Nova CLT comparada
78 pág.

Nova CLT comparada


DisciplinaDireito Processual do Trabalho e Direito do Trabalho379 materiais1.565 seguidores
Pré-visualização20 páginas
sindicato de sua categoria. 
 
Art. 855-C. O disposto neste Capítulo não prejudica os prazos estabelecidos no § 6º do art. 
477 desta Consolidação e não afasta a aplicação da multa prevista no § 8º art. 477 desta 
Consolidação. 
 
Art. 855-D. No prazo de quinze dias a contar da distribuição da petição, o juiz analisará o 
acordo, designará audiência se entender necessário e proferirá sentença. 
 
Art. 855-E. A petição de homologação de acordo extrajudicial suspende o prazo prescricional 
da ação quanto aos direitos nela especificados. 
 
Parágrafo único. O prazo prescricional voltará a fluir no dia útil seguinte ao do trânsito em 
julgado da decisão que negar a homologação do acordo. 
 
Capítulo V 
Da Execução 
Seção I 
Das Disposições Preliminares 
 
CLT/43 \u201cNOVA CLT\u201d 
Art. 876. As decisões passadas em julgado 
ou das quais não tenha havido recurso com 
efeito suspensivo; os acordos, quando não 
cumpridos; os termos de ajuste de conduta 
firmados perante o Ministério Público do 
Trabalho e os termos de conciliação firmados 
perante as Comissões de Conciliação Prévia 
serão executada pela forma estabelecida 
neste Capítulo. 
Parágrafo único. Serão executadas ex-
officio as contribuições sociais devidas em d
ecorrência de decisão proferida pelos Juízes 
e Tribunais do Trabalho, resultantes de cond
enação ou homologação de 
acordo, inclusive sobre os salários pagos dur
ante o período contratual reconhecido. 
 
(...) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Parágrafo único. A Justiça do Trabalho 
executará, de ofício, as contribuições sociais 
previstas na alínea a do inciso I e no inciso II 
do art. 195 da Constituição Federal, e seus 
acréscimos legais, relativas ao objeto da 
condenação constante das sentenças que 
proferir e dos acordos que homologar. (NR) 
Art. 877. É competente para a execução das 
decisões o Juiz ou Presidente do Tribunal que 
tiver conciliado ou julgado originariamente o 
dissídio. 
(...) 
Art. 877-A. É competente para a execução de 
título executivo extrajudicial o juiz que teria 
competência para o processo de 
conhecimento relativo à matéria. 
 
Art. 878. A execução poderá ser promovida 
por qualquer interessado, ou ex officio pelo 
próprio Juiz ou Presidente ou Tribunal 
competente, nos termos do artigo anterior. 
 
Parágrafo único. Quando se tratar de 
decisão dos Tribunais Regionais, a execução 
poderá ser promovida pela Procuradoria da 
Justiça do Trabalho. 
 
Art. 878. A execução será promovida pelas 
partes, permitida a execução de ofício pelo 
Juiz ou Presidente do Tribunal apenas nos 
casos em que as partes não estiverem 
representadas por advogado. 
 
 
 
 
Parágrafo único. Revogado 
 
Art. 879. Sendo ilíquida a sentença 
exequenda, ordenar-se-á, previamente, a sua 
liquidação, que poderá ser feita por cálculo, 
por arbitramento ou por artigos. 
§ 1º Na liquidação, não se poderá modificar, 
ou inovar, a sentença liquidanda nem discutir 
matéria pertinente à causa principal. 
§ 1o A. A liquidação abrangerá, também, o 
cálculo das contribuições previdenciárias 
devidas. 
§ 1o-B. As partes deverão ser previamente 
intimadas para a apresentação do cálculo de 
(...) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
liquidação, inclusive da contribuição 
previdenciária incidente. 
§ 2º Elaborada a conta e tornada líquida, o 
Juiz poderá abrir às partes prazo sucessivo 
de 10 (dez) dias para impugnação 
fundamentada com a indicação dos itens e 
valores objeto da discordância, sob pena de 
preclusão. 
§ 3º Elaborada a conta pela parte ou pelos 
órgãos auxiliares da Justiça do Trabalho, o 
juiz procederá à intimação da União para 
manifestação, no prazo de 10 (dez) dias, sob 
pena de preclusão. 
§ 4o A atualização do crédito devido à 
Previdência Social observará os critérios 
estabelecidos na legislação previdenciária. 
§ 5o O Ministro de Estado da Fazenda 
poderá, mediante ato fundamentado, 
dispensar a manifestação da União quanto o 
valor total das verbas que integram o salário 
de contribuição, na forma do art. 28 da Lei n. 
8.212, de 24 de julho de 1991, ocasionar 
perda de escala decorrente da atuação do 
órgão judiciário. 
§ 6o Tratando-se de cálculos de liquidação 
complexos, o juiz poderá nomear perito para 
a elaboração e fixará, depois da conclusão do 
trabalho, o valor dos respectivos honorários 
com observância, entre outros, dos critérios 
de razoabilidade e proporcionalidade. 
 
§ 2 º Elaborada a conta e tornada líquida, o 
juízo deverá abrir às partes prazo comum de 
oito dias para impugnação fundamentada 
com a indicação dos itens e valores objeto da 
discordância, sob pena de preclusão. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
§ 7º A atualização dos créditos decorrentes 
de condenação judicial será feita pela Taxa 
Referencial Diária (TRD), divulgada pelo 
Banco Central do Brasil, observado o art. 39 
da Lei nº 8.177, de 1 de março de 1991. (NR) 
 
Seção II 
Do Mandado e da Penhora 
 
 
CLT \u201cNOVA CLT\u201d 
Art. 882. O executado que não pagar a 
importância reclamada poderá garantir a 
execução mediante depósito da mesma, 
atualizada e acrescida das despesas 
processuais, ou nomeando bens à penhora, 
observada a ordem preferencial estabelecida 
no art. 655 do Código Processual Civil. 
Art. 882. O executado que não pagar a 
importância reclamada poderá garantir a 
execução mediante depósito da quantia 
correspondente, atualizada e acrescida das 
despesas processuais, apresentação de 
seguro garantia judicial ou nomeação de bens 
à penhora, observada a ordem preferencial 
estabelecida no artigo 835 da Lei nº 13.105, 
de 16 de março de 2015 \u2013 Código de 
Processo Civil. (NR) 
Art. 883. Não pagando o executado, nem 
garantindo a execução, seguir-se-á penhora 
dos bens, tantos quantos bastem ao 
pagamento da importância da condenação, 
acrescida de custas e juros de mora, sendo 
estes, em qualquer caso, devidos a partir da 
data em que for ajuizada a reclamação 
inicial. 
 
 Art. 883-A. A decisão judicial transitada em 
julgado somente poderá ser levada a 
protesto, gerar inscrição do nome do 
executado em órgãos de proteção ao crédito 
ou no Banco Nacional de Devedores 
Trabalhistas, nos termos da Lei, depois de 
transcorrido o prazo de quarenta e cinco dias 
a contar da citação do executado, se não 
houver garantia do juízo. 
 
Seção III 
Dos Embargos à Execução e da sua 
Impugnação 
 
 
CLT \u201cNOVA CLT\u201d 
Art. 884. Garantida a execução ou 
penhorados os bens, terá o executado 5 
(cinco) dias para apresentar embargos, 
cabendo igual prazo ao exeqüente para 
impugnação. 
§ 1º. A matéria de defesa será restrita às 
alegações de cumprimento da decisão ou do 
acordo, quitação ou prescrição da divida. 
§ 2º. Se na defesa tiverem sido arroladas 
testemunhas, poderá o Juiz ou o Presidente 
do Tribunal, caso julgue necessários seus 
depoimentos, marcar audiência para a 
produção das provas, a qual deverá realizar-
se dentro de 5 (cinco) dias. 
§ 3º. Somente nos embargos à penhora 
poderá o executado impugnar a sentença de 
liquidação, cabendo ao exeqüente igual 
direito e no mesmo prazo. 
§ 4o. Julgar-se-ão na mesma sentença os 
embargos e as impugnações à liquidação 
apresentadas pelos credores trabalhista e 
previdenciário. 
§ 5o Considera-se inexigível o título judicial 
fundado em lei ou ato normativo declarados 
inconstitucionais pelo Supremo Tribunal 
Federal ou em aplicação ou interpretação 
(...) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
tidas por incompatíveis com a Constituição 
Federal. 
 
 
 
 
§ 6o A exigência da garantia ou penhora não 
se aplica às entidades filantrópicas