ATPS   ESTRUTURA E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
28 pág.

ATPS ESTRUTURA E ANÁLISE DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS


DisciplinaAdministração Financeira33.073 materiais612.899 seguidores
Pré-visualização6 páginas
a 2007 atingindo 696 milhões. Este crescimento se deu pelo desempenho geral de suas operações e pelo desempenho positivo dessa atividade no Brasil em 2008. A empresa mostrou ser competitiva, no mercado externo, nas receitas de exportação teve um aumento de 35% dentro das exportações a receita operacional teve um crescimento de 3% de um ano para o outro.
b) Custos dos Produtos Vendidos -: À análise horizontal de 2007, o custo dos produtos e serviços vendidos apresentou um aumento de R$ 56.647,00, tendo aumento de 13,60%. Na Analise Vertical em 2008 o aumento foi de 2,89% comparado ao ano anterior. Conforme os aumentos das receitas observam o aumento dos custos e a diminuição da margem de lucro.
c) Na Margem Bruta -: Em relação a 2007 todas as unidades de negocio tiveram as margens reduzidas, decorrente da conjuntura cambial e da instabilidade do preço de algumas matérias-primas metálicas, principalmente na divisão de fundidos e usinados, o que levou a uma redução significativa no volume de vendas, que atingiu 40,2% contra 43,1% em 2007.
	
2007
	124,219
	
9,26%
	
	1341,737
	
Fórmula: Lucro Bruto * 100		
	
 2008
	112,953
	
6,79%
	
	1662,797
	
	 Receita Líquida		
 
 
d) Nas Despesas Operacionais -: Em 2007 os valores das despesas foram de R$ 145.290,00, segundo a análise horizontal. No ano de 2008 este valor foi de R$ 168.011,00, ou seja, 15,52% de aumento. 
As despesas administrativas foram as que obtiveram maior diferença de um ano para o outro com um aumento de 40,44%, contudo houve uma diminuição nas despesas tributárias de -56,79%, isto se deve à uma melhora na gestão tributária da empresa.
e) Contas Patrimoniais -: No circulante a situação da empresa é confortável uma vez que o índice do Ativo Circulante é 2,14 vezes maior do que o Passivo Circulante, ou seja, para cada 1,00 Real de obrigações a pagar no circulante a empresa tem 2,14 Reais em bens e direitos no circulante. No não circulante a situação é muito parecida, estando à empresa com um índice de Ativo não Circulante de 1,37 vezes maior que o Passivo não Circulante. Os juros sobre o Capital Próprio foram creditados aos acionistas durante o ano de 2008, líquidos de IRRF e imputáveis aos dividendos mínimos obrigatórios do exercício social de 2008 foram de R$ 35,5 milhões e correspondeu a 31,4% do lucro líquido do exercício. O circulante de 2007 para 2008ª conta \u201cOutros Créditos\u201d aumentou para 10,8% e a que teve maior relevância foi a de Títulos Mantidos para Negociação, com redução de 51,82%. O ativo não circulante apresentou a conta Impostos e Contribuições a recuperar o de maior percentual com 238,43% e o menor foi o de Valores a receber-repasse Finame fabricante, com 16,95%. No Passivo circulante o aumento de 395,87% na conta Dividenda e juros sobre o capital próprio, foi o maior e o menor na conta Financiamento com redução de 10,59%. No Passivo não circulante o Deságio em controladas teve um salto de 302,86% e a Provisão para passivos eventuais um aumento de 24,95%. No Patrimônio Líquido com 43,71% a Reserva de Lucros foi a mais alta e a menor foi os ajustes de Avaliação Patrimonial com uma redução de 63,95%.
2. DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS
a) Estrutura 
Participação de capitais de terceiros \u2013 Endividamento
Índice ano 2007
	PC + ELP x 100
	R$ 311.712,00
	
*100
	
23,23%
	Passivo Total
	R$ 1.341.737,00
	
	
Índice ano 2008
	PC + ELP x 100
	R$ 414.144,00
	
*100
	
24,90%
	Passivo Total
	R$ 1.662.979,00
	
	
Mais da metade do seu passivo está financiando o seu Ativo, isto mostra que a empresa investe em capital de terceiros para exercer suas atividades, em 2008 ela aumentou o investimento em 1,67% em capital de terceiros em relação a 2007, não tendo medo de arriscar.
Composição do endividamento 
Índice ano 2007
	Passivo circulante x 100
	R$ 311.712,00
	
*100
	
50,15%
	Capital de terceiros 
	R$ 621.573,00
	
	
Índice ano 2008
	Passivo circulante x 100
	R$ 414.144,00
	
*100
	
60,97%
	Capital de terceiros 
	R$ 679.243,00
	
	
As dívidas a serem pagas em curto prazo aumentaram 10,83%de um ano para o outro, ela se mantém estável quanto ao capital de terceiros que deve pagar em curto prazo, correndo assim menos risco.
Imobilização do Patrimônio Líquido 
Índice ano 2007
	ANC \u2013 RLP x 100
	R$554.897,00
	
*100
	
89,27%
	Patrimônio Líquido 
	R$ 621.573,00
	
	
Índice ano 2008
	ANC \u2013 RLP x 100
	R$776.103,00
	
*100
	
114,26%
	Patrimônio Líquido 
	R$ 679.243,00
	
	
A empresa investiu 114,26%em ativos imobilizados no ano de 2008 o que fez o índice de Imobilização do PL aumentar em 24,99%
Imobilização dos Recursos não correntes 
Índice ano 2007
	ANC \u2013 RLP x 100
	R$554.897,00
	
*100
	
89,27%
	Patrimônio Líquido + Exigível a longo prazo 
	R$ 621.573,00
	
	
Índice ano 2008
	Ativo Permanente x 100
	R$ 776.103,00
	
*100
	
114,26%
	Patrimônio Líquido + Exigível a longo prazo 
	R$ 679.243,00
	
	
Quanto menor melhor, já que quanto menos a empresa investe em ativo permanente, mais recursos próprios sobram para outros investimentos, diminuindo a necessidade de endividamento e do financiamento de terceiros. É importante ter em mente, entretanto, que este indicador muda muito de acordo com o setor de atuação da empresa. Nesse caso aumentou 24,99% o que não é bom para a empresa.
b) Liquidez 
Índice de liquidez corrente
Índice ano 2007
	Ativo Circulante 
	786.840,00 = 2,52
	Passivo Circulante 
	312.523,00
Índice ano 2008
	Ativo Circulante 
	886.876,00 = 2,84
	Passivo Circulante 
	414.144,00
As dívidas de médio prazo seriam pagas, pois em 2007 para cada R$ 1,00 de dívida a empresa tem R$ 2,52 de recursos, em 2008 o índice aumentou, no entanto continua com bom índice. 
Índice de liquidez seca 
Índice ano 2007
	Ativo Circulante \u2013 estoques 
	603.796,00 = 1,93
	Passivo Circulante 
	312.523,00
 
Índice ano 2008
	Ativo Circulante 
	601.532,00 = 1,45
	Passivo Circulante 
	414.144,00
Este índice utiliza somente as contas que facilmente se transformariam em dinheiro, mostrando que a empresa pagaria todas as dívidas de curto prazo somente com estes recursos.
Índice de liquidez geral 
Índice ano 2007
	Ativo Circulante + Realizável longo prazo 
	312.523,00 = 0,39
	Passivo Circulante + Exigível longo prazo 
	786.840,00
Índice ano 2008
	Ativo Circulante + Realizável longo prazo 
	886.876,00 = 1,14
	Passivo Circulante + Exigível longo prazo 
	414.144,00
Mostra de forma geral a capacidade de liquidez das dívidas de uma empresa, utilizando \u2013se dos recursos de curto, médio e longo prazo. Neste caso a situação geral da empresa é de que para cada R$ 1,00 de dívida em 2007 ela tem R$ 0,39, já em 2008 para cada R$ 1,00 ela tem R$ 1,14.
c) Rentabilidade 
Giro do Ativo 
Índice ano 2007
	Vendas Líquidas
	631.988,00 = 0,47
	Ativo Total
	1.341.737,00
Índice ano 2008
	Vendas Líquidas
	696.124,00 = 0,41
	Ativo Total
	1.662.979,00
Revela quanto à empresa vendeu em relação ao investimento total (Ativo Operacional) no período. O resultado deste índice mostra que para cada R$ 1,00 investido em ativo em 2007 a empresa conseguiu vender somente R$ 0,47 em 2008 este índice diminuiu para R$ 0,41. Resultado que os bens da empresa não têm sido eficientemente utilizados.
Margem Líquida 
Índice ano 2007
	Lucro Líquido x 100
	R$129.173,00
	
*100
	
20,44%
	Vendas Líquidas
	R$ 631.988,00
	
	
Índice ano 2008
	Lucro Líquido x 100
	R$118.257,00
	
*100
	
16,99%
	Vendas Líquidas
	R$ 696.124,00
	
	
Mostra o quanto a empresa teve de lucro em relação ao seu faturamento isso é o Lucro líquido que a empresa teve em relação às vendas liquidas. Para cada R$ 100,00 vendidos em 2007 ela teve um retorno de 20,44%, em 2008 este