Liberdade
169 pág.

Liberdade


DisciplinaSociologia da Desigualdade Social27 materiais766 seguidores
Pré-visualização33 páginas
entre os oc ldentais. que tern levado grande clientela as
mercearias do balrro. especializadas em comestrveis da d teta.
Dentre as mats conhec idas, citamos a Lee Yamaj uti e a Harada,
espe ciali stas em arroz preto. macarrac Iaoones (Ieito com arroz) e
algas marinhas.
Em quase todos eles. ccme-ee 0 sashimi, que e um pe ixe cru em
postas pequenaa (atum, rebate ou pescada branca), com molho de
95
shoyu e servi do sobre 0 pr6prio balcac. Servem tambem 0 sushi OU
arroz temperado co m vinag re, daikon (nabo) ou soba (maca rrac telt o
de cerrteio) .
Tcdavia. 0 mala exotlco prate da cutinaria japanese e 0 rankon, ou
seja. a raiz de vltortas-reqlas.
o bai rrc da Liberdade possui. ainda, mui tas docanas que, pratlca-
mente, sao frequentadas apenas palos freg ueses da comunidade
oriental , pais s6 eree aprec iam 0 Yoksn (urns especi e de marma lade
feita com eM verde), 0 mott (arroz socadc) . 0 ank6 (pasta de feijao) e
o mandyu feito de farinha de trigo e recheado de ank6.
Esses guloseimas trorcas mais a okoshi ou p ipoca de arroz co m mel,
sao fartarnente consum id as na "Niter6i" e "Caxingui", dentre outras
oocerres.
CERIMCNIA DO CHA - A tradiclona t "chanoyu" eo praticada no
bairro da Liberdade no "Bunka Fukyukai", na esquina da Rua Galvao
Bueno com a Rua Sao Joaq uim _3.0 anda r. Um longo corredor conduz
a uma porta encimada pe la ldenttticecao "Urassenke", q ue se abre
para uma vereda de pedras "o ro]! ' - no meio de um jardim. Chega-se,
par ali , a uma sal a com piso de esteiras de patha e paredes forrada s
de pape l c laro, tendo a. esquerda uma erevacac como se fora urn
palco, que os orientals qualificam de " tokonoma", discretamente
adornad o com urn "kakemono'', ou seja , um rolo abe rto com urn
desenho smq elo , pendurado a urn can to. Essa e a sal a do cha - shitsu
onde se reali za a "chancyu" au certrrenta do one. praticada h8 mais
de quinhentos anos no Japao e transferida para Sao Paul o co m a
colOnia iaponeea. que a pratica soten emente. co m regular idad e.
CURIOSIDADES DO "BAIRRO ORIENTAL " NO BAIRRO DA L1BER-
DADE
Pens6es e Resla urantes:
Dirigidas ou de propried ade de orienta is, existem na Liberdade
dezenas de casas de di cadas ao corne rcio ali mentar.
Sao pens6es, restaurantes, casas de cha. oast erenas. boates e c oca -
nas espe ciatlzadas na cullnarta oriental . Para quem nao esta afei to a.
escrlta japonesa e cntoesa. e d ific il tambem diferenciar a nacionali-
dade daquetas casas, pais ali no bairro etas se mtsturam oesordena-
damente.
Na materia das vezes, a letreiro designand o a firma esta esc rita em
jeoones. chines e ale mesmo coreano.
96
A princ ipal rUB come-e ta! no gene ra ea Galvac Bueno, onc e encon-
tramos cotsas estranhas para um ccidental. como 0 etta de algas, 0
vtnho de ralzes. ostras em conserve ou estatuetas de porcerana
cttinesa. Ali se sltua 0 co racao do mundo [apo nes.
A RUB Tomas Gonzaga atraiu as restaurantes mats stcntuceuvos.
cnde ob rig atoriamente se taz 0 usa do "hashi", q ue sao as palitos de
comer e das toalhinhas fumegantes enrotadas em bandejas, para
hig iene do rosto e maos.
Normat mente. ali se come 0 suchi aco mp anhado de sachimi , bottnhc
de arroz e peixe cru com legumes em conserve . A comi da propria-
mente e servi da em cumbucas g raciosas, em bela etetto cufinarto.
pa is 0 japones "come" com as lrlls sentidos : visao. pa ladar e ottato .
razeo pel a qual a arranjo da comida deve segui r um esquema deco-
rativo e cterecer vanes ti pos de perf ume e gosto.
A Liberdade possu! urna artiste da coz inha ja ponesa. E Harum. q ue
ficou famosa pelo preparo do "o kari barjaki". Todavia, ea sukiaki a
prato mais apreciado e conhecido pelos ocidentais, cuja atracao ea
comblnacao de cores dos legu mes e da carne, atem de ser prepa-
rado na mesa, rega do com molho de soja, com aco mpanhamento de
ovos crus.
Nos restaurantes ttpicos e de maior nfvel. 0 cardapic e tipicamente
Ieoones. onde a c uunarta. como tantos outros aspectos nipOnicos,
exprime a busca da harmonia com a natu reza. 0 q ue a obriga as
co mbln ecces sensonais tndi cadas em consonancla com as esta-
coes do ano, com os recipientes. co m a hera e ambientes em q ue
sera servida a retetcao.
A de coracao dos pratos japo neses merece , pols. etenceo espe cial e.
de certo modo. cc rresponde a tnttuencia ch inesa exercida nos sec u-
los XVII e XVIII, com a lnt roducao do cha e da soja. No sec ure XVI, os
portugueses introduziram as tnt ures a oreo e a seguir se impermeabi-
lizaram a out ras Intlu encias. ate 0 secure XX, qua ndo se volta ram
para 0 ocidente e muito pa rticula rmente, para 0 Brasil , acotanoo .
inclusive, pa rte da noss a alimentacao. como as aves e as cames de
boi e de porco. lnversamente. e co mum bra sueiros saborea rem 0
mtese. 0 tofu , 0 shoyu , temperados co m wassab i, ge rge lim, mir im e
sake.
A trequencia egeneralizada. Nip6ni cos, brasuetros. estrenaeuos ou
turistas e pel o simp les c ueloso. avi dc de expertmentar ou conhecer a
novldade. busca ndo aprender ate mesmo a d iffc il tecnice de utili za-
c;:ao dos celebres pauzi nhos utilizados pal os aslatlcos - os hashi-
Nao he pao amod a brasileira, servindo-se entao o pao [apones q ue e
bern d iferente.
97
Praca da Liberdade aos domingos atarde, onoe oco rre 0 encontro da
colOn ia orienta l.
98
Lanterns de Pedra. orig inllria do "Parq ue Ueno" de Icquio. cedida
especialmente parae jard imoriental do largo da Polvcra
Estatua do Dr. Shuhet Uetsuka, erguida aos 18/06/78, no Jardim
Oriental do Largo da P6tvora. Foi 0 condutor da 1.8 levade imigrantes
no Ano 1908. Ao lado 0 Editlcio Jahu. .
100
Os empregados nem sempre sao onentais: pretos. rmntos mutates.
mas co m predomfnancla do sexo feminine que, num amblente deco-
rado tipicamente. as prates serv.ocs. dec-roe a seneecac de ester-
mos no outro lade do mundo!
Em vi rtude d a natural topografia do local, nao mudo plana e desca-
minhando as russ transversals para as vales longitudinais de sent ido
geral norte-sui, muitos editlctos da Liberdade possuem emotes po-
roes ab ai xo do nlv el da rua. aproveitados para a Instatecao de
grandes pensoes. como ea caso do restaurante 0.° 1012, da Aveni-
da Liberdade. 0 proprietario reside al i com a familia, em cOmodos
situados aba ixo amda do setae de retetcees. jSabatxc do nlvet geral.
Os services de copa. cozinha, qerencia sao efetuados pela prop ria
familia, acompanhada de empregados [aponeses. pretos e cnoutas.
que servem pratos ti picamente brasileiros. Apenas urn grande aqua -
rio conta asua enorme freguesia a orig em do restaurante.
Na Rua Gefvac Bueno situa-se a "Pensao Osaka ", que serve retei-
coos e it tambem casa de c6modos. asststida por toda uma familia
nip6nica .
Asua entrada. uma rnstetacao estranha. semethante a um foqareiro.
mantem sempre quente os cald eiroes de arroz "8 brasile ira" ou
"[apono". lsto e. com sal e sem sal, que a service nas mesas peres
atendentes; sopa em tigelinhas - uawan - . q ueii c de soja - tofu...
A censace muitc frequ entada pelosestudantes do batrto e comercia-
nos. que ja se hab ituaram, talvez. as pinturas feitas nas paredes do
salao gera!. Figuras humanas, instrumentos de trab alno. paisagens e
tormas. lembrando a operoslda de do hornem.
o dono da pensao explica a rnotivacao plctonca como a rep resenta -
cao das sete orcnesces humanas no seu descc bramento ftslco e
Intelectual. mas at i, lideradas por um personagem gordo , rodeado de
slmbo los eniqmaticos. que 0 dono da pensao nometa ''0 cabeca
born...", a rucscua . tatvez!
Se a Rua Tomas Gonzaga it 0 nccteo dos restaurantes. a Barao de'
Iguape a0 centro dos bares tlptcos. Todos sao adomados de flAmu-
las de cores escuras, com caracteres japoneses, ostentando 0 bra-
zao e 0 nome da familia propnetaria. A nora de movimento a das
19.30 as 22 horas.
Esses pequenos bares se enftteiram nas calc adas e tern as suas
entradas po rtas co rredicas e luzes tremeluzentes.