Fisiologia Vegetal Kerbauy

Fisiologia Vegetal Kerbauy


DisciplinaFisiologia Vegetal3.134 materiais100.442 seguidores
Pré-visualização50 páginas
nature.ln:
H Smith (ed). Plants and the Oaylight Spectrum.
AcademicPress,London,1981,pp391-407.
BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA
HopkinsWG. lntroductiontoPlantPhysiology.]ohnWiley
&Sons,Inc,NewYork,1999.
Relações Hídricas39
KramerP], Boyer]S. WaterRelationsof PlantsandSoils.
AcademicPress,SanDiego,1995.
Milburn]A.WaterFlowinPlants.Longman,London,1979.
NobelPS.PhysicochemicalandEnvironmentalPlantPhysio-
logy.AcademicPress,NewYork,1991.
SalisburyFB,RossCW. PlantPhysiology,4thed.Wadsworth
PublishingCompany,Inc,Belmont,California,1995.
TaizL, ZeigerE.PlantPhysiology.SinauerAssociates,lnc,
Publishers,Sunderland,Massachusetts,2002.
ZeigerE,FarquharGD,CowanIR.StomawlFunction.Stan-
fordUniv Press,Stanford,1987.
\u2022
Ângela Maria Cangiani Furlani
CAPÍTULO 2
durante5 anos.Após essetempo,colheuumarbusto
de 82 kg de matériaseca,verificandoqueo solo do
vasodiminuiu apenas180g,o queatribuiua perdas
acidentais,econcluiu,erroneamente,queaáguaera
o único alimento dasplantas. Em 1766,o inglês
W oodwardcultivouplantasemvasos,irrigandocom
águade chuva, torneira,enxurradae líquido de es,
gotodiluído.Verificou que,quantomaissujaaágua,
maiorerao crescimentodasplantas,concluindoque
a terra, e nãoa água, erao materialconstituintedas
plantas.Em 1774,Priestleydescobreo oxigênioeque
asplantaspurificam o ar liberando oxigênio. Mas
Scheele,nessamesmaépoca,demonstraqueasplan,
tastambémconsomemo oxigênio.Ingenhousz,em
1776,esclareceu,comseusexperimentos,queasplan-
tasliberammaisoxigênioà luzdodiaeo consomem
maisquandoestãoàsombraouànoite.Em 1796,esse
mesmocientistademonstrouternoçãodaessencia,
lidadedenutrientes,afirmandoqueseriaprecisodes-
cobrirassubstânciasdequeasplantasnecessitariam,
semasquaisnãopoderiamsobreviver.Em 1776,La-
voisierestabeleceasbasesdaquímicamoderna,após
o quesurgeumasériedetrabalhossobreafotossínte,
see anutriçãomineraldeplantas.Em 1804,o suíço
Saussure(1767-1845)demonstrouqueaplantaob,
tinha o carbonodoCOI atmosférico;queo hidrogê-
nio e o oxigênioeramassimiladosna proporçãoem
queseencontramna água(2:1) equeo aumentona
matériasecaeradevidoaoC, H eO absorvidos;que
o soloerao fornecedordemineraisindispensáveisà vida
INTRODUÇÃO
As plantassãoorganismosautotróficos,capazesde
viver num ambienteinteiramenteinorgânico,utili,
zandoCOI da atmosfera,águae nutrientesdo solo.
Os animais,por outro lado, sãoorganismoshetero,
tróficosedependem,parasuaexistência,demolécu,
Iasorgânicaspreviamentesintetizadaspor outrosor,
ganismos.Todososorganismosvivos,autotróficosou
heterotróficos,precisamdrenarsubstânciasmateriais
doambienteparaasuaconstituiçãofísica,paraman,
tero metabolismo,crescimentoe desenvolvimento.
As plantasestãono início dessacadeiaalimentar,
utilizando,sedesubstânciasinorgânicasdo ambien,
teparaconstruirmoléculasorgânicas,e servindo,se,
assim,dematerialparaaorganizaçãodossereshete,
rotróficos,incluindo ossereshumanos.O estudoda
nutriçãodasplantasteveseuinício comAristóteles
(350aC), coma teoriahumística,quesebaseavana
idéiadequeasplantassealimentamdohúmuse,após
a morte, retomam ao húmus.Em 1563,o francês
Palissyjá possuíaumaidéiaclaradacontribuiçãodo
saldo soloparaavidadaplanta,combaseemobser,
vaçõesda cinzaobtida por incineraçãodo vegetal.
Quase 90 anos depois, em 1652,o holandês van
Helmont,médicoealquimista,postulouqueasplan,
tas absorvemáguae sintetizamsuassubstânciasa
partir dela,com baseemum experimentocom uma
estacade salgueirode 2,5 kg plantadaem um vaso
com 150kg de terra, irrigado com águade chuva
,--
daplanta. Boussingault (a partir de 1830)iniciou
experimentosemcampo,naFrança,ecomprovouque
osoloéo fornecedordemineraisindispensáveisàvida
da planta, cultivando plantasem substratosólido
inerte, irrigadocom soluçãonutritiva (água+sais
dissolvidos).
Os tratadosmodernossobrea teoriada nutrição
deplantasusualmentesereferema livrospublicados
pelo alemãoJustus von Liebig entre 1840e 1855.
Liebigcompiloutodaa informaçãodaépocaarespei-
todaimportânciadoselementosmineraisparaavida
dasplantas.Graçasaele,anutriçãomineraldeplan-
tasfoi estabelecidacomo umadisciplinacientífica.
Em seusrelatos,escreveusobre"A químicaagrícola
e suaaplicaçãona agriculturae fisiologia",e postu-
lou, maispelaobservaçãodo quepelaexperimenta-
çãoprecisa,queoselementosmineraisessenciaispara
asplantaseram:N, P, K, Ca, Mg, S, Si, Na e Fe, e
quetodosprovêmdosolo,excetooselementosessen-
ciaisC, H, O, quesãoprovenientesdaáguae daat-
mosfera.Observou,ainda,queespéciesdiferentesne-
cessitamde quantidadesdiferentesdoselementos;e
quealgunssolossãodeficientesemalgunselementos
epodemsercorrigidospelaadubação.Derruboua te-
oria de queo húmusseriao alimentoutilizadopelas
plantas,sendo,porém,umafontedenutriçãoparaes-
tas.A LiebigéatribuídaaLei do Mínimo, quedizser
aproduçãodeumaplantalimitadaaoelementomais
escassoentretodososnutrientespresentesnosolo.Isto
é,aproduçãoficalimitadaquandopelomenosumdos
elementosnecessáriosestádisponívelemquantidade
inferioràrequeridapelaplanta(nutrientelimitante).
Os conhecimentosemnutriçãomineraldeplan-
tase deficiênciasde elementosmineraismostrando
a suaessencialidadetêmsidoatribuídosa pesquisas
originaisdopróprioLiebig.Entretanto,emrecentee
específicarevisãode literatura,Ploeg etal. (1999)
revelamqueo agrônomoe tambémquímicoalemão
Carl Sprengel(1787-1859)conduziuestudospionei-
rosem químicaagrícoladurantea primeirametade
doséculoXIX. Sprengelpublicou,em1826(14anos
antesdeLiebig), umartigono qualateoriadohúmus
foi refutada,e outro artigoextenso,em 1828,onde
formulou,emessência,a Lei do Mínimo. Listou,no
total, 20 elementosqueele consideroucomonutri-
NutriçãoMineral 41
entesdasplantas,incluindoN, P, K, S, Mg eCa, afir-
mandoqueaplantanão cresceráseumdoselemen-
tosnecessáriosestiverfaltandona quantidadeexigi-
da pela naturezada espécie.Para evitardisputade
prioridadeseparareconhecerecomemorarasdesco-
bertasdeambososcientistas,aAssociaçãoAlemã de
EstaçõesExperimentaisde Agricultura e Pesquisa
criou a medalhaSprengel-Liebig.E propõeà comu-
nidadecientífica internacionalde ciênciado soloe
daplantaquetodosreconheçamSprengelcomoum
co-descobridorda química agrícolae que a Lei do
Mínimo sejachamada,daquipor diante,de Lei do
Mínimo deSprengel-Liebig(Ploegetal., 1999).
Entre 1840e 1900,consideradoo quintoperíodo
danutriçãomineraldeplantas,outroscientistastrou-
xeramgrandescontribuições,destacando-seostraba-
lhosdeSachseKnop (1860-1865),apartirdosquais
surgiramoutros trabalhoscom soluçõesnutritivas
cadavezmaispurase com métodosmaisavançados
deanálisequímicaquantitativadeplantas,queper-
mitirama comprovaçãodoselementosessenciais.
OS ELEMENTOS MINERAIS NAS
PLANTAS.
DEFINIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO.
CRITÉRIOS DE ESSENCIALIDADE
A partirdo final do séculoXIX, osestudosexten-
sivossobrea composiçãodasplantascultivadasem
diferentessolospermitiramcompreenderquea pre-
sençaeaconcentraçãodeumelementomineralnão
poderiamsercritériosparaa demonstraçãoda sua
essencialidade.A plantaabsorvepelasraízeselemen-
tosmineraisnemsempreessenciaisàsuavidaeaoseu
ciclo reprodutivo,possuindoumacapacidadedeab-
sorçãoseletivalimitada,podendoabsorvertambém
elementosnão-essenciaise/oumesmotóxicos.Por-
tanto,nãoseriapossívelcomprovaraessencialidade
deumelementopelacomposiçãoquímicadeplantas
cultivadasemsolos.Uma vezcompreendidoessefato,
oscientistaspassaramatrabalharcomsoluçãonutri-
tiva e areia de alta pureza,em experimentoscom
omissãodeelementos.Essastécnicaspermitiramca-
racterizaros elementosessenciaise compreender
melhorsuasfunçõesnasplantas.
\u2022
Elementosessenciaisàsplantassuperiores:adescobertae
demonstraçãodaessencialidade
42 NutriçãoMineral
Ano
1804
1804
1804
1804
1860
1860, 1865
1860, 1865
1860, 1865
1865
1860, 1865