Psicomotricidade
32 pág.

Psicomotricidade


DisciplinaPsicomotricidade2.703 materiais10.342 seguidores
Pré-visualização9 páginas
Faculdade UNINASSAU Belém
CURSO DE PEDAGOGIA
PSICOMOTRIDADE
 
 
PSICOMOTRICIDADE
PROFª ANDRÉIA LUCIANA RIBEIRO DE FREITAS
 
\u201cO corpo, nosso e dos outros esta em constante dialogo com o universo. Falar com corpo é diferente de falar do corpo não é possível relatar com palavras o que se deve vivenciar através de um processo conscientemente motriz\u201d (Freitas, 2009).
Montes Claros \u2013 MG
Julho \u2013 2014
 
1 Introdução
A Psicomotricidade é uma ciência que tem como objetivo o estudo do homem, através do seu movimento e como ele se relaciona com mundo. O corpo na Psicomotricidade é analisado pelos aspectos: neurofisiológicos, anatômicos, locomotores; e como os mesmos se interagem no tempo e no espaço. A Psicomotricidade leva em consideração a relação do HOMEM e do seu MOVIMENTO, ultrapassando a visão puramente motriz para analisar aspectos cognitivos e sócios afetivos.
De acordo com a Sociedade Brasileira de Psicomotricidade (SBP, 1999): A Psicomotricidade é uma ciência que tem como objetivo de estudo a interação do homem com seu corpo em movimento e a relação entre mundo interno e externo, bem como suas possibilidades de perceber, atuar, agir com o meio (pessoas), com os objetos e consigo mesmo. Está relacionada ao processo de maturação, cujo corpo é a origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas.
 
O movimento psicomotor está carregado de intenção, pois é resultado de uma ação planejada (psico) voltada a um fim determinado (motriz). Sendo assim por meio da ação motora se estabelece o equilíbrio entre a organização motora, cognitiva e sócio-afetiva do ser, dando-lhe a possibilidade de encontrar seu espaço no meio ambiente que está inserido. A estimulação é um fator importante para a inclusão do individuo no seu meio, pois, leva o individuo a manipular, apropriar-se do meio, possibilitando experimentações concretas e significativas para a construção de uma base sólida para edificação do sujeito.
 
Segundo alguns estudiosos dentre eles Barreto (1997), a Psicomotricidade é uma área de conhecimento que esta dentro da ciência da Motricidade Humana e se divide em: Educação Psicomotora, Reeducação Psicomotora e Terapia Psicomotora.
 
Podem-se distinguir dois tipos de intervenção em Psicomotricidade: a terapêutica e a educativa. No primeiro âmbito, encontra-se a reeducação psicomotora, a terapia psicomotora e a clínica psicomotora. No segundo, fala-se em Educação Psicomotora, a qual tem um caráter eminentemente preventivo, facilitador de desenvolvimento do sujeito em geral aplicado às crianças em situação escolar. Busca trabalhar a criança e o grupo em movimento através da ação espontânea ou organização a priori. Beneficia-se a interação de si em relação com o outro e o meio em geral (CARVALHO, 2003: 84).
 
Educação Psicomotora
 
Apresenta-se sob um aspecto pedagógico e sua prática ocorre sobre tudo nas instituições educativas onde através da utilização do movimento humano procura-se desenvolver o individuo como um todo. Segundo BARRETO (1998:12) a Educação Psicomotora é, pois, a educação da criança através de seu corpo e de seu movimento, levando em consideração a idade, a cultura corporal, a maturação e os interesses da criança.
 
Reeducação Psicomotora
 
Insere-se numa estratégia de ajuda onde, através de jogos e exercícios psicomotores, procura corrigir as alterações existentes no desenvolvimento psicomotor, tais como: dispraxias, distúrbios da postura, equilíbrio, coordenação, debilidade motora, etc. Um de seus maiores objetivos e permitir que a criança ou adulto expresse, através de seu corpo, de uma forma harmônica e econômica movimentos e ações, \u201cutilizando a motricidade individual como um instrumento de trabalho e a expansão pessoal como objetivo final\u201d (GUILLARME, 1983:153).
 
Terapia Psicomotora
 
Refere-se particularmente a todos os casos problemas nos quais a dimensão afetiva ou relacional parece dominante na instalação inicial do transtorno (LÊ BOULCH, 1982:13). Na terapia psicomotora, a criança revive situações passadas, experimenta emoções, coloca todo seu contexto relacional e afetivo através dos jogos regressivos no corpo com terapeuta, por meio de atividades lúdicas diversas e jogos simbólicos (BARRETO, 1982).
 
1.2. Vocabulário Básico
Para começarmos a conhecer e discutir acerca do universo da Psicomotricidade é necessário esclarecer alguns termos básicos desta área de conhecimento.
Atitude = é o que se refere aos reflexos com certa intencionalidade, destinados a retornar as posturas habituais ou posição da espécie.
Cinestesia = capacidade do individuo de avaliar, sem controle visual, a direção e a velocidade do movimento, bem como, a posição das extremidades do corpo. A cinestesia está diretamente ligada a propriocepção, permitindo ao individuo perceber os movimentos musculares, peso e posição dos membros.
Consciência = estado de vigília que permiti o reconhecimento de si próprio e do ambiente que o cerca.
Crescimento = fenômeno biológico caracterizado pelo aumento do número e tamanho das células do organismo.
Desenvolvimento = representa a aquisição de funções cada vez mais complexas.
Dispraxias = distúrbios da capacidade de coordenar os movimentos; discordância entre o ato desejado e o realizado.
Filogênese = ciência que estuda a evolução das espécies.
Habilidade Motora = capacidade motora do organismo humano, expressada pela qualidade do movimento executado, em um plano perceptivo (organização espacial e temporal), manipulativo (motricidade fina), projetivo (esquema corporal), neuromotor (coordenação e equilíbrio).
Maturidade = refere-se ao nível de desenvolvimento que em um dado momento alcança um órgão ou sistema no individuo em crescimento.
Motricidade = é a capacidade de gerar movimento.
Movimento = é toda ação que permite um deslocamento no espaço de um lugar para outro e os efeitos que dele resultam.
Ontogênese = ciência que estuda a evolução das espécies.
Paratonia = perturbação da contração muscular na qual o músculo fica em estado de hipertonia em vez de relaxar voluntariamente.
Percepção = processo mediante o qual se toma consciência do mundo exterior; é a capacidade de adquirir conhecimento sobre o meio (pessoas ou objetos), através da interpretação de informações oriundas dos órgãos de sentido.
Posição = é a postura habitual da espécie para uma idade determinada, fixada por interação e aprendizagem.
Postura = é a atividade reflexa do corpo em relação ao espaço;
Praxia = movimentos coordenados com fins objetivos; atos complexos adaptados á um principio de aprendizagem voluntária até que as sequências se automatizem (atar um nó, abotoar uma camisa, etc).
Propriocepção = é a capacidade de perceber a posição das extremidades do corpo no espaço e a de detectar a força dos movimentos e a resistência que se opõe a eles.
Proprioceptores = receptores sensoriais localizados nos músculos, tendões, articulações, e no ouvido interno que proporcionam a informação sobre o movimento e a posição do corpo e suas partes.
Psicomotricidade = interação das diversas funções neurológicas, motrizes e psíquicas. É essencialmente, a educação do movimento, ou por meio do movimento, que provoca uma melhora na utilização das capacidades físicas, cognitivas e psíquicas.
Psicomotricidade Funcional = toma como referência o perfil psicomotriz da criança que é avaliada partindo de testes padronizados e utilizando-se de métodos diretivos, não deixando espaço para a exteriorização da expressão corporal. Prioriza gestos técnicos e exercícios analíticos como ferramenta pedagógica para fazer com que a criança adquira certas competências motrizes.
Psicomotricidade Relacional = abordagem psicossomática, que leva em consideração como o individuo estabelece suas relações interpessoais através da sua corporeidade, atuando na melhora da qualidade do movimento e consequentemente na melhora das relações sociais e afetivas do individuo.
Psicossomática = processo de transações entre os sistemas somático, psíquicos, sociais e culturais que interagem como um todo.