Aula 3   Fund. da Gest.  Escolas da Administração
28 pág.

Aula 3 Fund. da Gest. Escolas da Administração


DisciplinaIntrodução à Administração29.859 materiais747.192 seguidores
Pré-visualização6 páginas
teoria das necessidades\u201d. 
Mas, o que seriam essas necessidades? Segundo Maslow, poderíamos 
dividir em 5 níveis de necessidades individuais, conhecida como a \u201cPirâmide de 
Maslow\u201d, que considera que os níveis mais altos da pirâmide só podem ser 
atendidos a partir do momento que as necessidades básicas forem satisfeitas. 
Figura 3.1 \u2013 Representação da pirâmide de Maslow 
 
Fonte: UNA Comportamento do consumidor, 2016. 
Mas, quais são os níveis de necessidades? De acordo com Knapik (2012): 
\uf0a7 Necessidades fisiológicas: também conhecida como a teoria da 
sobrevivência, pois é o nível básico da hierarquia e envolve necessidades 
básicas, como comida, sexo e sono. Pensem em todos os elementos que 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
16 
permitem a satisfação do indivíduo, como intuito de sobrevivência, natural 
ao ser humano desde o nascimento. 
\uf0a7 Necessidades de segurança: surgem a partir do momento que as 
necessidades fisiológicas podem ser atendidas. São comportamentos que 
levam as pessoas a buscarem proteção, estabilidade e segurança. 
Envolve situações como: corpo, emprego, moral, recursos e bens 
materiais. 
\uf0a7 Necessidades sociais: surgem quando as necessidades primarias e 
secundárias forem atendidas. É a necessidade que o indivíduo tem de ser 
aceito socialmente, da inserção em grupos, de fazer parte, de ter afeto e 
amor. Quando as necessidades sociais não são atendidas, o indivíduo 
pode apresentar transtorno de comportamento, como hostilidade e 
solidão. 
\uf0a7 Necessidades de estima: a satisfação das necessidades proporciona 
sentimento de autoconfiança, valor, poder capacidade e utilidade. A partir 
do momento em que o indivíduo foi aceito socialmente, ele precisa ser 
admirado e reconhecido nesse âmbito. No trabalho, ele deve demonstrar 
competências profissionais e ascender na carreira, em troca de 
reconhecimento. 
\uf0a7 Necessidades autorrealização: são as necessidades mais elaboradas, 
mais pessoais e só podem ser atendidas com base na realização dos 
quatro primeiros níveis. São recompensas dadas à pessoa por si, como 
sentimento de realização. No trabalho, exige certa autonomia, vontade, 
oportunidade de correr riscos, além da liberdade para experimentar. 
Tema 4: Liderança 
A liderança sempre foi um assunto pesquisado e discutido por muitos 
estudiosos. Sun Tzu (544 a.C.-496 a.C.) já tratava desse assunto há mais de 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
17 
2 500 anos no livro A arte da guerra. Para Fiedler (citado por Bergamini, 1994), 
a preocupação com a liderança vem desde que a História passou a ser escrita, 
pois Platão (427 a.C.-347 a.C.), como outros filósofos da época, já discutia sobre 
treinamento e educação de líderes. 
Castiglia e Malschitzky (2005) definem liderança como manter a 
motivação dos funcionários para alcançar os objetivos predefinidos pela 
organização. Para Hersey e Blanchhard (1986), liderança é influenciar as ações 
de alguém ou de um grupo para atingir um objetivo. Já Tannenbaum, Weschler 
e Massarik (1970), é a influência interpessoal por meio de comunicação para que 
se atinja uma ou várias metas em dada situação. Motta (1991) completa ao 
afirmar: líder é aquela pessoa com consciência de seus pontos fortes e fracos e 
que consegue tirar vantagem dos pontos positivos compensando pontos 
negativos; manifesta-se verdadeiramente e tem autenticidade. 
Para Goldsmith (1996) líder realiza indagações objetivando novas ideias 
e feedback, solicitando aos subordinados novas opiniões. Likert (1975) 
classificou dois diferentes tipos de líderes: os democráticos e os autocráticos. 
Estes são aquelas pessoas que se ocupam com o planejamento, elaboração dos 
procedimentos e estabelecimento de padrões, enquanto aqueles buscam apoiar 
seus funcionários. 
Bergamini (1994) relata duas características comuns à liderança: é ligada 
a um fenômeno grupal, envolvendo duas ou mais pessoas e é um procedimento 
de influência intencional. 
Goldsmith (1996) relata que o líder é o responsável de acompanhar o 
trabalho dos liderados de forma eficiente e eficaz para produzir mudanças 
positivas. Ireland e Hitt (1999) define liderança estratégica como a habilidade de 
previsão, imaginação e flexibilidade para, de forma estratégica, fazer com que 
outras pessoas realizem mudanças que criarão um futuro à empresa. 
Rowe (2002) classifica a liderança, além de estratégica, como gerencial e 
visionária. Para o autor, a liderança estratégica influencia os subordinados a 
tomar decisões favoráveis à organização, de forma voluntária e rotineira; a 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
18 
liderança visionária foca no futuro e corre riscos; já a gerencial envolve a 
estabilidade e a ordem, lidando com atividades rotineiras e em curto prazo. 
Liderança é a influência interpessoal exercida em um determinado 
contexto. Trata-se de um fenômeno social, uma capacidade de influenciar as 
pessoas por meio de ideias, exemplos e ações e fazer com que atinjam metas 
propostas ou passem a acreditar em crenças ou conceitos (Knapik, 2012, p. 83). 
Para Chiavenato (1999), em todas as organizações a liderança é um 
processo-chave e o administrador deve ser um líder para os subordinados, deve 
influenciá-los para agir de maneira intencional. Contudo, há diferenças claras 
entre o papel do líder e do chefe. 
Os conceitos elencados servem para demonstrar a importância do papel 
do líder nos processos organizacionais. Essa liderança apareceu em destaque 
nos experimentos de Hawthorne, realizados por Elton Mayo. É justamente o líder 
responsável pela promoção das características psicológicas dos indivíduos, 
características que serão tratadas a seguir. 
Características de um líder 
Um líder consegue influenciar um grupo, passa sentimento de segurança 
e diminui a incerteza, pois orienta e educa a equipe na busca de resultado. 
Independentemente se a liderança é nata ou adquirida, o importante é a 
capacidade de influenciar pessoas. 
Estilo de Liderança 
A liderança depende diretamente do comportamento e do estilo do líder, 
que interfere diretamente na dinâmica e na interação da equipe de trabalho. 
Destacam-se três tipos básicos de liderança: a autocrática, a democrática e a 
liberal. Vamos conhecer suas características: 
\uf0a7 Liderança autocrática: podemos observar um chefe mais presente, 
controlador e centralizador. Ele exige obediência do grupo e decide como 
e quando as tarefas devem ser feitas. O ponto negativo desse modelo de 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
19 
gestão é que gera frustração nas equipes de trabalho. Nos remete ao 
modelo gerencial de Taylor e Fayol. 
\uf0a7 Liderança democrática: a chefia tenta ouvir as ideias da equipe, aceita 
sugestão, estimula, encoraja a participação de todos. Naturalmente, a 
equipe sente-se mais motivada, comprometida e apresenta maior 
qualidade no trabalho. Esse modelo nos remete à Escola de Relações 
Humanas, de Elton Mayo. 
\uf0a7 Liderança liberal (laissez-faire): o chefe atua como agente de 
informação por meio de estímulos e de iniciativa ao grupo. Ele quase não 
exerce controle sobre a atividade desenvolvida e a responsabilidade recai 
sobre os colaboradores. 
Observamos a predominância de três tipos de liderança. Mas você acha 
que qualquer modelo de liderança adapta-se a qualquer processo produtivo? 
Pense nisso! Provavelmente, você observará que algumas funções exigem uma 
liderança mais atuante e controladora. Enquanto outras, precisam de mais 
liberdade de criação. Na verdade, tudo depende do momento da empresa, da 
maturidade da equipe e da qualificação dos profissionais, entre outros fatores. 
Quadro 4.1 \u2013