Contabilidade Internacional Material de Apoio
54 pág.

Contabilidade Internacional Material de Apoio


DisciplinaContabilidade Internacional1.913 materiais8.401 seguidores
Pré-visualização12 páginas
Acumulada
	(64.768)
	(31.296)
	Lucros Acumulados
	214.393
	230.000
	Total do Ativo
	1.541.297
	1.308.904
	Total do Passivo
	1.541.297
	1.308.904
3) Conversão de Ativos e Passivos Exigíveis:
	ABC S/A
	Balanço Patrimonial em 31/12/X0 e 30/06/X1 \u2013 U$$
	ATIVO
	30/06/X1
	31/12/X0
	PASSIVO
	30/06/X1
	31/12/X0
	Circulante
	
	
	Circulante
	
	
	Disponibilidades
	
	
	Fornecedores
	
	
	Aplicações Financeiras
	
	
	Provisão IRPJ
	
	
	Duplicatas a Receber
	
	
	
	
	
	(-) PCLD
	
	
	
	
	
	Estoques
	
	
	Patrimônio Líquido
	
	
	Não Circulante
	
	
	Capital Social
	
	
	Imobilizado
	
	
	Ajuste acumulado de Conversão
	
	
	(-) Depreciação Acumulada
	
	
	Lucros Acumulados
	
	
	Total do Ativo
	
	
	Total do Passivo
	
	
4) Movimentação e Conversão do Capital Social:
	Data
	Descrição
	Valor
	Taxa
	Valor U$$
	08/04/X0
	Integralização
	938.904
	
	
	31/12/X0
	Saldo em 31/12/X0
	938.904
	
	
	30/06/X1
	Integralização
	150.000
	
	
	30/06/X1
	Saldo em 30/06/X1
	1.088.904
	
	
5) Demonstração do Resultado do Exercício em Dólar
	ABC S/A
	Demonstração do Resultado em 30/06/X1
	Reais
	U$$
	Receita Bruta de Vendas e Serviços
	820.000,00
	
	(-)Impostos Incidentes s/Vendas
	(136.000,00)
	
	(=) Receita Líquida de Vendas e Serviços 
	684.000,00
	
	(-) Custo das Mercadorias Vendidas
	(298.335,00)
	
	(=) Lucro Bruto
	(385.665,00)
	
	(-) Despesas Operacionais
	
	
	De Vendas
	(65.900,00)
	
	Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa
	(3.100,00)
	
	Administrativas
	(251.000,00)
	
	Depreciação
	(33.472,00)
	
	Despesas Financeiras
	(39.800,00)
	
	(=) Lucro Operacional
	(7.607,00)
	
	(-) Provisão para Imposto de Renda
	(8.000,00)
	
	(=) Resultado Líquido do Exercício
	(15.607,00)
	
6) Composição de Lucros Acumulados (Reserva de Lucros):
Converter Lucros Acumulados em 31/12/X0 pela taxa média de X0, uma vez que não há indicação da (conversão) composição anterior. Caso houvesse utilizariamos o valor de lucros acumulados anterormente em moeda estrangeira.
	
	R$
	Taxa
	Equivalente em U$$
	Lucros Acumulados em X0
	
	
	
	Resultado de X1
	
	
	
	Lucros Acumulados em X1
	
	
	
7) Demonstração do Ajuste Acumulado de Conversão em X0 e em X1 ou CTA \u2013 Cumulative Translation Adjustment;
	7.1) Capital Social
	31/12/X0
	31/12/X1
	Convertido a taxa de fechamento
	
	
	À taxa histórica
	
	
	(=) Ajuste no Capital Social
	
	
	7.2) Lucros Acumulados
	31/12/X0
	31/12/X1
	Convertido a taxa de fechamento
	
	
	À taxa histórica
	
	
	(=) Ajuste no Capital Social
	
	
	(=) Ajuste Total
	
	
Obervações: 
os ganhos e perdas da variação ocorrida na taxa cambial serão apropriadas ao patrimônio numa conta específica: CTA \u2013 Cumulative Translation Adjustment ou Ajustes Acumulados de Conversão
este método so é aplicavél em países de economia estável.
Capítulo 5:
5.1 Método Temporal
É uma combinação do método monetário/não monetário e câmbio de fechamento;
Por este método, os itens patrimoniais são classificados de acordo com a base de valor adotada para avaliação, que pode ser: valor passado; valor presente ou valor futuro;
>>>> Pode ser aplicável em quesiques circuntância de economia ou princípios contábeis.
Para conversão pelo método temporal, é necessário seguir os seguintes procedimentos:
Classificação dos saldos das contas e definição das taxas de conversão a serem utilizadas. Basicamente, o processo consiste em separar os componentes patrimoniais entre itens monetários e não monetários;
Conversão dos itens monetários do ativo e passivo pela taxa de câmbio corrente, que nesse caso é a taxa de câmbio da data das demonstrações financeiras;
Conversão dos itens não-monetários do ativo e passivo pelas taxas históricas;
Conversão das contas de resultado pelas taxas históricas;
Apuração dos ganhos e perdas de conversão
Outra possibilidade de se usar o método temporal de conversão é pela utilização de taxas projetas de câmbio para os itens monetários pré-fixados (contas a receber e a pagar) do ativo e do passivo em vez das taxas correntes. Nesse caso, esses itens monetários pré-fixados são apresentados no balanço patrimonial em moeda estrangeira convertidos por uma taxa projetada de câmbio para a sua data de recebimento ou pagamento.
Assim, é necessário projetar taxas de câmbio para essas datas para efetuar a conversão.
O valor em moeda local convertido para o dia do recebimento/pagamento do item é que aparecerá no balanço patrimonial convertido para moeda estrangeira.
>>>> A utilização do Método Temporal em economias estáveis gera resultados muito próximos do método de cãmbio de fechamento, tendo em vista que os itens patrimoniais estarão próximo do valor presente e serão convertido pela taxa corrente.
Capítulo 6:
6.1. Empréstimos e Financiamentos em Moeda Estrangeira
Neste tipo de empréstimo o contrato de financiamento especifica todos os valores em moeda estrangeira, na qual o financiamento está sendo contratado.
A empresa financiada recebe o valor em moeda do país por meio de operações de câmbio efetuadas por estabelecimentos bancários autorizados.
O valor do principal e os encargos são devidos em moeda estrangeira, estando sujeitos às variações cambiais, visto que à época do pagamento, a empresa entregará o valor convertido ao estabelecimento bancário escolhido, o qual se encarregará de efetuar o pagamento na moeda na qual o financiamento foi contratado, pela operação de câmbio e a taxa oficial em vigor na ocasião.
Exemplo:
Data de obtenção do financiamento: 30/06/x1 \u2013 Valor do financiamento USD 200.000,00 \u2013 Taxa de câmbio em 30/06/x1 \u2013 R$ 1,70 \u2013 Valor recebido em reais R$ 340.000,00.
Supondo que em 30/08/x1 a taxa de câmbio oficial passe para R$ 1,80 o valor da diferença de câmbio será:
Valor contabilizado: 	(200.000,00 x 1,70) = 340.000,00
Valor atualizado:		(200.000,00 x 1,80) = 360.000,00
Variação cambial: 					R$ 20.000,00
Principais registros contábeis referentes a financiamentos em moeda estrageira
1) Pelo recebimento do empréstimo:
D \u2013 Banco Conta Movimento
C \u2013 Financiamentos Bancários Estrangeiros
2) Pela variação da taxa de câmbio:
D \u2013 Variações Cambiais
C \u2013 Financiamentos Bancários Estrangeiros
3) Pelo provisionamento dos juros e comissões:
D \u2013 Juros e Comissões Sobre Financiamentos
C \u2013 Encargos Financeiros a Pagar
4) Pelo pagamento dos juros: 
D \u2013 Encargos Financeiros a Pagar
C \u2013 Banco Conta Movimento
5) Pelo pagamento do principal:
D \u2013 Financiamentos Bancários Estrangeiros
C \u2013 Banco Conta Movimento
	Taxa de Fechamento Ptax = Média Aritimética das taxas de compra e das taxas de venda do boletins do dia, conforme Circulares 3506 de 23/09/10 e 3537 de 25/05/11 do BANCO Central do Brasil - BACEN 
	Taxa de compra >>>>>>> utilizada para conversão de ativos
	Taxa de venda >>>>>>>> utilizada para conversão de passivos
	Taxa negociada >>>>>>> taxa do momento da transação; do fechamento do câmbio
	Exportação de Mercadorias: Taxa para Emissão da Nota Fiscal >>>> Ptax de compra do dia anterior a emissão da NF. 
	Importação de Mercadorias: Taxa para emissão da DI \u2013 Declaração de Importação e pagamento dos tributos>>>>> Ptax de venda de dois dias úteis anteriores a data do pagamento.
6.2. Diferença entre Variação Cambial e Variação Monetária
Embora para efeitos contábeis e tributários, ambas recebam o mesmo tratamento, a primeira é a variação do valor da nossa moeda, em relação às moedas estrangeiras; a última é a variação da nossa própria moeda em relação aos valores fixados para os índices inflacionários, ou outra medida qualquer de valores (UFIR, por exemplo).
a) Atualização de créditos provenientes
Camila
Camila fez um comentário
alguém tem as respostas?
0 aprovações
Bianca
Bianca fez um comentário
Qua
0 aprovações
Carregar mais