Controversia entre Anna Freud e Melanie Klein
4 pág.

Controversia entre Anna Freud e Melanie Klein


DisciplinaAvaliação Psicológica824 materiais10.502 seguidores
Pré-visualização2 páginas
objetos internos e externos \ bons os maus 
Para Ana não podia porque pai e mãe ainda não são objetos internos - Então não é possível 
transferir - mas para Klein os pais e as mães já estão internalizados desde o começo 
Klein disse que uma criança não é radicalmente diferente de um adulto, na criança, o eu ainda não 
está totalmente desenvolvido o que significa que a criança vai ser governada muito mais pelo 
inconsciente 
Aquilo que Ana coloca como impossibilidade para analise infantil é na verdade porque ela não 
consegue ou não quer fazer - coloca um monte de empecilhos na análise da criança antes da fase 
da latência x inversamente Melanie já estava fazendo análise com crianças muito mais novas 
Melanie acredita que a Ana não é capaz de fazer porque ela própria já teve bons resultados com 
crianças novas e ela consegue fazer 
Ana não tem tempo de análise suficiente para se aventurar no inconsciente do paciente 
Essa foi a primeira controvérsia Melanie já tinha formado a escola inglesa de psicanálise na 
época e Ana representava a escola de Viena 
 
Segunda Controvérsia - 
Melitta filha de Klein fez medicina e psicanálise como a mãe 
entre 1943 e 1944 Glover e a filha de Melanie os dois fizeram as acusações contra Melanie pq Ela 
começou a falar sobre psicose isso na época era uma crítica porque ela não tinha formação de 
medicina \u2013 quiseram expulsar ela do círculo pois ela não podia falar de psicose por não ser médica. 
A filha de Melanie fazia ataques públicos a mãe - não a profissional - mas sim a pessoa dela em 
si 
Melanie entendeu que nós nos constituímos desde o início a partir de relações com objetos - são 
relações precoces - bastante primitivas - com objetos parciais e posteriormente objetos totais - 
internos quanto externos 
Esta é a base da Constituição da pessoa para Klein que vai diferir da teoria do Freud onde o conflito 
está basicamente no desejo, na defesa, 
 
Dentro da sociedade Britânica de psicanálise portanto existe duas correntes diferentes, a princípio 
esta divergência poderia causar uma ruptura e a formação de dois núcleos diferentes de 
psicanálise, o que seria algo ruim para o movimento psicanalítico, e pela primeira vez não houve 
essa cisão, a saída que se chegou foi existir a opção de Formação com Anna Freud ou Melanie 
Klein 
No meio disso tudo surge o grupo do meio que ficou conhecido como o grupo das relações 
objetais encontra-se winnicott que já estava desenvolvendo sua teoria a respeito do 
desenvolvimento emocional primitivo quando então ele entra em contato com a proposta da 
Melanie Klein e por um tempo eles trabalham juntos, ele compõe o grupo de psicanalistas que 
seguem a Melanie Klein até chegar a conclusão que eles pensavam diferente 
Melanie Klein propõe que Inicial era profundo winnicott propõe que inicial não é profundo a 
profundidade vem com o tempo - a grande divergência deles é o papel que o meio ambiente 
exerce no desenvolvimento emocional da Criança 
Klein leva em consideração principalmente aspectos constitutivos - aspectos internos 
winnicott leva em consideração quem é a mãe 
ele chama de mãe ambiente não é sua mãe é esse ambiente que envolve a criança no momento 
em que ela nasce para ela isso é um papel fundamental no desenvolvimento 
para Klein a mãe é objeto parcial- é só um seio no início 
para winnicott a mãe tem que ser uma mãe suficientemente boa isto não é um julgamento - 
Existem certas funções que a mãe deve exercer e Essas funções são relacionadas a essa mãe 
suficientemente boa - para winnicott leva tempo até o bebê consegui alcançar a profundidade para 
ter relações com os objetos para que isso aconteça ele precisa da mãe ambiente