CIENCIAS SOCIAIS

CIENCIAS SOCIAIS


DisciplinaCiências Sociais11.239 materiais41.736 seguidores
Pré-visualização32 páginas
130 min.
CORONEL Delmiro Gouveia. Dir. Geraldo Sarno. Brasil. 1978. 90 min.
DAENS: um grito de justiça. Dir. Stinjn Coninx. Holanda/França/Bélgica. 1992. 138 min.
DANTON: o processo da revolução. Dir. Andrzej Wajda. França. 1982. 131 min.
EM NOME de Deus. Dir. Stealin Heaven. Estados Unidos. 1988. 108 min.
EM NOME do Pai. Dir. Jim Sheridan. Irlanda/Inglaterra/Estados Unidos. 1992. 123 min.
ENCONTRO com Milton Santos ou o mundo global visto do lado de cá. Dir. Silvio Tendler. Brasil. 2006. 90 min.
115
GERMINAL. Dir. Claude Berri. França. 1983. 158 min.
JOANA D\u2019Arc. Dir. Luc Besson. França. 1999. 158 min.
LADRÕES de bicicleta. Dir. Vitório de Sica. Itália. 1948. 90 min.
MARIA Antonieta. Dir. Sofia Coppola. Estados Unidos/França. 2006. 123 min.
MISSISSIPI em Chamas. Dir. Alan Parker. Estados Unidos. 1988. 128 min.
NOTÍCIAS de uma guerra particular. Dir. João Moreira Sales. Brasil. 1999. 56 min.
O ANO em que meus pais saíram de férias. Dir. Cão Hambúrger. Brasil. 2006. 106 min.
O CHEIRO do ralo. Dir. Heitor Dahlia. Brasil. 2007. 112 min.
O CORTE. Dir. Costa-Gravas. Bélgica/França/Espanha. 2005. 122 min.
O GRANDE ditador. Dir. Charles Chaplin. Estados Unidos. 1940. 128 min.
O JARDINEIRO fiel. Dir. Fernando Meirelles. Estados Unidos/Inglaterra. 2005. 129 min.
O NOME da Rosa. Dir. Jean-Jacques Annaud. Estados Unidos. 1986. 131 min.
O POVO brasileiro. Dir. Isa Ferraz. Brasil. 2001. 280 min.
O PROCESSO. Dir. Orson Welles. Estados Unidos. 1962. 120 min.
O SIGNO da cidade. Dir. Carlos Alberto Ricelli. Brasil. 2007. 95 min.
OLIVER Twist. Dir. Roman Polanski. Estados Unidos/França/Itália. 2005. 130 min.
PÃO e Rosas. Dir. Kean Loach. Reino Unido/França/Espanha/Alemanha/Suécia. 2000. 120 min.
POLICARPO Quaresma, herói do Brasil. Dir. Paulo Tiago. Brasil. 1988. 120 min.
QUEIMADA. Dir. Gillo Pontecorvo. Itália. 1968. 132 min.
ROMEU e Julieta. Dir. Baz Luhrmann. Estados Unidos. 1996. 120 min.
SHAKESPEARE Apaixonado. Dir. John Madden. Estados Unidos/Inglaterra. 1998. 122 min.
TEMPOS Modernos. Dir. Charles Chaplin. Estados Unidos. 1936. 87 min.
116
VOCAÇÃO para o poder. Dir. Eduardo Escorel. Brasil. 2004. 110 min.
Textuais
A DECLARAÇÃO dos Direitos do Homem e do Cidadão. AmbaFrance. s. d. Disponível em <http://www.
ambafrance-br.org/spip.php?article425>. Acesso em: 08 mar. 2011.
AGENCIA EFE. Agentes de fronteira e autoridades dos EUA pedem a Obama fim de muro com México. 
Folha de S.Paulo, São Paulo, 14 dez. 2008. Disponível em <http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/
ult94u475430.shtml>. Acesso em: 15 fev. 2011.
ALIGHIERI, D. A Divina Comédia. Trad. Ítalo E. Mauro. São Paulo: 34, 2010.
ALMÉRI, T. M. Respeito ao clássico. In: Revista Sociologia, São Paulo, n. 26, 2010. Seção Reportagens. 
Disponível em <http://sociologiacienciaevida.uol.com.br/ESSO/Edicoes/26/artigo157862-1.asp>. 
Acesso em: 13 fev. 2011.
ANTUNES, R. Adeus ao trabalho: ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 
Campinas: Cortez, 2002.
ARAÚJO, S. M. et al. Sociologia: um olhar crítico. São Paulo: Contexto, 2009.
ARENDT, H. O que é política? 4 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.
BARATA, G.; CASTELFRANCHI, Y. Pobreza causa trabalho infantil. ComCiência, Campinas, n. 54, maio 
2004. Seção Reportagens. Disponível em <http://www.comciencia.br/200405/reportagens/07.shtml>. 
Acesso em: 13 fev. 2011.
BARBOSA, A. O mundo globalizado: política, sociedade e economia. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2003.
BARROS, A. J. S.; LEHFELD, N. A. Fundamentos de metodologia científica. 3 ed. São Paulo: Pearson 
Prentice Hall, 2007.
BOBBIO, N. Liberalismo e Democracia. São Paulo: Brasiliense, 1993.
BRESCIANI, M. S. M. Londres e Paris no século XIX: o espetáculo da pobreza. 6 ed. São Paulo: 
Brasiliense, 1990.
CAMPOS, Edmundo. (org.) Sociologia da burocracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.
CANTARINO, C. O que os brasileiros pensam sobre a democracia?. ComCiência, Campinas, n. 67, jul. 
2005. Seção Reportagens. Disponível em <http://www.comciencia.br/reportagens/2005/07/04.shtml>. 
Acesso em: 28 jan. 2011.
117
CARDOSO, F. H.; FALLETO, E. Dependência e desenvolvimento na América Latina. São Paulo: Civilização 
Brasileira, 2004.
CARDOSO, R. Movimentos sociais urbanos: um balanço crítico. In: ALMEIDA, M. H.; SORJ, B. (org.) 
Sociedade e política no Brasil pós-64. São Paulo: Brasiliense, 1984.
CARVALHO, E. Os Paradoxos da construção social latino-americana. Revista Sociologia, São Paulo, 
n. 29, 2010. Seção Reportagens. Disponível em <http://sociologiacienciaevida.uol.com.br/ESSO/
Edicoes/29/artigo176088-1.asp>. Acesso em: 03 fev. 2011.
CASTELLS, M. La era de la información: economía, sociedad y cultura. Madrid: Editorial Siglo Veintiuno, 
2001.
______. A sociedade em rede. 6 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
CASTRO, A. M.; DIAS, E. Introdução ao pensamento sociológico. Rio de Janeiro: Eldorado Tijuca, 1976.
CHAUÍ, M. Cultura e democracia: o discurso da fala competente e outras falas. 11 ed. São Paulo: 
Cortez, 2006.
COMTE, A. Reorganizar a Sociedade. São Paulo: Escala, 2009.
______. Discurso sobre o espírito positivo. São Paulo: Escala 2009.
CONSOLO, A. T. G. Os movimentos na sociedade em rede. São Paulo: Mimeo, 2008.
COSTA, C. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. 3 ed. São Paulo: Moderna, 2005.
COSTA, L. A explicação marxista para a atual crise econômica. Discutindo Filosofia, São Paulo, n. 6, 
Escala, 2007.
DE LORENZO, F. Mulheres ganham 76% do salário pago aos homens, aponta Dieese. Valor Online, 02 
mar. 2011. Disponível em: <http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/valor/2011/03/02/mulheres-
ganham-76-do-salario-pago-aos-homens-aponta-dieese.jhtm>. Acesso em: 04 mar. 2011.
DESCARTES, R. O Discurso do Método. São Paulo: Nova Cultural, 1987.
DIAS, R. Sociologia e administração. Campinas: Alínea, 2004.
DOWBOR, L. A formação do 3º mundo. São Paulo: Brasiliense, 1994.
______. O que acontece com o trabalho. São Paulo: Senac, 2001.
DURKHEIM, É. As Regras do Método Sociológico. 12 ed. São Paulo: Nacional, 1985.
118
ENGELS, F. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2010.
FERREIRA, D. Manual de sociologia: dos clássicos à sociedade da informação. São Paulo: Atlas, 2001.
FORACCHI, M. M.; MARTINS, J .S. Sociologia e sociedade: leituras de introdução à sociologia. São 
Paulo: LTC, 1977.
GIANNOTTI, J. A. A primeira vítima do positivismo. CulturaBrasil. s. d. Disponível em <http://www.
culturabrasil.pro.br/clotilde.htm>. Acesso em: 03 mar. 2011.
GIDDENS, A. Em defesa da sociologia: ensaios, interpretações e tréplicas. São Paulo: Unesp, 2001.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.
GOHN, M. G. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: 
Loyola, 1997.
GOLDMANN, L. Ciências humanas e filosofia. São Paulo: DEL, 1967.
GUIMARÃES, M. Aos 60 anos, a ONU resiste a reformas. ComCiência, Campinas, n. 75, abr. 2004. Seção 
Reportagens. Disponível em <http://www.comciencia.br/comciencia/handler.php?section=8&edicao=1
2&id=91>. Acesso em: 01 mar. 2011.
HARVEY, D. Condição pós-moderna. 14 ed. São Paulo: Loyola, 2005.
HOBBES, T. Leviatã. São Paulo: Nova Cultural, 1988.
HOBSBAWM, E. Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
______. A era das revoluções: 1789-1848. São Paulo: Paz e Terra, 2009.
HUBERMAN, L. História da riqueza do homem. 22 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2010.
IANNI, O. Teorias da globalização. 2 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.
IANNI, O. (org.) Desafios da Globalização. Petrópolis: Vozes, 2002.
IANNI, O. A sociologia e o mundo moderno. São Paulo: Educ, 1988.
LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. Metodologia científica. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2009.
LEMOS, A. Cibercultura e mobilidade: a era da conexão. In: LEÃO, L. Derivas: