TDAH[1]
8 pág.

TDAH[1]


DisciplinaAvaliação Psicológica826 materiais10.503 seguidores
Pré-visualização3 páginas
na prevalência relatada nos países ocidentris provavelm ente decorT em mais de diferentes práticas diagnós
ticas do que de diferenças na apresentaçâo cl\u13anicaÉ especialm ente dificil confirm ar o diagnósdco em crianças com m enos de 4 ou 5 anos, pelo fato de
seu comportam ento caracteristico ser m uito m ais variável do que o de crianças m ais velhas e induh, possI
velniente, aspectos sim ilares aos sintom as do transtorno A lém disso, em geral é dificil observar sintom as de
desatenção em bebês e crianças préescolares, porque as crianças pequenas tipicam ente sofrem poucäs
exigências de m anter um a atenção prolongada Entretanto, m eslT1o a atenção de crianças pequenas pode ser
mantida em um a variedade de situações (pex , a criança de 2 ou 3 anos de idade em geral consegue ficar
sentada com um adulto, olhando álbuns de fotografias) Em com paração, c\u16banças pequenas com Ttanstor
so de Déficit de A tenção/H iperatividade m ovem se excessivam ente, sendo em geral dificil contêlas Inda
gar sòbre um a ampla variedade de comporta\u3011Tientos em um a criança pequena pode ser útil para assegurarse
da obtenção de um quadro clinico completo um com prom etim ento substancialFoi dem onstrado em crian
Scanned by CamScanner
1 1 6 Transtornos G era\u131mente D iagnosticados pela prim eira vez na Infäncia ou na Adolescência
ças em idade préescolar com Tanstorno de Déficit de A tenção/H iperatividade, m as os sintomas tipica m ente se destacam m ais durante as séries elem entares À m edida que as crianças amadurecem
, os sintom as geralm ente se tornam m enos conspfcuos A o final da infância e início da adolescência
, os sinais deexcessiva atividade m otora ampla (p ex , correr ou escalar excessivam ente, não conseguir permanecersentado) passam a ser m enos com uns, podendo os sintom as de hiperatividade limitarse à inquietaçâo ouum a sensação interior de agitaç\u101o ou nervosism o Em crianças em idade escola os sintomas de desatenção afetam o trabalho em sala de aula e o rendim ento escol O s sintom as de impulsividade tambémpodem levar à infração de regras fam iliares, interpessoais e educacionais, especialm ente na adolescênciaN a idade adulta, a inquietação pode ocasionar dificuldades em participar de atividades sedentárias e a
evitação de passatempos ou ocupações que ofereçam lim itadas oportunidades para m ovim entos espontå
neos (p ex , trabalhos burocráticos) A disfunção social em adultos parece ser especialmente provável
naqueles que tiveram outros diagnósticos paralelos na infância D evese ter cautela ao fazer o diagnósticode Tanstorno de D éficit de A tenção/H iperatividade em adulto\u15f com base som ente na recordação doindividuo de ter sido desatento ou hiperativo quando criança, porque a validade destes dados retrospec
tivos m uitas vezes é duvidosa Em bora as inform ações nem sem pre possam estar disponiveis, é importan
te corroborar as inform ações a partir de outras fontes (incluindo boletins escolares anteriores), na buscade um diagnóstico preciso
O transtorno é m uito m ais freqüente no sexo m asculino, com as razões m asculino feminino sendo de
2 1 a 9 1
, 
dependendo do tipo (ié, o Tipo Predom inantem ente D esatento pode ter um a distribuição por
gênero m enos pronunciada) e contexto (ié, as crianças encam inhadas para avaliação têm m aior probabili
dade de serem do sexo m asculino)
P revalência
A prevalência do Transtorno de D éficit de A tenção/H iperatividade é estim ada em 3 7% entre as crian
ças em idade escolar Estas taxas relatadas variam dependendo da natureza da população da amostra e do
método de avaliação O s dados sobre a prevalência na adolescência e na vida adulta são limitados As
evidências sugerem que a prevalência do Transtorno de Déficit de A tenção/H iperatividade, tal como é de\u144
nido pelo D SM n( pode ser um tanto m aior do que a prevalência do transtorno com base nos crité\u144os do
D SM III \u136 devido à inclusão dos tipos Predom inantem ente H iperativo lm pulsivo e predominantemente
D esatento (que teriam sido diagnosticados com o Tkanstom o de D éficit de A tenção/H iperatividade Sem
O utra Especificação no D SM III R )
A m aioria dos pais observa pela prim eira vez o excesso de atividade m otora quando as crianças ainda
estão engatinhando, freq\u16bentem ente coincidindo com o desenvolvim ento da locomoção independente En.
tretanto, um a vez que m uitos bebês M perativos nâo desenvolvem o m tom o de Déficit de Atençäo/
H iperatividade, deve se ter cautela ao diferen\u111ar entre o excesso norm al de atividade e a hiperativida
de
caracteristica do \u131anstom o de Déficit de Atençiio/H iperatividade antes de fazer este diagnóstico muito
precocem ente G eralm ente, o transtorno é diagnosticado pela prim eira vez durante as primeiras sér
ies,
quando o ajustam ento à escola está comprom etido A lgum as crianças com o Tipo predominantemente Des
»
tento podem não ser encaminhadas para atendim ento até o fìm da infância N a m aioria dos casos observa
dos nos contextos clinicos, o transtorno é relativam ente estável durante o inicio da adolescência N a 
maio\u144a
dos individuos, os sintom as atenuam se durante 0 final da adolescência e idade adulta, embora 
alguns
indiduos apresentem o quadro sintomático completo de Tiranstom o de D éficit de A tençãolH iperativ
ida\u111«
att os anos interm ediários da idade adulta outros adultos podem reter alguns dos sintomas, ap
licandose
nestes casos um diagnóstico de Tanstomo de Déficit de A tenção/H iperatividade Em Bemiss\u101o Parcia
lEste
Scanned by CamScanner
Scanned by CamScanner
1 1 8
tação à escola na infância geralmente não se caracteriza por um comportam ento diruptivo ou quejas dosprofessores envolvendo comportamento desatento, hiperativo ou impulsivo Q uando um Transtorno do Humorou Tanstomo de A nsiedade ocorre junto com o n anstorno de Déficit de A tenqão/H iperatividade
, cada umdeles deve ser diagnosticado O TYanstorno de Déficit de A tenção/H iperatividade não deve ser diagnosticado se os sintom as de desatenção e hiperatividade ocorrem exclusivam ente durante o curso de um Transto \u25c6 o G lobal do D esenvolvim ento ou um T+anstorno Pslcódco. O s sintom as de desatenqão, hipm tividade
ou im pulsividade relacionados ao uso de medicam entos (pex , broncodilatadores, isoniazida
, acatisia por
neurolépticos) em crianças com m enos de 7 anos de idade não são diagnosticados como Transtorno de
D éficit de A tenção/H iperatividade, m as sim com o T ranstorno R elacionado a O utras substâncias
S em O utra E specificação.
C ritérios D iagnóstico s para Transtorno de D éf idt de A tençã o/
H i perativi dade
A O u (1) ou (2)
sei s (ou mais) dos seguintes sintomas de desatenção persistiram pelo período m \u13animo de 6 meses em
grau m al adaptativo e inconsistente com o nível de 
desenvolvim ento
;ate\u144 ção
freq\u16bentemente n\u101o presta atenç\u101o a deta\u131hes ou com
ete erros por omiss\u101o em atividades escolares,
de trabalho ou outras
com freq\u16bência tem dificu\u131dade para manter a atenç\u101o em 
tarefas ou atividades Iúdicas
com freq\u16bência parece n\u101o ouvir quando the dirigem a pa
lavra
com freqüência n\u101o segue instruç\u14des e n\u101o termina seus 
deveres escolares, tarefas domésticas ou
deveres profissionais (n\u101o devjdo a comportamento de oposiç\u101o o
u incapacidade de compreen
der
instruç\u14des)
com freq\u16bência tem dificuldade para organizar tare
fas e atividades
com freq\u16bência evita, demonstra ojeriza ou reluta em envolverse em 
tarefas que exijam esforço me»
com freqüência perde coisas necess\u101rias para tare
fas ou atividades (pex , brinquedos, tare
fas escol
res
, 
\u131ápis, livros ou outros materia
is)
é faci\u131mente distraldo por est\u13amulos a\u131heios à tarefa
com freqüência apresenta esquecimen
to em atividades diárias
(ou mais) dos seguintes sintomas de hiperat
ividade persistiram pelo período m\u13animo 
de 6 meses, em