Liberdade
169 pág.

Liberdade


DisciplinaSociologia da Desigualdade Social27 materiais766 seguidores
Pré-visualização33 páginas
na cond ica o de oticiat do
Exercrrc Pcrtuques.
Para casar -se devia ped ir e abler 0 consenti mento rea l, de modo que .
q uando che qou a esse momento de sua vi da. para nao ped ir aq ueta
autori zeca o. casou-se secr etamente com Dona Maria Ange lica de
77
Bustamante Sa Leme. fflha de urn professor da Universid ade de
Cctmbra.
Sua persona lidade licou perpetuada nessa rua tao importante do
bat rro da ueeroaee. cuic mvet amento Inlctal toi autor izado cera Lei
n.c 78. de 09/12 / 1883 'para, em 1894 - Le i n.e 114, de 06/10 - ser
dotad a de methoramentcs pcbncos. co mo suas prime iras serjetes.
Fai oeste secure. co-e rn. que cor terce da Lei n.c 1319. de
19/ 5/1910. toi Intetramente calcada.
RUA TAMAN DARE
Ainda em 1850, a part ir da Praca Joac Mendes, bavia uma barran-
qu elra Que sa cont inuava pe la entao chamaoa "Baixada da Gl6ria",
no entroncamento da Rua Galvao Bueno.
Em 1870 existia al um stti c tamoso chamado "Sttio do Tapanhoim''.
com seus Hmites definidos perc C6rrego do t.aveoes e do Cambuci.
hole cenatizados . de onde sala a " Caminho do Mar" (52). Pelas
cercamas havia ainda a chacara do Sr. Scuv erc. de Genistoc les e
Balu ira.
Poi desse local que part iram vanasruas tradtcion ats. como cncenc.
Bueno de Andrade, Pires da Motta, Sao Joaquim, Galvao Bueno e
Tamandare.
A Rua Jamandare to i assim denominada. para homenagear a gaucho
Almirante Joaquim Marques lisboa que, na co ndicac de martnnetro.
participou das campanhas da tndependencta do Brasil. prin cipal -
. mente na Bahia e no Paraguai . Foi ajudante de campo do tmperado r
D. Pedro It e Conselheiro de Guerra, em cuja condicao recebeu
var tas ccnoeccracees de honra ao mente. naci onais e estrang eiras.
Em reconnectmento pelos services prestados aNeese. a Imperador
aq raciou-o co m 0 tttuto de Marques de Tamandare. pete fato de seus
navies esta rem abi cados no porto de Tamandare.
E. uma rua que co mecou a se urban izar em fins do secutc passado,
sendo que recebeu 0 service de sarjeta s por to-ea da Lei Municipa l
n.c 48, de 201711893 e ligada aRua Consethetrc Furtado atraves de
crsposrtrvo estabetecido na Lei n.c 562. de 06/2/1902. A Lei Munici-
pa l n.O 990. de 13/4/1907, autor izou a Prete ftura a calc ar a Rua
Tamandare no Irecho compreend ido entre a Rua Galvao Bueno e
Jose Getuho.
Percebe-se que. na medida que as anos avancaram neste secu lc-o
processo de umanizacao vai ganhando d istancia s maio res.
78
RUA CONDE DO PINHAL
Ainda em fin s do secure passado. loda a regi ao pr6x ima de RUB
Tabal ing uera. Largo do Pelourinho e de Sao Goncato . era ocu pada
pela Cbacara de Dona Ana Machado.
Nessa propriedade abrtrarn-se vanas das mats importantes ruas do
batrro da Liberdade: a Rua Conde de Sarzeoas. a Rua Tabat inguera e
a RUB Conde do Pinhal, dentre out ras de menor siqnificacac. como a
Rua Bon ita , hoie Tomas de Lima e Santa Luzta.
A RUB Tabal inguera fazia canto com a ennue RUB do Trem, a comeco
da RUB da Gloria e a RUB do Beco Su]o . rUB esla q ue. mats tarde . se
charnarta RUB Conde do Pinhal.
Essa denorntnacao homenageia uma figura austera e multo conhe-
ctda na ant iga provincia de Sao Paulo, que era Anton io Car los de
Arru da Botelho q ue, pa r vo lta de 1887, tot ac racraco com 0 titulo de
Conde do Pinhal.
Natural de Pirac icaba, m.c tou-s e na tavoura. no Municip io de Sao
Carlos do Pinha l, etecenoo-se. em sequica. vereaoor. oep utaoo
provincia l e prestoe nte da Camara,
Sua proiecao. entretanto. acent uou -se na sua atuaca o pete proqresso
e desenvotvirnento geral de Sao Paulo. Fundou a Comoanhia Estrada
de Ferro de Rio Cl aro, na rede da Com panhia Paulista de Estradas de
Ferro , 0 Banco de Sao Paulo e a Companhia Agrico la de Sao Stmao .
ocuoanoo a presidencta destas duas uttimas ernpresas
AUA CO NDE DE SAO JOAQUIM E AUA CONDESSA DE s Ao JO·
AQUIM
Joaqu im Lope s Lebre . natural de ctda oe de Agu im, em Portuga l, veio
para 0 Brasi l com 14 anos de idade e no long fnq uo 1858, auao o ao
seu irmao Joao Lopes Leb re. fundo u uma das rnais tradictonais casas
comerctats da antiga Sao Paulo - a "Casa Lebre & trrnao''. na Rua
Direit a.
Durante quarenta anos emprestou seu din amismo e espirito crtativo a
ci dade q ue elegera pa ra apticar sua mc ensave! ativi dade .
Caso u-se com Dona Rita Proost Rodovalno . de tradicional famil ia
oeousta junto de q uem dedicou-se a mumeras obras de fi lantropia e
be nemerenc ia. tosse crtando escotas. foss e tmancianoo hospt teis.
For um c os funoaoores d a " Real e Benementa Sociedaoe Portug uesa
de Beneticencia de Sao Paulo", em 1859, e urn dos eo iftcao ores do
antigo Hosp ital Sao Joaquim . a Rua Brig adeiro Tob ias
79
o Hospital Sao Joaquim leva 0 seu nome, em memor!a a sua obra
carttattva de auxil io aos necessttados.
Faleceu em 1909, aces ter side ag raciado com as tltu los notnliaroui-
cos de Batao. vrsconoe e Conde - Conde de Sao Joaquim e Con-
des sa de Sao Joaq uim para sua mulher.
Dona Rita Proost Booovarho Lebre era alma eleita a prattca do bern.
de trato ameno. q ue soube ao taco do marido con qui star urn lugar de
hanra na comunidade portug uesa rad fcaoa em Sao Paulo.
A Rua Conoessa de Sao Joaquim euma das rnats be las do bau ro da
Liberdade, passu indo belas construcoes do inic io do secure. Serve
de liga<;ao ent re a Avenida Brigadeiro Luis Antonio e a Avenida da
Liberdade
Paretetarnente a Avenida 23 de Maio e a Rua Boror6s. e corta da
longi tudinalmente oeta Rua Conde de Sao Joaquim.
RUA BARAo DE IGUAPE
Iracad a a partir da Avenida da Lib eroece . des ce perpend ic ular -
mente ate a Rua Junq ueira Freire. aberta em tones que constitui ram
propriedade do ingles Rademaker. Franc isco Machado e Joao Feli -
cia Fagu ndes.
Bat ao de Iguape to! titu lo nobilia rqui co que D Pedro II outo rgou a
Antonio da Sil va Prado, em 1848, em reconhecimento da sua atuacao
nos movimentos e ta moepenoencta do Brasil.
Antonio da Sil va Prado, antes de tixar-se em Sao Paulo, onde con sti-
tuir ia uma das mais importantes e l idalgas tamtttas desse Estaco.
neqoctava peres sertoes da Bahia e Gola s.
Foi pa i de Dona v eno tana Valeria da Silva Prado , que tantos preen-
mas con ced eu a sociedade e a cultura pau listana
RUA JACEGUAI
Foi uma da s mais traotcronais ruas do bai rro de Lib eroaoe . Em
tempos passad os. comec ava na Avenid a Liberdade e avancava pe-
las terras do bairro do Bextqa. ale a Rua 14 de Julho
Quando se cons tru!u a Etevado Costa e Silva. noanoo 0 bairro da
Consota cao e as bairros da Zona Norte, a part ir da Avenida Alcantara
Machado. seu anti go trac ado tot totatm ente mod il icad o.
Atuatmen te. traca da oerpendtcutarrnente ao Viad uta Guilheerne de
Alme ida , atravessa a Praca Perala Byington, junto a Avenida Briga-
deiro Luis Antonio e temuna na Rua 14 de Julho.
80
Fo! tracada na ch ac ara particu lar do Senhor Stre ib , no ana de 1875,
chacara q ue era bern pr6x ima do Caminho do Carro,
A Chacara Streib, que era multo grande , umit ava-se co m a Rua da
Liberdade. 0 Largo da Porvora e des cia pe te antig o tracado da Aua
Jac equai. ate a Averuda Brigadei ro Lui s Anton io. Nesse loc al fica va
uma fonte de apua cnstafma e potavet. que se despejava no vale do
Annanqabau e q ue abastecia tooa a reg ia-a , pnnc tpatrnente a pop u-
lacao da Gloria e do Bex iga . Era con hecida como a Fonte do Morin-
qum ha.
o nome Jac eguai, dado ao ant igo cami nho que conc uzia aFonte do
Moringuinha, homenaqeia 0 pauusta Silvestre da Mota, Berao de
Jaceguai, filho de Jose lnacio Silveira da Mota .
Abracou a Marinha como protissao. le ndo side comandanle do mont -
lor &quot;Barroso&quot;, partrcipante da Guerra do Paraguai no co mbale de
Timb o. passagem de Humatta. Desta cou-se pe te sua bravura em
cc mbate a bordo do navt o Jac eguai.
Aeformou-se no poeto de Atrntrante. tend o stoo tambem mi nistro do
Brasil na Ch ina , em mrssao espec ia l, e memoro do Consetho Naval
Bras ile iro.
Casou-se em Buenos Aires