Relatório de Preparo de Soluções final
7 pág.

Relatório de Preparo de Soluções final


DisciplinaQuímica Geral I19.362 materiais342.539 seguidores
Pré-visualização2 páginas
8º PASSO: Identificar a solução final.
Experimento 3: Preparo de soluções a partir de diluição
A partir da solução preparada do experimento 2, preparar uma solução 1% m/v de NaOH.
1º PASSO: Adicionar em uma proveta, 50 ml da solução do experimento 2. 
2º PASSO: Transferir a solução da proveta para o Erlenmeyer. 
3º PASSO: Encontrar a quantidade de solvente necessário que precisa ser adicionado, para que a solução de 5% se dilua até chegar 1% (cálculo exposto nos resultados).
4º PASSO: Adicionar 200 mL de água até atingir a marcação de 250 mL do Erlenmeyer. Ao aproximar da marcação, utilizar a pipeta para que não haja erro do menisco e de paralaxe.
	RESULTADOS e DISCUSSÃO
	
1) Cálculo da massa do soluto do experimento 1.
M = 3 mol/l
m1 = massa de NaCl (g)
MM = 58,4 g/mol
V = 100 mL = 0,1 L
2) Cálculo da massa do soluto do experimento 2.
% m/v = 
m soluto = 5,0 g
3) Encontrar a quantidade de solvente necessária para diluir a solução de 5% de NaOH para 1% do experimento 3.
Experimento: 100 mL de água \u2013 5% de NaOH
Porém:
- 100 mL de água = 1% de NaOH
- 500 mL de água = 5% de NaOH
Para transformar a solução de 5% em 1%, tem-se que adicionar mais solvente (400 mL de água). Porém como foi utilizado um Erlenmeyer com 250 mL, todos os valores foram reduzidos a metade.
100 mL de água \u2013 50 mL de água
400 mL de água \u2013 200 mL de água
Mistura de 50 mL do experimento 2 e 200 mL de água obteve-se uma solução de 1% de NaOH.
 diluída \u2013 pequena quantidade de soluto; 
 concentrada \u2013 grande quantidade de soluto; 
 saturada \u2013 soluto em quantidade máxima que o solvente pode dissolver. 
	CONCLUSÃO
	
 Deve-se saber como realizar esses procedimentos corretamente, desde a medida e pesagem das substâncias até o armazenamento das mesmas em recipientes apropriados, passando por etapas como a transferência da solução, homogeneização da solução e ambientação da vidraria utilizada.
 A molaridade é uma forma de medida que apresenta uma desvantagem, pois varia de acordo com a temperatura, devido à expansão ou concentração da solução. Ao se diluir uma solução, permanece inalterada a quantidade do soluto e varia apenas a quantidade de solvente, produzindo uma diminuição na concentração. A operação inversa de diluir uma solução é concentrar.
 Logo, conclui-se que em um sistema de natureza química, o preparo de soluções e o conhecimento das diferentes afinidades entre solutos e solventes é essencial para a compreensão das etapas associadas ao preparo das substâncias.
	REFERÊNCIAS
	
http://manualdaquimica.uol.com.br/fisico-quimica/solucoes-quimicas.htm
http://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/quimica/o-que-e-concentracao-solucoes-quimicas.htm
Constantino, M. G., da Silva, M. V., Donate, P. M., Fundamentos de química experimental, São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo, 2004.
Russel, J. B., Química geral, Trad. de G. Vicentini et al. São Paulo, McGraw Hill, 1982.
AGUILAR, M. S. Apostila de aulas práticas de Química geral. Universidade Estácio de Sá. 2017. Páginas 21, 22 e 23.