RELATÓRIO  ENSINO MÉDIO PLANEJAMENTO E DOCENCIA - LICENCIATURA EM HISTÓRIA
18 pág.

RELATÓRIO ENSINO MÉDIO PLANEJAMENTO E DOCENCIA - LICENCIATURA EM HISTÓRIA


DisciplinaMetodologia do Ensino da Historia174 materiais462 seguidores
Pré-visualização3 páginas
eram nomeados pelo ministro da Fazenda. Um decreto de 1931 estabeleceu que o governo compraria todos os estoques existentes de café com a receita derivada das exportações, e dos confisco cambial, ou seja de uma parte da receita das exportações, e destruiria fisicamente uma parcela do produto. Tratava assim de reduzir a oferta e sustentar os preços. A destruição do café só terminou em 1944. Ainda em 1931, os pagamentos relativos à dívida pública externa foram suspensos e se reintroduziu o monopólio cambia do Banco do Brasil. O monopólio significava que os exportadores deveriam trocar a receita em moeda estrangeira no BB. O banco ofereceria também a moeda para pagar as importações, estabelecendo um critério de prioridade das consideradas essenciais. 
A metodologia do Ensino adotada nos anos de 1930 foi fértil em relação à nova educação. As propostas sobre educação do Manifesto dos Pioneiros, publicado em 1932, foram defendidas por educadores que ocuparam cargos na administração pública e que implementaram diretrizes educacionais, respaldados por essa visão de educação.
Contrastando com a educação tradicional, as novas tendências pedagógicas visavam proporcionar espaços mais descontraídos, opondo-se como investigação livre, à educação ensinada. Os novos métodos de ensino visavam à autoeducação e a aprendizagem surgia de um processo ativo.
Sobre a Escola Ativa, Lourenço Filho, um de seus precursores no país, afirma: 
[...] aprende-se observando, pesquisando, perguntando, trabalhando, construindo, pensando e resolvendo situações problemáticas apresentadas, quer em relação a um ambiente de coisas, de objetos e ações práticas, quer em situações de sentido social e moral, reais ou simbólicos. (LOURENÇO FILHO, 1978, p. 151),
DESENVOLVIMENTO DA AULA
1º momento: No início da aula, quando todos estiverem em seus lugares, irei saudar a turma, explicar que estarei apresentando o plano de aula elaborado. 
2º momento: Estarei explicando que o Tema foi sugerido pela Professora de História a Gilciele e conto com a compreensão de todos. 
3º momento: Aplicarei o plano de aula. Explicar o conteúdo e trazer os alunos para um debate sobre os assuntos e problemas que ocorreram na época Vargas e o Estado Novo no Brasil e que eles exponham suas ideias e opiniões sobre o conteúdo estudado. 
4º momento: Uma Atividade Complementar com 3 questões de múltipla escolha contendo 5 alternativas, somente uma alternativa é a correta.
RECURSOS
Data Show, Slide com os pontos principais e imagens e um texto complementar pesquisado na internet. 
REFERENCIAS 
FAUSTO, Boris. História do Brasil. 2. Ed. São Paulo: Edusp/Fundação do Desenvolvimento da Educação, 1995.p.333-334.
IGÉSIAS, Francisco. Constituintes e constituições brasileiras. São Paulo: Brasiliense, 1985.p.52- 53:55.
SCHNAIDERMAN, Boris. Guerra em Surdina: histórias do Brasil na Segunda Guerra Mundial. 3. ed.São Paulo: Brasiliense,1995.p.128.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
A realização deste Estágio Supervisionado \u2013 Ensino Médio: planejamento e docência foi sem dúvida essencial para a minha formação, tanto no nível profissional como pessoal, consegui os conteúdos para elaboração do estágio teórico e prático, fazendo pesquisas e perguntas, foi gratificante, fui bem recebida na instituição escolar.
Os alunos também colaboraram e participavam fazendo perguntas e são bem curiosos, uma vez que, a escola possui um excelente espaço físico, diversos materiais didáticos que proporcionam um desenvolvimento pleno do plano de aula e consequentemente a aprendizagem dos alunos.
Com tudo, foi uma experiência bastante proveitosa, pois, o professor contribui de forma direta na vida de seus alunos e na formação de uma sociedade. O estágio é uma experiência significativa, pois através desse processo estamos completando tudo que vimos na teoria enquanto graduando e por meio da convivência com os alunos tive a oportunidade de vivenciar situações reais da minha futura profissão e presenciei as dificuldades do professor na sala de aula quando se tratam dos diversos tipos de comportamentos dos alunos, valores diferentes, euforias e agitações.
 Foi uma experiência desafiadora no processo de formação, permitiu que novos conhecimentos teóricos em relação à prática docente. É interessante notar que a prática docente ainda se estabelece através de práticas tradicionais, para nós, futuros professores, o ganho de experiência foi fundamental para avaliar caminho que queremos seguir após a conclusão do curso. 
O estágio serve como eixo norteador entre o que se é visto na teoria e o que aplica na prática assim podemos conhecer de perto a realidade escolar, e os problemas que os cercam no contexto atual.
REFERÊNCIAS
BRASIL.LDB n 9.394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: SENADO FEDERAL, 1996.
GÓMES, A.O pensamento prático do professor- a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A (Coord.). Os professores e sua formação.
PIMENTA, S. G. O Estágio na Formação de Professores- Unidade Teórica e Prática. São Paulo: Cortez, 2006.
PPP - Projeto Político Pedagógico da Escola Edward Abreu do Nascimento.
ANEXOS
Livros didáticos usado nas salas de aula
 
Turma 3ª série do ensino médio recurso utilizado data show 
Filtro de barro em todas as salas 
 
Pátio da escola 
 
 Quadra da escola 
 
Bicicletário 
Ficha de frequência