DIREITO AGRARIO
6 pág.

DIREITO AGRARIO


DisciplinaDireito Agrário832 materiais3.434 seguidores
Pré-visualização2 páginas
O DIREITO DE PROPRIEDADE (RURAL \u2013 AGRÁRIO) 
 O código civil em seu art. 1.228 § 1º também relata a obrigatoriedade de 
cumprimento de função social. 
Função social constituição federal art. 5º XXIII e 186. 
POSSE (Art. 1.196 CC) \u2013 Elemento direto do direito agrário, (atividade agrária). 
Portanto, possuidor é aquele com exercício de algum tipo de poder inerente a 
propriedade. Assim para que se verifique o exercício da posse agrária deve haver sobre 
o imóvel o exercício de tal atividade, fazendo-a produzir de forma a aproveitar 
racionalmente a terra. 
 A posse agrária se caracteriza como direita, ininterrupta, habitual e com 
condições do desenvolvimento da atividade agrária. 
 CONCEITO DE POSSE AGRARIA \u2013 O \u201cexercício\u201d direto, continuo e racional 
durante certo tempo ininterrupto, de atividades agrárias desempenhadas em gleba rural 
capaz de dar condições suficientes e necessárias ao se uso econômico, gerando ao 
possuidor um poder jurídico de natureza real definitiva tendo em vista o seu progresso e 
bem estar econômico e social. 
Súmula 487 STF - Será deferida a posse a quem, evidentemente, tiver o domínio, se 
com base neste for ela disputada. 
O imóvel rural - o prédio rústico, de área contínua qualquer que seja a sua 
localização que se destina à exploração extrativa agrícola, pecuária ou agro-industrial, 
quer através de planos públicos de valorização, quer através de iniciativa privada. Art. 
4º I Estatuto da Terra. 
A questão da natureza jurídica do bem imóvel (rural ou urbano) para fins de 
definição de incidência de ITR ou IPTU daqueles imóveis que estão localizados no 
perímetro urbano dos municípios, mas são destinados a atividade agrária e cumprem 
suas funções sociais. 
STJ quando julgado o Resp 11.12646/2009 \u2013 SP utilizou-se da expressão 
\u201cqualquer que seja sua localização contida na definição de imóvel rural do inc. I art. 4º 
Estatuto da Terra para autorizar a cobrança de ITR sobre tal imóvel.\u201d (STF possui 
mesmo posicionamento). 
 
Como caiu em concurso e a CESP considerou incorreta: 
Conforme a jurisprudência do STF o conceito de propriedade rural equivale ao conceito 
de imóvel urbano. 
 
MÓDULO RURAL - Segue como instituto definidor da fração mínima para 
parcelamento de propriedade rural. 
MÓDULO FISCAL \u2013 É o instituto que define o critério de dimensão rural para fins de 
calculo do ITR e para classificação dos imóveis rurais (minifúndio, pequena 
propriedade, média propriedade e latifúndio). 
 
ATENÇÃO \u2013 Compete ao INCRA fixar o módulo fiscal conforme determina o decreto 
5.735/2006 em seu artigo 15. 
 
Classificações de imóveis rurais que se utilizam do modulo fiscal para critério de 
dimensão rural: 
a) Minifúndio - o imóvel rural de área e possibilidades inferiores às da propriedade 
familiar; art. 4º IV Estatuto da Terra. 
b) Propriedade Familiar - o imóvel rural que, direta e pessoalmente explorado pelo 
agricultor e sua família, lhes absorva toda a força de trabalho, garantindo-lhes a 
subsistência e o progresso social e econômico, com área máxima fixada para cada 
região e tipo de exploração, e eventualmente trabalho com a ajuda de terceiros; art. 4º II 
Estatuto da Terra. 
c) Pequena Propriedade \u2013 Área compreendida entre 1 e 4 módulos fiscais. Lei 8.629/93 
art. 4º II e III. 
 
ATENÇÃO \u2013 O que diferencia a pequena propriedade da propriedade familiar é que na 
pequena não é necessário o trabalho familiar para sua caracterização, bem como o seu 
tamanho é definido em lei. 
 
d) Latifúndio \u2013 Definido pelo art. 22 do decreto 84.685/80 e art. 4º V do Estatuto da 
Terra, como aquele imóvel que não exceda 600 vezes o modulo fiscal (extensão) e não 
excedendo tal limite seja mantido inexplorado em relação as possibilidades físicas, 
econômicas, denominando-se assim latifúndio por exploração. 
 
PROPRIEDADE PRODUTIVA 
A concepção de propriedade produtiva esta ligada a sua localização e a 
atividade exercida. O art. 6º da lei federal 8.629/93 estabelece parâmetros e indicadores 
para definição da eficiência da exploração. 
 
ATENÇÃO \u2013 As áreas de exploração florestal nativas são consideradas efetivamente 
utilizadas para fins de caracterização de propriedade produtiva devendo obedecer o 
rendimento ( plano de manejo) e estabelecido pela legislação ambiental. 
 
 Como já foi cobrado pela CESP: 
A seguinte assertiva está correta: Para ser considerada produtiva a propriedade rural 
deve atingir simultaneamente graus de utilização da terra e de eficiência na exploração. 
 
POSIÇÃO DO STF: \u201cNão se reconhece situação de força maior justificadora da baixa 
produtividade do imóvel rural quando suas causas estancam com o retorno das 
operações produtivas\u201d. 
 
USUCAPIÃO CONSTITUCIONAL AGRÁRIO 
Predomina na doutrina que usucapião é modo originário de aquisição de 
propriedade. Duas correntes buscam justificar sua existência: 
TEORIA SUBJETIVA \u2013 Fundamenta-se na presunção de que existe o animus da 
renuncia do direito por parte do proprietário que não o exerce, acreditando-se na 
intenção de abandonar a coisa. 
TEORIA OBJETIVA \u2013 É a que prevalece na doutrina, fundamenta o usucapião no 
seu sentido social, sendo conveniente à sociedade dar segurança e estabilidade a 
propriedade. 
 
QUADRO SINÓPTICO 
A) Visa regularizar determinadas situações de fato prestigiando o possuidor contínuo 
que torna produtiva a propriedade permitindo-lhe a aquisição após certo lapso 
temporal. 
B) Natureza jurídica \u2013 É modo originário de aquisição de propriedade. 
C) Fundamento \u2013 Prevalece na doutrina a teoria objetiva que fundamenta o usucapião 
no seu sentido fundamental. 
 
REQUISITOS DA USUCAPIÃO CONSTITUCIONAL RURAL 
 Os requisitos da usucapião se dividem em: 
GENÉRICOS E ESPECÍFICOS \u2013 Os requisitos genéricos possuem natureza pessoal, 
real e formal já os requisitos específicos estão previstos no art. 191 CF. 
PESSOAIS \u2013 Quanto a pessoa do possuidor: Consistem na exigência em relação ao 
possuidor que consequentemente o perde. Como meio de aquisição de propriedade a 
necessidade de que o adquirente seja capaz e tenha qualidade para adquirir o domínio 
por essa maneira. 
 
ATENÇÃO \u2013 Não é possível usucapião contra incapaz, nem entre cônjuges na 
constância da sociedade conjugal, ou entre ascendentes e descendentes durante o poder 
familiar. Art. 197, 198 e 1.244 CC. 
 
ATENÇÃO \u2013 No caso do usucapião constitucional rural (agrário) seguindo a intenção 
do legislador pátrio em fixar o homem do campo na zona rural, apenas a pessoa física 
pode ser beneficiária do dispositivo legal excluindo-se a pessoa jurídica. 
 
Podem-se beneficiar do instituto tanto brasileiro nato quanto o naturalizado, o 
estrangeiro também pode, observando o disposto no art. 190 CF. 
É pacífico entendimento doutrinário de que não há impedimento quanto 
propriedade de outro imóvel antes ou depois do lapso temporal de 5 anos. A exigência 
legal é não ser proprietário no momento que se iniciou a posse e durante o prazo 
necessário para sua configuração. 
 
Como caiu em prova: 
A seguinte assertiva foi considerada incorreta: 
Para a aquisição da propriedade imobiliária por intermédio de usucapião 
constitucional o usucapiente pode ser proprietário de imóvel rural ou urbano desde que 
tenha posse da área objeto da usucapião por 5 anos ininterruptos. 
 
REQUISITOS REAIS \u2013 Quanto ao objeto de usucapião: Os requisitos reais refletem-se 
aos bens e direitos suscetíveis de serem usucapidos. Assim não podem ser usucapidos: 
a) as coisas fora do comércio; 
b) bens públicos; 
c) Os bens que por razões subjetivas apesar de se encontrarem no comércio, dele são 
excluídos, necessitando que o possuidor inverta seu título possessório. 
 
ATENÇÃO