tese leila benitez
254 pág.

tese leila benitez


DisciplinaGeologia7.403 materiais59.624 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Forma 166
 6.2.3.4 - Variável Pureza 167
 6.2.3.5 - Variável Dissolução 169
 6.2.3.6 - Variável Clivagem Superimposta (Quebras) 171
 6.2.3.7 - Variável Capas 173
 6.2.3.8 - Variável Qualificação Comercial 174
 6.3 - COMPARAÇÃO ENTRE UMA ÁREA SELECIONADA NA PROVÍNCIA COM A REGIÃO COMO UM TODO 176
 6.3.1 - Variável Peso 177
 6.3.2 - Variável Cor 179
 6.3.3 - Variável Forma 181
 6.3.4 - Variável Pureza 183
 6.3.5 - Variável Dissolução 184
 6.3.6 - Variável Clivagem Superimposta (Quebras) 186
 6.3.7 - Variável Capas 187
 6.3.8 - Variável Qualificação Comercial 189
7 - DISCUSSÕES 191
 7.1 - CONSIDERAÇÕES SOBRE CARACTERÍSTICAS MINERALÓGICAS E ORIGEM DOS DIAMANTES 202
8 - CONCLUSÕES 208
9 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 211
 
 vi
LISTA DE FIGURAS 
 
 
Figura 1 - Mapa de localização das províncias diamantíferas de Minas Gerais: 
1) Serra do Espinhaço, 2) Noroeste São Francisco, 3) Alto 
Paranaíba e 4) Serra da Canastra. 
 
04
Figura 2 - Ficha utilizada para classificação das características mineralógicas 
dos diamantes em campo. 
 
06
Figura 3 - Gráfico de análise de correspondência, resultante dos dados 
fornecidos, a partir dos exemplos aplicados conforme Tabelas 1, 2 e 
3. 
 
12
Figura 4 - O pipeline abrangendo pesquisa-desenvolvimento-comercialização 
dos diamantes, proposto pela megaempresa sul-africana De Beers. 24
 
Figura 5 - Percentuais de CPKs emitidos pelo Brasil por países, entre os anos 
de 2006 a 2009. 
 
35
Figura 6 - 
 
Exportações e importações de diamantes em quilates realizadas pelo 
Brasil, desde a adesão ao SCPK, entre os anos de 2003 a 2008. 
 
36
Figura 7 - 
 
Esquema idealizado da morfologia de um pipe kimberlítico, 
incluindo as três zonas ou fácies características e os níveis atuais de 
erosão a que estão submetidos alguns dos mais conhecidos 
kimberlitos sul-africanos. 
 
41
Figura 8 - Mapa geológico do Estado de Minas Gerais, simplicado, 
abrangendo as províncias diamantíferas. 51
Figura 9 - Mapa geológico abrangendo a área do Distrito Diamantífero de 
Diamantina. 
 
55
Figura 10 - Mapa geológico da região de Jequitaí. 
 
56
Figura 11 - Mapa geológico e principais depósitos diamantíferos no Distrito 
Diamantífero de Grão Mogol. 
 
72
Figura 12 - Mapa geológico abrangendo a Província Diamantífera Noroeste São 
Francisco. 
 
82
Figura 13 - Diversos estágios dos serviços da GAR Mineração: Cascalho sendo 
retirado e transportado para o jigue (A); lavagem e seleção do 
material (B e C); parte inferior do jigue (D); peneiramento manual 
da fração fina do material e apuração (E e F). 
 
87
Figura 14 - Mapa geológico da região da Província Diamantífera Alto 
Paranaíba. 
 
92
 vii
Figura 15 - Mapa geológico da região da Província Diamantífera Serra da 
Canastra. 
 
110
 
Figura 16 - 
 
Modelo esquemático da intrusão Canastra-1 em metassedimentos do 
Grupo Canastra e a possível relação entre os blows NW e SE, bem 
como o prolongamento em direção a níveis crustais superiores 
proposto para o blow SE. 
 
114
Figura 17 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Alto 
Paranaíba. 
 
130
Figura 18 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Noroeste São 
Francisco. 
 
131
Figura 19 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Serra da 
Canastra. 
 
131
Figura 20 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Campos de Datas/Extração. 
 
132
Figura 21 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Grão Mogol. 
 
132
Figura 22 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Jequitaí. 
 
133
Figura 23 - Gráfico referente a relação peso x forma, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Rio Jequitinhonha. 
 
133
Figura 24 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Alto 
Paranaíba. 
 
134
Figura 25 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Noroeste São 
Francisco. 
 
134
Figura 26 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Serra da 
Canastra. 
 
135
Figura 27 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Campos de Datas/Extração. 
 
135
Figura 28 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Grão Mogol. 
 
136
Figura 29 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Jequitaí. 
 
136
Figura 30 - Gráfico referente a relação cor x pureza, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Rio Jequitinhonha. 137
 viii
 
Figura 31 \u2013 
 
Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Alto 
Paranaíba. 
 
137
Figura 32 - Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Noroeste São 
Francisco. 
 
138
Figura 33 - Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Serra da 
Canastra. 
 
138
Figura 34 \u2013 
 
 
Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Campos de Datas/Extração. 
 
138
Figura 35 - Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Grão Mogol. 
 
139
Figura 36 - Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Jequitaí. 
 
139
Figura 37 - Gráfico referente a relação peso x capa, na Província Serra do 
Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Rio Jequitinhonha. 
 
140
Figura 38 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província Alto Paranaíba. 
 
140
Figura 39 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província Noroeste São Francisco. 
 
141
Figura 40 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província Serra da Canastra. 
 
141
Figura 41 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Campos 
de Datas/Extração. 
 
142
Figura 42 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Grão Mogol. 
 
142
Figura 43 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província do Espinhaço \u2013 Distrito de Jequitaí. 
 
143
Figura 44 - Gráfico referente a relação dissolução x quebras na clivagem, na 
Província Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Rio 
Jequitinhonha. 
 
143
Figura 45 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x peso, na 
Província Alto Paranaíba. 
 
144
Figura 46 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x peso, na 
Província do Noroeste São Francisco. 144
 ix
 
Figura 47 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x peso, na 
Província Serra da Canastra. 
 
145
Figura 48 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x peso, na 
Província Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Campos 
de Datas/Extração. 
 
145
Figura 49 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x peso, na 
Província Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Grão Mogol. 
 
146
Figura 50 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x peso, na 
Província Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Jequitaí. 
 
146
Figura 51 - Gráfico referente a relação dissolução x clivagem, na Província 
Serra do Espinhaço \u2013 Distrito de Diamantina \u2013 Rio Jequitinhonha. 
 
 
147
Figura 52 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x forma, na 
Província Alto Paranaíba. 
 
147
Figura 53 - Gráfico referente a relação qualificação comercial x forma, na 
Província Noroeste São Francisco.