralmente preso, 
fato este que pode ser verificado pelo cálculo de liquidação de pena às fls. ..., e 
certidão de permanência carcerária (doc. 2). 
(pular 1 linha)
Durante o período em cárcere, o requerente manteve bom comportamento 
e trabalhou internamente; fatos comprovados pela certidão de conduta carce-
rária e atestado de trabalho (docs. 3 e 4).
(pular 1 linha)
Com relação aos antecedentes, certo que o requerente não é reincidente, 
segundo consta pela certidão de antecedentes criminais (doc. 5).
(pular 1 linha)
Possui, graças a sua aptidão ao trabalho, promessa de emprego para quando 
sair do presídio (doc. 6), e comprova também que possui moradia certa (doc. 7). 
(pular 1 linha)
Segundo dispõe o art. 83 do CP, tem direito ao livramento condicional o 
condenado primário que preencher os seguintes requisitos legais (copiar art. 83 
CP e incisos correspondentes ao caso):
(pular 1 linha)
No caso em questão, o requerente já cumpriu mais de 1/3 (um terço) da 
pena imposta além de preencher os demais requisitos legais, o que lhe dá o 
direito a obter o livramento condicional, haja vista tratar-se de direito seu e não 
faculdade judicial.
(pular 1 linha)
Desta forma, presentes os requisitos legais, é medida de Justiça a concessão 
do livramento condicional ao requerente.
DOS PEDIDOS
Em face do exposto, requer a Vossa Excelência, após parecer do ilustre 
representante do Ministério Público, a concessão do pedido de livramento con-
dicional, prosseguindo-se nas demais formalidades legais, com a expedição de 
carteira em favor do requerente.
 (pular 1 linha)
 Nestes termos, 
 Pede e espera deferimento. 
 (pular 2 linhas)
 Local e data
 (pular 2 linhas)
 Advogado__________
 OAB/ ____ nº________
O
AB
 2
ª
 fa
se
 \u2013
 D
ire
ito
 P
en
al
30
19. Queixa-crime
Observações preliminares sobre a peça: Sempre que se falar em queixa, 
estar-se-á tratando da petição inicial da ação penal de iniciativa privada, assim 
como a denúncia é a petição inicial da ação penal pública.
Modelo prático
Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito ou Juiz Federal da Egrégia 
___ Vara Criminal da Comarca ou Subsecção Judiciária de _____, Estado de 
São Paulo,
(pular 8 linhas)
________, brasileiro, estado civil ____, profissão ____, portador da Cédula 
de Identidade RG nº ____, e do CPF/MF nº ____, residente e domiciliado 
na Rua ______, nº ___, na cidade de ______, via de seu advogado e procura-
dor que a esta subscreve (procuração específica inclusa), vem, mui respeito-
samente à Douta presença de Vossa Excelência, oferecer QUEIXA-CRIME, 
nos moldes do art. 41 do Código de Processo Penal contra ______, brasileiro, 
estado civil ____, profissão ____, portador da Cédula de Identidade RG nº 
____, e do CPF/MF nº ____, residente e domiciliado na Rua ______, nº ___, 
na cidade de _______, pelos motivos que a seguir aduz:
 (pular 1 linha)
 OS FATOS
 (pular 1 linha)
(narre de forma ordeira os fatos ocorridos, inclusive citando o dispositivo 
legal infringido, pulando 1 linha de um parágrafo a outro)
 DO DIREITO
Além de enfrentar a tese, o candidato deve citar respectivo artigo de lei, 
súmula, etc.
 REQUERIMENTO
 (pular 1 linha)
Por tudo quanto restou exposto, tendo o querelado infringido o artigo ___ 
do Código Penal, requer a Vossa Excelência:
O recebimento da presente;
Que se colha a manifestação do representante do Parquet;
A citação do querelado e intimação para os demais atos processuais, até 
final julgamento, momento em que deverá ser condenado, observando-se o 
disposto no art. 529 do Código de Direito Processual Penal;
Outrossim, que haja a fixação de valor mínimo de indenização pelos pre-
juízos causados ao querelante, nos termos do art. 387, IV do CPP;
Notificação das testemunhas, cujo rol segue abaixo.
 (pular 1 linha)
O
AB
 2
ª
 fa
se
 \u2013
 D
ire
ito
 P
en
al
31
ROL DE TESTEMUNHAS:
1 \u2013 nome, qualificação, endereço.
2 \u2013 nome, qualificação, endereço.
3 \u2013 nome, qualificação, endereço.
(pular 1 linha)
 Nestes termos, 
 Pede deferimento.
 (pular 1 linha) 
 Local e data
 (pular 1 linha)
 Advogado ______________
 OAB / ____ nº _______
PROCURAÇÃO ESPECÍFICA
 (pular 8 linhas)
____________, brasileiro, estado civil _____, profissão _____, portador da 
Cédula de Identidade RG nº _____, e do CPF/MF nº _____, residente e domi-
ciliado na Rua ______, nº ___, na cidade de _______, nomeia e constitui seu 
advogado e procurador o Dr. __________, brasileiro, estado civil _____, advo-
gado, OAB/SP nº _____, com escritório profissional na Rua ______, nº ___, na 
cidade de _______, a quem confere todos os poderes, inclusive os da cláusula 
ad judicia e, especialmente, para propor queixa-crime contra: _______, bra-
sileiro, estado civil _____, profissão _____, portador da Cédula de Identida-
de RG nº _____, e do CPF/MF nº ______, residente e domiciliado na Rua 
______, nº ___, na cidade de _______, pelo fato a seguir:
(narrar os fatos com clareza e objetividade \u2013 breve relato dos fatos)
 (pular 1 linha)
 Local e data
 (pular 1 linha)
 Assinatura do Cliente (Querelante)
20. Casos Referentes à Matéria
Múrcio, separado judicialmente, presidente da Associação dos Médicos 
da cidade de Ribeirão Preto-SP, teve sua honra afrontada por pessoas que são 
seus inimigos políticos. Tais pessoas são os também médicos, Drs. Habib e 
Tício que, usualmente fazem fortes críticas e restrições à sua gestão. Desta 
vez, citados oponentes enviaram uma circular a todos os outros associados, 
onde fizeram severas acusações à pessoa do então presidente. Dentre outras 
coisas, disseram que o Dr. Múrcio era safado e pilantra, e que habitualmente 
se apropriava de dinheiro que não era seu.
Questão: Apresente a peça cabível para a defesa dos interesses de Múrcio.
O
AB
 2
ª
 fa
se
 \u2013
 D
ire
ito
 P
en
al
32
21. Relaxamento de Prisão em Flagrante
Observações preliminares sobre a peça: \u201cA peça em tela é utilizada quan-
do a prisão em flagrante possui mácula. Há uma prisão em flagrante ilegal, 
contendo vícios ou irregularidades, tal como flagrante preparado, provocado 
dentre outras hipóteses.\u201d
Fundamentos Legais
O relaxamento de prisão em flagrante tem amparo de nossa Carta Política, 
em seu art. 5º, inciso LXV e art. 310, I do CPP.
Endereçamento
Da mesma forma que