Aula 5   Aditivos
30 pág.

Aula 5 Aditivos


DisciplinaMateriais para Cosntrução 125 materiais45 seguidores
Pré-visualização3 páginas
apressam a hidratação (catalizadores) ou endurecimento.
Os produtos químicos que aceleram a pega do cimento são: cloreto de cálcio,
cloreto de sódio, carbonatos, silicatos, fluossilicatos e hidróxidos, e entre os
catalizadores, a trietanolamina composta com outras substancias.
Aditivos \u2013 Aceleradores
Os aceleradores são empregados com a finalidade de modificar as
propriedades do concreto no que diz respeito a:
\u2022 Redução do tempo de pega inicial e final. Efeito este que varia com:
quantidade de aditivo empregado; temperatura ambiente e do concreto.
\u2022 Aumento da resistência à compressão nas primeiras idades. As resistências
finais podem ser reduzidas.
\u2022 Aumento da variação de volume que parece ocorrer, tanto para concreto
submetido `cura úmida, quanto curado ao ar.
\u2022 Resistência ao sulfatos que é diminuída.
\u2022 Aumento da reação provocada pelos álcalis dos agregados.
\u2022 Corrosão dos metais- O cloreto de cálcio (o mais usual dos aceleradores)
não deve ser usado em concreto curado a vapor, a menos que testes
específicos comprovem a viabilidade de seu emprego. Causa ainda a
corrosão de formas metálicas incorporadas à estrutura e de barras de aço
de armadura, quando o recobrimento de concreto é insuficiente.
Aditivos \u2013 Aceleradores
Os aceleradores são empregados com a finalidade de modificar as
propriedades do concreto no que diz respeito a:
\u2022 O cloreto de cálcio acelera o desprendimento do calor de hidratação, não
tendo, no entanto, efeito sobre a quantidade total de calor desprendido.
\u2022 Cloreto de sódio, empregado no preparo de concreto usado na moldagem
de elementos estruturais armados com aço simples ou especial, mas que
tenham peças de alumínio ou galvanizados, embutidos em sua massa,
acarreta a formação de pequenos circuitos elétricos que ocasionam ou
agravam a corrosão dos metais.
\u2022 Cloreto de cálcio não deve ser empregado em concreto destinado à
moldagem de elementos estruturais protendidos, pela possível corrosão
por ele causada, das barras protendidas.
Aceleradores ultra-rápidos são empregados nos casos de selamento de
vazamento de água.
Aditivos \u2013 Aceleradores (Cloreto de cálcio)
É o mais empregado dos aceleradores. Cuidados especiais devem ser
tomados quanto ao seu emprego.
O aditivo é normalmente fornecido sob forma de escamas. Pode ainda ser
fornecido concentrado sob forma \u201clamelar\u201d, ou ainda, granular, ou \u201cpelets\u201d.
Impermeabilizantes Integrais
Denomina-se \u201cimpermeabilizante integral\u201d o produto ou substancia
química que afeta as propriedades do concreto endurecido.
Os impermeabilizantes integrais são substancias capazes de tornar o concreto
praticamente impermeável, desde que este tenha sido preparado, lançado e
curado convenientemente.
Os aditivos \u201cimpermeabilizantes integrais\u201d podem ser divididos em:
\u2022 Aditivos à absorção capilar;
\u2022 Redutores de porosidade e de permeabilidade.
Aditivos à absorção capilar
São substâncias dentro dos grupos de estearatos, oleatos e alguns
derivados do petróleo. Os mais empregados são os estearatos, uma
que os oleatos formam espuma, e os derivados de petróleo podem
causar desintegração do concreto.
Os estearatos quando em contato com a cal liberada durante a hidratação do
cimento, formam estearatos de cálcio, que por sua vez aderem às paredes dos
poros e pequenos capilares, onde formam uma película delgadíssima ao secar.
Tornam assim o concreto repelente à água ou criam uma capilaridade
negativa.
Os estearatos ainda fixam a cal ao formarem estearatos de cálcio, evitando a
sua perda por exsudação ou pela absorção de água e secagem que possa
ocorrer posteriormente durante a vida do concreto. Este efeito naturalmente
não ocorre quando se emprega o próprio estearato de cálcio.
Redutores de porosidade e de permeabilidade
Podem ser empregados como redutores de porosidade pós muito finos
como as terras pozolânicas, e betonita ou ainda pó de ferro. As duas
primeiras aumentam de volume ao hidratar-se e a última, ao se
oxidar. Por este processo obstruem a passagem de água pelos poros ou
fissuras.
Os incorporadores de ar reduzem também o fluxo de água através do concreto
pela formação de bolsas de ar.
Expansores
Os aditivos que produzem expansão de concreto durante o período de
hidratação combinam com o cimento, gerando gás, ou aumentando
seu volume. Devido aos efeitos que podem estes aditivos produzir, só
devem ser empregados após cuidadosos estudos.
O mais comum dos aditivos geradores de gás é o alumínio em pó. Outros
agentes geradores de gás são hipoclorito de cálcio e o peróxido de hidrogênio.
O pó de alumínio reage coma cal liberada durante a hidratação do cimento,
gerando hidrogênio em forma de pequenas bolhas. Os aditivos preparados
com base no pó de alumínio são geralmente compostos com dispersantes
retardadores ou com pozolanas. Esta composição tem por finalidade facilitar
a homogeneização da mistura do alumínio na massa do concreto e melhorar
as condições de impermeabilidade.
São empregados os pós de alumínio com bastante proveito nos reparos de
estruturas, bem como, com finalidade de melhorar a aderência do aço.
Superfluidificantes
São constituídos, principalmente por polímeros de formaldeído-
naftaleno sulfonado (NSF) ou por polímeros de formaldeído-
melamina sulfonada (MSF).
Com relação aos efeitos, os superfluidificantes distinguem-se dos
plastificantes normais, somente do ponto de vista quantitativo; a redução da
relação água/cimento que, em média é de 5% para um plastificante, alcança
de 20 a 30%, para um superfluidificante. Pode transformar um concreto seco
em um concreto fluido.
Materiais Pulverulentos
São materiais pétreos minerais ou terras finamente moídos que
adicionados ao concreto, durante seu preparo, podem modificar suas
características físicas e mecânicas. Estes materiais podem ser:
\u2022 Inertes;
\u2022 Cimentantes;
\u2022 Pozolantes;
\u2022 Agentes de cristalização.
Materiais Pulverulentos - Inertes
Como a própria designação indica, são matérias quimicamente não
reativos ou quase não reativos, tais como o quartzo, a betonita e o
talco.
Os efeitos do emprego de materiais inertes finamente divididos no preparo do
concreto dependem de suas próprias características de finura e da forma das
partículas do agregado fino.
\u2022 Em concretos pobres e sem finos (partículas que passam na peneira 200) o
emprego de materiais pulverulentos causa a diminuição da exsudação e da
segregação, bem como, melhoria da trabalhabilidade;
\u2022 Em concretos ricos ou preparados com partículas passantes pela peneira
200, adição do material pulverulento acarreta diminuição da
trabalhabilidade do concreto;
\u2022 A adição do material pulverulento quase totalmente inertes podem
melhorar as características de resistência à compressão do concreto;
Materiais Pulverulentos - Inertes
\u2022 A sílica finamente dividida, em estado ativo natural pode formar coma cal,
ao hidratar-se em temperatura normal, hidratos coloidais de silicato de
cálcio (os silicatos de cálcio são responsáveis pelas resistências iniciais e
finais do concreto);
\u2022 A areia quartzosa praticamente inertes, não obstante diminuírem a
resistência à compressão dos concretos ricos, podem ser empregados com
a finalidade de reduzir a retração e a consequente formação de fissuras;
\u2022 Materiais pulverulentos inertes, não obstante diminuírem a resistência à
compressão dos concretos ricos, podem ser empregados com a finalidade
de reduzir a retração e a consequente formação de fissuras.
Os materiais inertes empregados na proporção de 5 a 15 % do peso do
cimento.
Materiais Pulverulentos - Cimentantes
São os cimentos naturais de alto-forno, os cimentos pobre e a cal
hidráulica.
Os efeitos do emprego dos materiais cimentantes coincidem em vários
aspectos com os dos materiais inertes.