48403 OABDPE2 11122013
188 pág.

48403 OABDPE2 11122013


DisciplinaDireito Penal I63.412 materiais1.031.968 seguidores
Pré-visualização43 páginas
autos, do-
cumento ou objeto de valor probatório, que recebeu na qualidade de advogado 
ou procurador:
Pena \u2013 detenção, de 6 (seis) a 3 (três) anos, e multa.\u201d
D
ire
ito
 P
en
al
 \u2013
 P
ar
te
 E
sp
ec
ia
l
153
O crime do art. 356 também é um crime próprio que só pode ser praticado 
por advogado ou procurador. Trata-se do crime de sonegação de papel ou ob-
jeto de valor probatório.
Necessariamente, os autos, os documentos e os objetos precisam ter valor 
probatório? Sim.
11. Arts. 357 e 358 do CP
11.1 Apresentação
Nesta unidade, estudaremos os crimes dos arts. 357 e 358 do Código Penal.
11.2 Síntese
Exploração de prestígio. Algumas pessoas por serem muito populares, per-
cebem que exercem certa influência na opinião e na vontade das pessoas, e 
usam isso para o âmbito do Poder Judiciário. Algumas pessoas podem alegar 
que conseguem com a sua oratória, influenciar a decisão judicial para um dos 
lados. E diz que explorará o prestígio em troca de quantia em dinheiro.
Vejamos o art. 357 do Código Penal: 
\u201cSolicitar ou receber dinheiro ou qualquer outra utilidade, a pretexto de 
influir em juiz, jurado, órgão do Ministério Público, funcionário de justiça, 
perito, tradutor, intérprete ou testemunha:
Pena \u2013 reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, e multa.
Parágrafo único. As penas aumentam-se de um terço, se o agente alega ou 
insinua que o dinheiro ou utilidade também se destina a qualquer das pessoas 
referidas neste artigo.\u201d
Tutela-se a verdade do processo, e a lisura desses cargos, e a administração 
da justiça.
Vejamos agora o crime de violência ou fraude em arrematação judicial. 
Geralmente, a violência vem acompanhada da grave ameaça, aqui não. Trata-
-se de violência acompanhada da fraude.
Vejamos o art. 358 do Código Penal: 
\u201cImpedir, perturbar ou fraudar arrematação judicial; afastar ou procurar 
afastar concorrente ou licitante, por meio de violência, grave ameaça, fraude 
ou oferecimento de vantagem:
Pena \u2013 detenção, de 2 (dois) meses a 1 (um) ano, ou multa, além da pena 
correspondente à violência.\u201d
D
ire
ito
 P
en
al
 \u2013
 P
ar
te
 E
sp
ec
ia
l
154
Quando o tipo penal diz \u201cmais a pena da violência\u201d, sempre que tratar de 
contravenção de vias do fato, em que não fique nenhuma lesão corporal crime, 
junto com outro crime ela é absorvida, e terá somente o art. 358 do Código 
Penal.
Existem máfias de hasta pública envolvendo veículos recuperados. Há uma 
rede de pessoas que trabalha para afastar possíveis licitantes e concorrentes.
O art. 93 da Lei nº 8.666/1993 repete o art. 358. Sempre que um dispositivo 
constitucional é repetido em lei posterior, aplica-se a lei posterior, ocorrendo o 
esvaziamento do tipo penal.
12. Art. 359 do CP e Questões
12.1 Apresentação
Nesta unidade, estudaremos os arts. 359 e 360 do Código Penal.
12.2 Síntese
Em uma decisão judicial, o juiz determina o afastamento de funções, deter-
minando que não possa mais exercer determinado direito. A pessoa desobedece 
a seu conteúdo. Exerce direito que por via judicial estava suspenso ou havia 
sido perdido. Passa por cima e continua exercendo o direito normalmente. 
Essa decisão judicial para produzir esses efeitos precisa ser transitada em jul-
gado? É desnecessário o trânsito em julgado, uma vez que a lei silenciou, segun-
do Nelson Hungria, no livro Comentários ao Código Penal, vol. 9º, página 526.
\u201cArt. 359. Exercer função, atividade, direito, autoridade ou múnus, de que 
foi suspenso ou privado por decisão judicial:
Pena \u2013 detenção, de 3 (três) meses a 2 (dois) anos, ou multa.\u201d
Exercícios
96. (Magistratura \u2013 SP) Paulo, movido por um sentimento altruísta, assu-
me a autoria de um crime de atropelamento de pedestre, cometido por 
sua namorada Lúcia, dando origem a abertura de inquérito policial 
sobre o fato. Qual o crime praticado, em tese, por Paulo?
a) favorecimento pessoal privilegiado.
b) comunicação falsa de crime.
c) autoacusação falsa.
d) denunciação caluniosa.
D
ire
ito
 P
en
al
 \u2013
 P
ar
te
 E
sp
ec
ia
l
155
97. (TJ Militar \u2013 SP) O crime de desobediência a decisão judicial sobre 
perda ou suspensão de direito nos termos do quanto determina o 359:
a) Comina cumulativamente pena de reclusão e multa.
b) Comina cumulativamente pena de detenção e multa.
c) tem pena aumentada se o agente pratica o fato com o intuito de 
lucro.
d) Tem pena aumentada se do fato resulta prejuízo à administração 
pública.
e) Não exige, em sua descrição típica, que a decisão tenha transitado 
em julgado.
98. (TRT 15ª Região \u2013 2011 \u2013 Juiz do Trabalho) Assinale a alternativa 
incorreta: 
a) Reingresso de estrangeiro banido do território nacional é crime pu-
nido, somente, com expulsão do país.
b) Reingresso do estrangeiro expulso do território nacional é crime 
cometido contra a administração da justiça.
c) Comete fraude processual o empregador que modifica as condi-
ções do local do trabalho em momento anterior ao da diligência 
do perito, com o objetivo de que o profissional não verifique as 
condições perigosas às quais o reclamante estava submetido.
d) O reclamado que oferece dinheiro ao perito para modificar o resul-
tado de seu laudo, indicando a inexistência de condição perigosa 
de trabalho, submete-se à pena de reclusão de 3 (três) a 4 (quatro) 
anos e multa.
e) O perito que presta declarações falsas no corpo do laudo, indican-
do a inexistência de condição perigosa de trabalho, submete-se à 
pena de reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos e multa.
99. (OAB \u2013 2011 \u2013 FGV) Ao tomar conhecimento de um roubo ocorrido 
nas adjacências de sua residência, Caio compareceu à delegacia de po-
lícia e noticiou o crime, alegando que vira Tício, seu inimigo capital, 
praticando o delito, mesmo sabendo que seu desafeto se encontrava 
na Europa na data do fato. Em decorrência do exposto, foi instaurado 
inquérito policial para apurar as circunstâncias do ocorrido. A esse res-
peito, é correto afirmar que caio cometeu: 
100. Quanto aos crimes da administração da justiça, é correto afirmar que:
a) Não configura o crime de coação no curso do processo o uso de 
violência ou grave ameaça contra testemunha em processo admi-
nistrativo, com o fim de favorecer interesse próprio ou alheio.
b) As penas são aumentadas de um terço no delito de exploração de 
prestígio, se o agente insinua que o dinheiro solicitado, a pretexto 
de influir em testemunha, a esta também se destina.
D
ire
ito
 P
en
al
 \u2013
 P
ar
te
 E
sp
ec
ia
l
156
101. (TRT 23ª Região \u2013 MT \u2013 Juiz do Trabalho) A respeito do crime de 
falso testemunho, assinale a alternativa correta:
a) O fato deixa de ser punível se, mesmo depois da sentença no pro-
cesso em que ocorreu o ilícito, o agente se retrata ou declara a 
verdade.
b) fato deixa de ser punível se, mesmo depois da sentença no proces-
so em que ocorreu o ilícito, mas antes da sentença, na ação penal, 
o agente se retrata ou declara a verdade.
c) O fato jamais deixa de ser punível.
d) O fato só deixa de ser punível se ocorrer a prescrição;
e) O crime é apenado com reclusão de um a três anos e multa, po-
dendo a pena ser aumentada de um sexto a um terço, se for prati-
cado mediante suborno.
102. A retratação do agente ou a decisão de falar a verdade terá o efei-
to penal de impossibilitar a punição, se realizada a qualquer tempo 
antes da sentença condenatória no processo penal por falso testemu-
nho ao qual o agente responderá em razão do(s) seu(s) testemunho(s) 
falso(s).
103. Há crime de falso testemunho, ainda que não faça o agente qualquer 
declaração falsa, se acaso omitir-se em dizer a verdade sobre fato que 
conhece, juridicamente relevante para o caso, e sobre o qual seja per-
guntado.
104. (Analista judiciário \u2013 TER/GO) Arrebatamento de preso é classifica-