Aula 5   Aditivos
30 pág.

Aula 5 Aditivos


DisciplinaMateriais para Cosntrução 125 materiais45 seguidores
Pré-visualização3 páginas
\u2022 Em concretos pobres e sem finos (partículas que passam na peneira 200) o
emprego de materiais pulverulentos causa a diminuição da exsudação e da
segregação, bem como, melhoria da trabalhabilidade;
\u2022 Em concretos ricos ou preparados com partículas passantes pela peneira
200, adição do material pulverulento acarreta diminuição da
trabalhabilidade do concreto;
\u2022 A adição do material pulverulento quase totalmente inertes podem
melhorar as características de resistência à compressão do concreto.
Os cimentos de alto-forno ou metalúrgicos reduzem o calor de hidratação do
concreto.
Materiais Pulverulentos - Pozolanas
São materiais que por si não possuem propriedades cimentantes mas
que, quando finamente dividido na presença de umidade, reagem
quimicamente com a cal, formando compostos que tem propriedades
cimentantes.
Podem ser classificados em:
\u2022 Cinzas vulcânicas soltas ou compactas, rochas ígneas;
\u2022 Rochas silicosas sedimentares (terras diatomáceas, argilas);
\u2022 Argilas calcinadas;
\u2022 Subprodutos industriis, tais como escória de alto-forno, cinzas volantes.
Os efeitos do emprego da pozolana são:
\u2022 Melhoria na trabalhabilidade do concreto dentro das 3 primeiras condições
mencionadas para o material inerte;
Materiais Pulverulentos - Pozolanas
\u2022 Proteção do concreto contra a expansão entre alguns componentes
silicosos de certos agregados e os álcalis do cimento (óxido de sódio Na2O
e óxido de potássio K2O);
\u2022 diminuição da reação álcali-agregado às seguintes pozolanas: terra
diatomáceas, vidro vulcânicos, argilas calcinadas do tipo caolim e cinza
vulcânicas; betonita calcinada à temperatura entre 500 e 1000\uf0b0C;
\u2022 Melhoria da resistência do concreto a ação da água do mar, ou outras
águas agressivas, com as sulfatadas.
Materiais Pulverulentos \u2013 Agentes de cristalização
O cimento já hidratado, quando finamente moído, atua como agente
de cristalização, além de agir como acelerador. Os microcritais do
cimento hidratado desempenham o papel de acelerador, podendo
ainda desencadear a precipitação dos cristais do cimento ativo.
O grau de finura do cimento moído tem que ser, pelo menos, igual ao do
cimento novo. Quanto mais finos, porém, forem os grãos de cimento
hidratado e moído, maior será seu efeito.