Aula 3   Fund. da Gest.  Escolas da Administração
28 pág.

Aula 3 Fund. da Gest. Escolas da Administração


DisciplinaIntrodução à Administração30.094 materiais749.655 seguidores
Pré-visualização6 páginas
de incentivos tangíveis, como: 
\uf0a7 dinheiro e outras formas de indução material; 
\uf0a7 oportunidades pessoais não materias de distinção; 
\uf0a7 condições físicas ideais para o trabalho; 
\uf0a7 benfeitorias ideais, como o orgulho de ser trabalhador etc. 
Com base nos estudos de Barnard, podemos observar a importância do 
trabalho do gestor como um ponto de ligação entre o trabalhador e a empresa. 
Síntese 
Chegamos ao fim de mais um encontro! Nele, pudemos observar a 
importância do ser humano dentro da organização e do processo produtivo. E a 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
25 
partir do momento que as escolas administrativas perceberam a importância do 
ser humano no processo produtivo, pudemos observar que alguns fatores 
externos motivaram o indivíduo a trabalhar mais, como a liderança, o salário, a 
coesão de equipe, entre outros. Ao mesmo tempo, observa-se que a equipe não 
precisa de um chefe, mas de líderes que reconheçam e fortaleçam as 
competências do ser humano no processo produtivo. 
Muito sucesso! Até a próxima aula! 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
26 
Referências 
ANDRADE, R.O.B.; AMBONI, N. Teoria Geral da Administração. 2. ed. Rio de 
Janeiro: Elsevier, 2011. 
BARROS, E.; BONAFINI, F. (Org.) Ferramentas da qualidade. São Paulo: 
Pearson, 2014. 
BERGAMINI, C. W. Motivação: uma viagem ao centro do conceito. RAE 
Executivo, São Paulo, p. 63-67, v. 1, n. 2, nov. 2002/jan. 2003. Disponível em: 
<http://rae.fgv.br/sites/rae.fgv.br/files/artigos/1716.pdf>. Acesso em 4 ago. 2016. 
CASTIGLIA, F. Z.; MALSCHITZKY, N. Cultura organizacional, estilos de 
liderança e a comunicação interpessoal nas organizações In: ENCONTRO 
NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 13., 2004, Londrina. Anais... Curitiba: 
FAE Centro Universitário. Disponível em: 
<http://www.fae.edu/publicador/conteudo/foto/1582005felipe.pdf> Acesso em: 4 
ago. 2016. 
CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas 
organizações. 15. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999. 
______. Iniciação à teoria das organizações. Barueri: Manole, 2014. 
______. Introdução à teoria geral da Administração. Rio de Janeiro: Elsevier, 
2004. 
FAYOL, Henry. Administração industrial e Geral. 9. ed., São Paulo: Atlas, 
1976. 
FERREIRA, A. A.; REIS, A. C. F.; PEREIRA, M. I. Gestão empresarial: de 
Taylor aos nossos dias. São Paulo: Cengage Learning, 1997. 
GOLDSMITH, E. B. Resource management for individuals and families. 
Minneapolis: West Publishing, 1996. 
HAMPTON, D. R. Administração contemporânea. São Paulo: Makron Books 
do Brasil, 1983. 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
27 
HERSEY, P., BLANCHARD, K. Psicologia para administradores: a teoria e as 
técnicas da liderança situacional.4. ed. São Paulo: E.P.U., 1986. 
IRELAND, R. D., HITT, M. A. Achieving and maintaining strategic 
competitiveness in the 2st century: the role of strategic leadership. The Academy 
of Management Executive, v. 13, n. 1, p. 43-57,1999. 
KNAPIK, J. Gestão de pessoas e talentos. Curitiba: InterSaberes, 2012. 
KWASNICKA, E. L. Introdução à Administração. São Paulo: Atlas, 2009. 
LELIS, E. C. G. (Org.). Gestão da qualidade. São Paulo: Prentice-Hall do Brasil, 
2012. 
LIKERT, R. A Organização Humana. São Paulo: Atlas, 1975. 
MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à Administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 
2000. 
______. Introdução à Administração. São Paulo: Atlas, 2011. 
______. Teoria geral da Administração: da revolução urbana à revolução 
digital. São Paulo: Atlas, 2005 
MOTTA, F. C. P.; VASCONCELOS, I. F. G. Teoria geral da Administração. 3. ed. 
São Paulo: Cengage Learning, 2006. 
MOTTA, P. R. Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. Rio 
de Janeiro: Record, 1991. 
ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. São Paulo: Prentice-Hall do 
Brasil, 2005. 
ROWE, G. W. Liderança estratégica e criação de valor. RAE Executivo, São 
Paulo, p. 7-19, v. 42, n.1, jan./mar. 2002. Disponível em: 
<http://www.scielo.br/pdf/rae/v42n1/v42n1a03>. Acesso em: 4 ago. 2016. 
SCATENA, M. I. C. Ferramentas para a moderna gestão empresarial: teoria, 
implementação e prática. Curitiba: InterSaberes, 2012. 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
28 
SILVA, R. O. Teorias da Administração. São Paulo: Prentice-Hall do Brasil, 
2008. 
TANNENBAUM, R.; WESCHLER, J. R.; MASSARIK, F. Liderança e 
organização: uma abordagem à ciência do comportamento. São Paulo: Atlas, 
1970. 
TAYLOR, Frederick W. Princípios de administração científica. São Paulo: 
Atlas, 1990. 
TELLA, A.; AYENI, C. O.; POPOOLA, S. O. Work motivation, job satisfaction, 
and organisational commitment of library personnel in academic and research 
libraries in Oyo State. Library Philosophy and Practice, Lincoln, p. 1-17, n. 118, 
abr. 2007. Disponível em: 
<http://digitalcommons.unl.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1118&context=libphil
prac>. Acesso em: 4 ago. 2016. 
UNA COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR. Disponível em: 
<http://unacomportamentodoconsumidor.blogspot.com.br/2015/04/maslow-nao-
conheceu-sociedade-de.html>. Acesso em: 4 ago. 2016.