tese leila benitez
254 pág.

tese leila benitez


DisciplinaGeologia7.709 materiais60.678 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Comercial 371,94 0 
 *P-valor não significativo, muito próximo de zero. 
 
Conforme explicitado na metodologia, o teste Qui-Quadrado possibilita testar se 
existe ou não associação entre variáveis de interesse. Os valores apresentados na Tabela 24 
foram obtidos diretamente dos resultados apresentados no Minitab. É possível observar que, 
para qualquer variável, o valor da estatística de teste (coluna Qui-Quadrado, na Tabela 24) é 
grande, o que resulta em um pequeno p-valor associado. Desta forma, pode-se concluir que 
existem evidências para rejeitar a hipótese nula (hipótese de não associação). Sendo assim, é 
possível dizer que existe associação entre a região de procedência dos diamantes e qualquer 
variável sob estudo (peso, cor, forma, pureza, dissolução, clivagem, capas e qualificação 
comercial). 
 Partindo da informação de que existe associação entre a região de extração e as 
variáveis estudadas, o objetivo é verificar como se dá essa associação. Para isso foi realizada a 
análise de correspondência, cujos resultados são apresentados a seguir. É importante salientar, 
novamente, que apenas a parte gráfica será apresentada neste trabalho. Todas as formulações 
e resultados matemáticos foram omitidos, pois não fazem parte do objetivo principal, que é 
realizar uma análise gráfica e obter conclusões a partir de uma abordagem visual. 
 
6.2.3.1 - Variável Peso 
 
Analisando a Tabela 25 é possível concluir que a segunda componente está mais 
relacionada com a região do Rio Jequitinhonha (correlação = 0,636); e a primeira componente 
está mais relacionada com as demais regiões. Já uma análise da Tabela 26 permite considerar 
 
 
163
que a primeira componente está mais relacionada a pesos muito baixos (0,01 \u2013 0,25 ct) e 
pesos maiores (acima de 1,21 ct). A segunda componente está mais relacionada aos diamantes 
com pesos intermediários. 
 
Tabela 25: Coordenadas principais das linhas (variável peso). 
 
Componente 1 Componente 2 
Região 
Coeficiente Correlação Coeficiente Correlação 
Província Serra do Espinhaço 
Distrito Diamantina 
 
Datas/Extração -0,663 0,969 0,116 0,030 
Rio Jequitinhonha 0,110 0,044 -0,512 0,636 
Distrito Grão Mogol -0,736 0,910 0,229 0,088 
Distrito Jequitaí -0,493 0,861 0,147 0,076 
Província Alto Paranaíba 
Distrito Coromandel 0,804 0,837 0,355 0,163 
Província Noroeste São 
Francisco 0,523 0,884 -0,142 0,065 
Província Serra da Canastra 
Distrito Alto são Francisco -0,284 0,761 0,155 0,228 
 
 
Tabela 26: Coordenadas principais das colunas (variável peso). 
 
Componente 1 Componente 2 Peso 
Coeficiente Correlação Coeficiente Correlação 
0,01 - 0,25 -0,595 0,934 0,159 0,066 
0,26 - 0,60 0,125 0,472 -0,127 0,487 
0,61 - 1,20 0,285 0,224 -0,529 0,770 
1,21 - 2,00 0,598 0,930 -0,043 0,005 
 > 2,01 1,006 0,720 0,626 0,279 
 
Analisando a Figura 68 percebe-se que as regiões de Grão Mogol, Jequitaí e 
Datas/Extração mostram uma associação forte com a categoria 0,01 \u2013 0,25 ct. Isso indica que 
os diamantes das regiões mencionadas possuem uma característica geral de pesos baixos. De 
modo diferente, a região do Distrito de Coromandel apresenta uma associação com a 
categoria > 2,01 ct. Este é um indicativo de que os diamantes procedentes de Coromandel são 
os que apresentam maior quilatagem. Notadamente, também a Província Noroeste São 
Francisco está mais associada a diamantes de quilatagem alta (categoria 1,21 a 2,00 ct) e a 
região do Rio Jequitinhonha está mais associada a diamantes com peso entre 0,61 e 1,20 ct. 
 
 
 
164
1ª componente 
2ª
 c
om
po
ne
nt
e 
 
1,00,50,0-0,5
1,0
0,5
0,0
-0,5
Mais de 2,01
1,21 a 2,00
0,61 a 1,20
0,26 a 0,60
0,01 a 0,25
Serra da Canastra
Rio Jequitinhonha
Noroeste S Francisco
Jequitaí
Grão Mogol
Datas/Extração
Coromandel
Região x Peso
 
 
Figura 68: Associação entre região de produção e peso dos diamantes. 
 
6.2.3.2 - Variável Cor 
 
Analisando a Tabela 27 é possível concluir que a primeira componente está mais 
relacionada com as regiões de Datas/Extração, Rio Jequitinhonha, Província Noroeste São 
Francisco, Distrito Coromandel e Província Serra da Canastra. A segunda componente está 
mais relacionada com os distrito de Jequitaí e de Grão Mogol. A análise da Tabela 28 permite 
observar que a primeira componente está mais relacionada com as categorias incolor e 
incolor-amarelado; e a segunda componente está mais relacionada com as categorias 
amarelado e cor industrial. 
A Figura 69 mostra que as regiões de Jequitaí e Rio Jequitinhonha estão mais 
associadas aos diamantes da categoria incolor amarelado. Já a região de Grão Mogol 
apresenta forte associação com os diamantes amarelados. O Distrito de Coromandel e a 
Província Serra da Canastra denotam associação com diamantes incolores. 
 
 
 
 
 
165
Tabela 27: Coordenadas principais das linhas (variável cor). 
Componente 1 Componente 2 Região 
Coeficiente Correlação Coeficiente Correlação 
Província Serra do Espinhaço 
Distrito Diamantina 
Datas/Extração 0,492 0,855 0,175 0,109 
Rio Jequitinhonha 0,435 0,630 -0,332 0,367 
Distrito Grão Mogol 0,450 0,347 0,610 0,637 
Distrito Jequitaí -0,038 0,051 -0,146 0,734 
Província Alto Paranaíba 
Distrito Coromandel -0,512 0,771 0,074 0,016 
Província Noroeste São 
Francisco -0,249 0,931 0,037 0,020 
Província Serra da Canastra 
Distrito Alto São Francisco -0,527 0,774 -0,061 0,009 
 
 
Tabela 28: Coordenadas principais das colunas (variável cor). 
Componente 1 Componente 2 Cor 
Coeficiente Correlação Coeficiente Correlação 
Amarelado 0,389 0,343 0,538 0,656 
Cor industrial -0,163 0,127 0,242 0,282 
Fancy -0,961 0,393 0,182 0,014 
Incolor -0,667 0,980 0,003 0,000 
Incolor amarelado 0,300 0,636 -0,226 0,360 
 
1ª componente 
2ª
 c
om
po
ne
nt
e 
 
0,500,250,00-0,25-0,50-0,75-1,00
0,50
0,25
0,00
-0,25
-0,50
-0,75
-1,00
Incolor_amarelado
Incolor
Fancy
Cor industrial
Amarelado
Serra da Canastra
Rio Jequitinhonha
Noroeste S Francisco
Jequitaí
Grão Mogol
Datas/Extração
Coromandel
Região x Cor
 
Figura 69: Associação entre região de produção e cor dos diamantes. 
 
 
166
6.2.3.3 \u2013 Variável Forma 
 
A análise da Tabela 29 leva a concluir que a primeira componente está mais 
relacionada com as regiões de Datas/Extração, Rio Jequitinhonha e a Província Serra da 
Canastra. A segunda componente está mais relacionada com Distrito de Coromandel e 
Província Noroeste São Francisco. Já a análise da Tabela 30 mostra que a primeira 
componente está mais relacionada com a categoria rombododecaedro e a segunda componente 
está mais relacionada com a categoria irregular. 
Na análise da Figura 70 percebe-se que a região do Rio Jequitinhonha apresenta 
forte associação com a categoria de forma geminado. A região de Datas/Extração mostra-se 
mais associada a diamantes com forma rombododecaedro e a Província Serra da Canastra 
apresenta associação com as categorias octaedro, agregado e irregular. Uma observação deve 
ser feita com relação à associação da forma agregado e a região da Serra da Canastra. No total 
da amostra coletada, o número de diamantes agregados é pequeno, entretanto a maior 
concentração está na Província Serra da Canastra. 
 
Tabela 29: Coordenadas principais das linhas (variável forma). 
Componente 1 Componente 2 Região 
Coeficiente Correlação Coeficiente Correlação 
Província Serra do Espinhaço 
Distrito Diamantina 
Datas/Extração 0,280 0,764 -0,055 0,029 
Rio Jequitinhonha 0,280 0,808 0,106 0,116 
Distrito Grão Mogol -0,014 0,004 0,159 0,541 
Distrito Jequitaí 0,198 0,218 0,313 0,544 
Província Alto Paranaíba