trabalho perícia tecnica
156 pág.

trabalho perícia tecnica


DisciplinaPerícia493 materiais2.224 seguidores
Pré-visualização30 páginas
R: Madeira. 
 Algumas esquadrias, segundo alguns proprietários, foram substituídas em decorrência de 
apodrecimento e surgimento de cupins. 
 As portas não foram tratadas, sendo as internas semi-ocas e as externas maciças. 
 Não constatamos apodrecimentos no momento da vistoria. 
 Segundo o relato dos proprietários, algumas portas foram substituídas devido a estas 
patologias. 
 Foram encontrados inúmeros forros com apodrecimento e algumas aberturas e portas 
com sinais de umidade. 
 
16. O imóvel tem forro e ele apresenta danos? 
 
R: Sim. 
 
17. As instalações elétricas e hidráulicas e os esgotos apresentam problemas? 
 
R: Não, no momento da vistoria. 
 
18. As instalações elétricas e hidráulicas e os esgotos foram adequadamente dimensionados e 
construídos? 
 
R: No momento da vistoria não encontramos problemas nestas instalações. 
 
19. Conforme apólice de Seguro Habitacional, subitem 3.1 D, da Cláusula 3ª das Condições 
Particulares, o sinistro de desmoronamento parcial é a "Destruição ou desabamento de paredes, 
vigas ou outro elemento estrutural". Há sinistro de desabamento parcial nos imóveis dos 
Autores? 
 
 
CNPJ: 05.423.670/0001-34 / CREA 66.891/ Rua Gal. Vitorino, 56 / CEP 96.200-310 / Rio Grande-RS 77 
CLAREL PERÍCIAS
Engenharia de Avaliações & Perícias Judiciais
 Fone/Fax: (53) 2125-7900 / 9966-6220 
www.clarelpericias.com.br 
R: Não. 
 
20. A fundação do imóvel do Autor é bem dimensionada, firme e estável? 
 
R: Não constatamos danos nos imóveis relacionados à deficiência nas fundações. 
 
21. Há recalques nas fundações? 
 
R: Respondido no quesito anterior. 
 
22. Acaso existam, queira discorrer sobre as causas dos danos nos pisos. 
 
R: Os problemas encontrados nos pisos consistiram no acentuado grau de desgaste, porém 
este fato se deve ao término da vida útil de projeto, como é o caso do carpete. (Ver Tabela 14- 
Vida Útil de Projeto (VUP), do Laudo). 
 
23. Ainda, diante das constatações de problemas nas fundações, queira o Sr. Perito informar se 
referidos problemas afetaram as calçadas em torno dos imóveis, e em caso positivo, orce 
valores para recuperação da mesma. 
 
R: Não foram constatados danos nas calçadas em torno dos imóveis vistoriados. 
 
24. Existem fissuras, trincas ou rachaduras nas alvenarias? 
 
R: Sim. 
 
25. Em caso positivo, elas são estacionárias ou podem se agravar? 
 
R: Todas as anomalias resultantes da ascensão de umidade pela falta de impermeabilização 
das fundações e devido à inexistência de cintas de concreto armado no respaldo das paredes, 
podem se agravar. 
 
26. As paredes apresentam manchas, bolores ou umidade? 
 
R: Sim, este tipo de manifestação foi encontrado em algumas paredes. Ver Sub-Itens 7.2. 
UMCON- UMIDADE ASCENDENTE DAS FUNDAÇÕES EM PAREDES DE CONCRETO e 7.6. DEGRE- 
DEGRADAÇÃO DOS REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA DAS PAREDES do Item 7. RESULTADO 
DA INSPEÇÃO PREDIAL \u2013 CHECK-LIST, do Laudo. 
 
27. Em caso positivo, as manchas, bolores ou umidade decorrem da falta de impermeabilização 
eficiente entre as paredes, pisos e fundações com o solo? 
 
R: Sim. A umidade ascendente da base de algumas paredes, junto ao piso, indica ausência 
e /ou má execução de impermeabilização das fundações. 
 
28. Acaso as alvenarias dos imóveis não tenham recebido suficiente impermeabilização, quais as 
conseqüências possíveis para os imóveis ao longo do tempo? 
 
R: A conseqüência é o agravamento das patologias apresentadas. 
 
29. Existem vigas de respaldo no topo das alvenarias? 
 
CNPJ: 05.423.670/0001-34 / CREA 66.891/ Rua Gal. Vitorino, 56 / CEP 96.200-310 / Rio Grande-RS 78 
CLAREL PERÍCIAS
Engenharia de Avaliações & Perícias Judiciais
 Fone/Fax: (53) 2125-7900 / 9966-6220 
www.clarelpericias.com.br 
 
R: O padrão e características das trincas encontradas, a maioria localizadas próximas dos 
vértices dos vão das aberturas, indicam o não emprego de cintamento de concreto armado pelo 
sistema construtivo de paredes em painéis de concreto adotado. 
 
30. Em caso negativo, isto provoca distribuição não uniforme das cargas sobre as alvenarias de 
sustentação e diminui a resistência do conjunto das paredes? 
 
R: Sim. Além da distribuição uniforme das cargas a execução de cintas de amarração no 
respaldo das paredes perimetrais e internas também têm a função de solidarizar entre si as 
paredes concorrentes, evitando a ocorrência de fissuras e trincas. 
 
31. Existem vergas e contravergas nas aberturas? 
 
R: Em algumas casas, em função da característica da trinca apresentada, há a indicação de 
ausência deste elemento. 
 
32. Não existindo vergas e contravergas, quais os problemas resultantes detectados pela perícia 
e existe a possibilidade de agravamento ou surgimento de danos? 
 
R: Os problemas resultantes devido a inexistência de vergas e contra-vergas são o 
surgimento de anomalias como trincas, podendo se agravar. 
 
33. Os danos acaso encontrados nas alvenarias dos imóveis dos Autores encontram-se 
estabilizados ou são de natureza progressiva? 
 
R: Os danos encontrados nas paredes de concreto dos imóveis são de natureza progressiva, 
tendendo a se agravar. 
 
34. Há no imóvel do Autor danos de natureza progressiva? É possível determinar se os danos 
existentes no imóvel são recentes, ou se os mesmos são decorrentes de problemas surgidos 
com o passar dos anos (mais de cinco anos) e que foram evoluindo? 
 
R: Sim. 
 Os danos apresentados não são recentes. 
 
35. Os danos existentes no imóvel do Autor podem evoluir, de imediato ou no futuro, com risco 
de desmoronamento parcial ou total, ou estão estabilizados? 
 
R: Os danos existentes, no momento, não representam risco de desmoronamento parcial ou 
total, mas devem ser tratados com urgência para evitar problemas futuros. 
 
36. Há a necessidade de desocupação do imóvel para fazer-se as reformas necessárias? Em 
caso positivo, por quanto tempo? 
 
R: Não. As reformas necessárias, na maioria apenas a troca de forro e correções de trincas, 
não exigem a desocupação do imóvel. 
 
37. Em caso de desocupação queira o Sr. perito, orçar os valores para mobilização e 
desmobilização de móveis e utensílios, bem como despesas com aluguel e mudança. 
 
 
CNPJ: 05.423.670/0001-34 / CREA 66.891/ Rua Gal. Vitorino, 56 / CEP 96.200-310 / Rio Grande-RS 79 
CLAREL PERÍCIAS
Engenharia de Avaliações & Perícias Judiciais
 Fone/Fax: (53) 2125-7900 / 9966-6220 
www.clarelpericias.com.br 
R: Vide resposta ao quesito anterior. 
 
38. Queira o Sr. Perito relacionar e orçar os custos dos estragos decorrentes dos sinistros em 
revestimentos; instalações elétricas e hidráulicas; pinturas; esquadrias; vidros; ferragens e 
pisos. 
 
R: Respondido no Item 8.2. ORÇAMENTOS INDIVIDUALIZADOS e nos ANEXO I - 
PLANILHAS DE ORÇAMENTO DISCRIMINADAS E INSUMOS DO ORÇAMENTO COM OS CUSTOS 
UNITÁRIOS e ANEXO II- QUADRO RESUMO DOS VALORES APURADOS, do Laudo. 
 
39. Queira o Sr. Perito com base nas especificações e metragens do projeto original, orçar os 
custos dos consertos dos danos apresentados, que já tenham sido reparados total ou 
parcialmente pelos Autores. 
 
R: Respondido no quesito n.º40, do Autor. 
 
40. Queira o Sr. Perito orçar individualmente os custos dos consertos dos danos direta ou 
indiretamente acontecidos nos imóveis dos Autores. 
 
R: Respondido no Item 8.2. ORÇAMENTOS INDIVIDUALIZADOS e nos ANEXO I - 
PLANILHAS DE ORÇAMENTO DISCRIMINADAS E INSUMOS DO ORÇAMENTO COM OS CUSTOS 
UNITÁRIOS e ANEXO II- QUADRO RESUMO DOS VALORES APURADOS, do Laudo. 
 
41. Queira o Sr. Perito, ao orçar individualmente os valores necessários para recuperar 
totalmente os imóveis dos Autores, sanando-se todos os danos existentes, considerar nos 
orçamentos as desmontagens, retiradas de entulhos, limpeza geral, mobilização e 
desmobilização de móveis e utensílios, mudança, materiais de