Prática 7   Extração com Soxhlet
4 pág.

Prática 7 Extração com Soxhlet


DisciplinaQuímica29.676 materiais726.194 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE TIRADENTES
Engenharia de petróleo
EXTRAÇÃO SOXHLET
PARTICIPANTES:
 ALISSON BRARAI
 CARLA BEATRIZ
 DALMARIO LINHARES
 ELVIO BARRETO
 IGOR VINICIUS 
 LUIZ CARLOS
 PAULO CHARLES
 PRISCILA SOBRAL 
 YURY MAGNO
 
1 . INTRODUÇÃO
	O extrator Soxhlet é um aparelho de laboratório feito de vidro. Ele foi originalmente desenvolvido para a extração de lipídeos e fisicamente caracterizado por serem insolúveis em água, e solúveis em solventes orgânicos, como o álcool, entre outros. Este equipamento utiliza refluxo de solvente em um processo intermitente. A amostra não fica em contato com o solvente muito quente, porém ocorre um gasto excessivo de solvente, pois o volume total deve ser suficiente para atingir o sifão. Esta técnica inicia-se colocando a amostra num papel de filtro dentro do Soxhlet.
 O solvente é aquecido num balão de fundo redondo, originando vapor. O vapor proveniente do solvente aquecido passa para o condensador onde é refrigerado passando ao estado líquido e enchendo o extrator até ao nível do tubo lateral. Ao longo do tempo, o solvente vai arrastando compostos solúveis presentes na amostra e após vários ciclos obtém-se e extrato final.
2 . OBJETIVO
Extrair o óleo do amendoim pelo soxhlet utilizando como auxiliar o hexano.
3 . REVISÃO DA LITERATURA
 A extração por Soxhlet é comumente usada para determinação do teor de óleo, graxas e gorduras em uma grande quantidade de materiais (sementes, águas, resíduas comerciais e industriais). Esta extração é realizada com solventes orgânicos: hexano, éter de petróleo, acetona, etanol, etc. O aparelho de Soxhlet está dividido em 3 partes: Câmara de Extração (extrator), Câmara de vaporização (balão) e condensador. O extrator se comunica com o balão por intermédio de 2 tubos laterais, um dos quais funciona como sifão.
 A vantagem deste aparelho esta no fato de usar pequenas quantidades de solventes e não há perigo de incêndios, mesmo com solventes inflamáveis. A substância que se submete à extração é posta em um cartucho de papel filtro na câmara de extração. Coloca-se o solvente no balão.
 Aplica-se ao mesmo, calor suficiente para que o solvente ferva com suavidade. Pelo aquecimento o solvente vaporiza e os vapores passam pelo tubo lateral e chegam ao condensador, onde condensam, caindo na câmara de extração. Aí permanece o solvente até que seu nível chegue á altura acima do pequeno sifão. Estas operações continuam ate que haja efetuado a extração total da amostra e haja passado ao balão toda a substância a extrair, junto com o solvente. (CADERNO DE PRATICAS UNIT)
 A extração do óleo da amêndoa do pequi foi realizada segundo o método desenvolvido por Castanheira (2005). O método consistiu nas seguintes etapas: recepção dos caroços limpos, seleção e classificação, cozimento, prensagem mecânica, centrifugação, separação dos resíduos da massa prensada, extração do óleo com solvente (hexano e éter etílico) e secagem do óleo para retirada de toda umidade presente. (NOUGUEIRA, 2008) 
4. MATÉRIAIS E MÉTODOS
Manta térmica
Balão de condesação
Soxhelet
Condensador
Mangueiras
Pérolas de vidro
Chumaço de algodão
Becker
Garra
Balão de destilação
Reagente:
Hexano
5. PROCEDIMENTOS:
 Inicialmente, colocou-se o cartucho do extrator, preencheu-o com amendoim macerado. Em uma balão de destilação adicionou-se hexano e perolas de vidro, montou-se o sistema, com manta, condensador e mangueiras. Aqueceu o sistema, mantendo sobre refluxo, deixando-o solvente sanfonar até que a solução no corpo do extrator esteja da cor marrom.
6. RESULTADOS E DISCUSSÕES
 	A partir do uso de uma coluna de extração de Soxhlet, foi possível extrair o óleo do amendoim torrado a partir de uma \u201cDestilação\u201d de um solvente, no caso o hexano. Quando é atingido o ponto de Ebulição do hexano o próprio evapora e vai de encontro com o condensador que resfria e volta para sua fase líquida entrando em contato com o amendoim, que retira o óleo da semente.
 Quando a pressão atmosférica se igualar com a pressão interna da aparelhagem, o óleo juntamente com o solvente sai do Soxhlet e vai para o balão destilado. Depois se espera a evaporação do solvente, pois como o próprio é muito volátil, e obtém-se o óleo com um pouco de resíduo do solvente. 
7. CONCLUSÃO
 Com nosso experimento observou-se e determinou-se o processo de extração de óleo do amendoim utilizando como solvente o hexano pelo processo de extração soxhelet, o sistema montando teve como objetivo extrair o máximo do material utilizado, por ser um procedimento analítico e contínuo capaz de extrair um composto de uma base seca de amostra, ficou muito claro diante do experimento realizado, a sua grande eficácia, pois se fosse deixado o sistema agir por mais algum tempo, seria possível extrair todo o óleo do Amendoim. 
8. REFERÊNCIAS
GONÇALVES, A. G. M; CAVALCANTE, C. M; DINIZ, N. B; JÚNIOR, P.J. E. M; FREITAS, W. A; RELATÓRIO DE QUÍMICA ORGÂNICA EXPERIMENTAL, EXTRAÇÃO EM EXTRATOR DE SOXHLET; UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS.
 CADERNO DE PRATICAS UNIT.
ARACAJU
Setembro \u2013 2012
Geysa
Geysa fez um comentário
Só por curiosidade... quanto de rendimento vocês conseguiram?
0 aprovações
Carregar mais