Caso concreto 6
6 pág.

Caso concreto 6


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.488 materiais502.169 seguidores
Pré-visualização3 páginas
diferenciada por funções especializadas, na qual a consciência coletiva reduz-se em face da consciência individual. 4 ( V)Na sociedade moderna, os indivíduos tornam-se solidários na medida em que cumprem uma tarefa ou uma função especializada, que guarda interdependência com outras tarefas ou funções, decorrendo, disso, a integração e a unidade do corpo social. 16- De acordo com a definição de Fato Social formulada por Durkheim, assinale a alternativa INCORRETA: a) A escola é um fato social e \u2013 como instituição \u2013 cumpre um relevante papel na formatação do comportamento individual em consonância com as regras e valores presentes na consciência coletiva. b) O ato de adoecer é um fato social, pois possuindo motivações biológicas podem ser percebidos como exteriores aos indivíduos; excetuando-se as doenças psicossomáticas e influenciadas por fatores sociais. c) A arquitetura de nossas casas constitui um fato social, na medida em que seguimos padrões e obedecemos a um senso estético exterior às nossas consciências individuais. d) O sistema eleitoral é um fato social, porque pertence à esfera da vida política. 17- Sobre a Sociologia de Durkheim assinale com (V) as afirmativas verdadeiras e com (F) as falsas. a) (F) O objeto de estudo da Sociologia segundo Durkheim é a ação social. b) (V) O casamento, a educação, a escola, a religião, o crime, são exemplos de fato social. c) (V) Durkheim se esforçou para emancipar a Sociologia das demais teorias da sociedade. d) (V) Segundo Durkheim, a sociologia tinha por finalidade não só explicar a sociedade como também encontrar soluções para vida social. e) (V) O objetivo máximo da vida social, de acordo com Durkheim é promover a harmonia da sociedade consigo mesma e com as demais sociedades. f) (F) O crime não pode ser considerado um fato social normal. g) (V) A sociedade apresenta como todo organismo, estados normais e patológicos. h) (F) Sanções espontâneas são aquelas prescritas pela sociedade em forma de leis nas quais se estabelece a infração e a penalidade subseqüente. i) (F) Sanções legais são aquelas que surgem como decorrência de uma conduta não adaptada à estrutura do grupo ou da sociedade à qual o indivíduo pertence. j) (F) Segundo Durkheim, o aborto e o suicídio não podem ser considerados fatos sociais, pois são atos individuais. 18- Para Émile Durkheim, o fato social constitui o objeto de estudo da Sociologia. Em sua obra As Regras do Método Sociológico ele formula com clareza os passos da construção desse objeto. A respeito deste conceito e de outros elaborados por Durkheim, analise as proposições abaixo. Posteriormente, assinale a alternativa que contenha as proposições ERRADAS: I- Segundo Durkheim, os indivíduos possuem uma constante compulsão para subverter as regras sociais ou o acordo coletivo, sendo necessário, por isso, a atuação de órgãos de repressão como a polícia, para garantir a ordem e o respeito às hierarquias. II- Segundo Durkheim, a intensa divisão do trabalho social que caracteriza a sociedade industrial moderna, leva, inevitavelmente, à predominância de uma solidariedade orgânica, uma vez que é no dia-a-dia que a interdependência entre os indivíduos pode ser observada, garantindo a coesão social, e comprovando o maior avanço social da sociedade industrial comparado à sociedade primitiva. III- Uma vez identificados e caracterizados os fatos sociais, a preocupação de Durkheim dirigiu-se à conduta necessária ao cientista social. Para Durkheim, é necessário que o pesquisador afaste as suas prenoções e sentimentos pessoais para garantir a objetividade do conhecimento. IV- Para Durkheim, o fato social pode ser normal ou patológico. O fato patológico é aquele não extrapola os limites dos acontecimentos mais gerais de uma determinada sociedade e que reflete os valores e as condutas aceitas pela maior parte da população. V- Segundo Durkheim, o trabalho de classificação das sociedades, deveria ser efetuado com base em apurada observação experimental. Guiado por esse procedimento, estabeleceu a passagem da solidariedade orgânica para a solidariedade mecânica como o motor de transformação de toda e qualquer sociedade. A) I, II e V. B) I e II. C) II, III e V. D) IV e V. E) I e IV. 19- \u201cO homicídio constitui um ato odioso em tempos normais e não o é em tempos de guerra, porque não há neste caso um preceito que o proíba. Isto é, um ato, intrinsecamente o mesmo, que pode ser condenado hoje por um país europeu, pode não sê-lo na Grécia, simplesmente porque não violava, pois, na Grécia nenhuma norma preestabelecida.\u201d DURKHEIM, Émile. Sociologia y Filosofia, p. 160, Buenos Aires. Kraft, 1951. Após a leitura do trecho acima reproduzido e de seus conhecimentos, analise as assertivas abaixo julgando-as como VERDADEIRAS ou FALSAS: A (V) A noção de normalidade ou patologia só pode viabilizar-se ao considerarmos que cada sociedade possui uma consciência coletiva singular, e portanto, diferentes padrões de comportamento. B (V) O organismo social não é o mesmo em dois momentos distintos, da mesma forma que muitos organismos vivos mudam sua morfologia ao longo de sua vida. Por isso, o que é normal hoje, pode não sê-lo amanhã. C (V) É patológico o fato social que extrapola os limites permitidos pela ordem social desafiando a moral vigente. D (V) É normal apenas o fato social que é geral, ou seja, faz parte do regulamento social de todas as sociedades simultaneamente. E (F) Constitui-se um fato social patológico aquele que tem conotações diferenciadas em cada sociedade. 20- (UFU/JAN/2004) Em Émile Durkheim, a Sociologia aparece como conhecimento científico, como uma espécie de autoconsciência da sociedade. Assinale as alternativas corretas com (V) que corroboram esse princípio, nos termos de suas formulações teóricas e as falsas com (F). A (F) Os fatos sociais instalam-se nos indivíduos de maneira irrefletida, não permitem que os sujeitos se tornem conscientes de sua coerção, como acontece na educação, porque se assim o fosse haveria crítica à sua generalidade e exterioridade e, também, uma revolução permanente contra as representações coletivas. B (V) Os conceitos constituem modos como as sociedades, em certas épocas, representam a natureza, os sentimentos, os objetos e a as idéias; as categorias do conhecimento são conceitos que expressam coisas sociais. Ambos são representações coletivas, irredutíveis aos preceitos individuais, sendo o conceito de religião um exemplo. C (F) Os fatos sociais são genéricos, exteriores aos indivíduos e coercitivos, mas possuem certos limites que permitem a alguns sujeitos, individualmente, construir novos fatos sociais, como se observa em inúmeros exemplos de fundadores de religiões, de partidos políticos e de outras instituições sociais que refletem a consciência humana. D (F) A ciência e a moral são fenômenos propriamente humanos, constituídos por representações coletivas, ao contrário da religião, cuja fonte é de inspiração divina e de humano apenas guarda o fato de manifestar-se em um profeta, como se vê nas grandes religiões monoteístas, que formaram a consciência humana no mundo. 21- Sobre a Consciência Coletiva, um dos principais conceitos sociológicos de Durkheim, assinale (V) para as alternativas verdadeiras e (F) para as falsas: A (F) Toda teoria sociológica de Durkheim pretende demonstrar que os fatos sociais não têm existência própria, já que dependem daquilo que pensa e faz cada indivíduo em particular. B (F) Durkheim afirma categoricamente que no interior de qualquer grupo ou sociedade, podem ser observadas formas padronizadas de conduta e pensamento. Isto significa que não existe a consciência individual. C (V) A consciência coletiva não se baseia na consciência de indivíduos singulares ou de grupos específicos, mas está espalhada por toda a sociedade. D (F) A consciência coletiva aparece como um conjunto de regras fortes e estabelecidas que atribuem valor e delimitam os atos individuais e a consciência individual define o que, numa sociedade, é considerado \u201cimoral\u201d, \u201creprovável\u201d ou \u201ccriminoso\u201d. 22- Sobre as formulações