Caderno Metodologico Educação Alimentar e Nutricional
81 pág.

Caderno Metodologico Educação Alimentar e Nutricional


DisciplinaEducação Alimentar40 materiais177 seguidores
Pré-visualização19 páginas
Caderno Metodológico 
 Educação Alimentar e Nutricional: o direito humano a alimentação adequada e o 
fortalecimento de vínculos familiares e comunitários 
 
5 
 
Introdução 
As famílias em situação de vulnerabilidade social estão mais propícias a vivenciarem situações 
de insegurança alimentar e nutricional, sendo que a mesma pode se apresentar de maneira 
contraditória com a coexistência da desnutrição e de obesidade no mesmo território ou em 
um mesmo domicílio. 
Desta forma, o tema da Educação Alimentar e Nutricional - EAN inserido no trabalho social 
junto às famílias, especialmente no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família \u2013 
PAIF e no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - SCFV, tem como objetivo 
fortalecer o resgate da cultura alimentar local, a garantia de direitos, especialmente o direito a 
alimentação e ainda o empoderamento e a autonomia das famílias sobre a alimentação 
adequada e saudável. 
A abordagem da EAN necessita de um planejamento prévio da atividade, que pode ser 
realizado pelo técnico da proteção social básica em conjunto com o Coordenador do Centro de 
Referência de Assistência Social - CRAS. 
A atuação desse Coordenador é fundamental para a realização da EAN no trabalho social com 
as famílias, principalmente no que se refere à promoção da intersetorialidade das ações e a 
formação de parcerias no território, as quais são muitas vezes necessárias à realização de 
algumas das atividades propostas neste caderno - além de outras atividades que podem ser 
propostas pelos técnicos ou pelas famílias. 
Assim, a EAN pode ser abordada por meio de diferentes formas e metodologias, como: 
dinâmicas, oficinas de culinária, atividades culturais e esportivas, entre outras. Vale salientar 
que a EAN abrange desde a produção, o abastecimento até o consumo e descarte de 
alimentos, priorizando-se sempre os modos de produção e consumo sustentável e 
responsável, além de abranger o comportamento e o consumo alimentar, a valorização do 
consumo de alimentos tradicionais e a produção para o auto consumo (hortas domésticas e 
comunitárias). Além disso, a EAN deve considerar aspectos relacionados ao território, ao 
ambiente e à pessoa, as experiências vividas ao longo do tempo, os fatores pessoais, a 
estrutura social, o contexto alimentar, os aspectos sensoriais, a rotina e a vida social dos 
usuários dos serviços. 
As atividades práticas apresentadas neste Caderno sugerem assuntos sobre: a importância da 
alimentação de qualidade; os benefícios da alimentação saudável; a importância dos alimentos 
e seus nutrientes no desenvolvimento da criança, do adolescente, do adulto e da pessoa idosa; 
os cuidados necessários no manuseio dos alimentos; o respeito/resgate da cultura alimentar 
 
Caderno Metodológico 
 Educação Alimentar e Nutricional: o direito humano a alimentação adequada e o 
fortalecimento de vínculos familiares e comunitários 
 
6 
 
regional; a atenção aos modos de produção e o cultivo agroecológico e orgânico; a 
necessidade de estimular o consumo responsável; além de outras temáticas. 
Cabe destacar que o profissional pode ampliar o seu embasamento teórico sobre Educação 
Alimentar e Nutricional acessando o Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional 
para as Politicas Públicas. Este documento sugere um campo comum de reflexão e orientação 
da prática de EAN para a atuação nas políticas públicas, contemplando os diversos setores 
vinculados ao processo de produção, distribuição, abastecimento e consumo de alimentos. 
Além deste documento é importante que os técnicos, coordenadores e gestores se apropriem 
dos conhecimentos teóricos abordados no Caderno Teórico - Educação Alimentar e 
Nutricional: o direito humano a alimentação adequada e o fortalecimento de vínculos 
familiares. 
 
Caderno Metodológico 
 Educação Alimentar e Nutricional: o direito humano a alimentação adequada e o 
fortalecimento de vínculos familiares e comunitários 
 
7 
 
1. Como abordar educação alimentar e nutricional nos serviços 
socioassistenciais? 
As abordagens educativas e pedagógicas adotadas para tratar a Educação Alimentar e 
Nutricional - EAN devem privilegiar os processos ativos, que incorporem os conhecimentos e 
práticas populares, contextualizados na realidade dos indivíduos, de suas famílias e seus 
grupos possibilitando a integração permanente entre a teoria e a prática. O caráter 
permanente indica que a EAN precisa estar presente ao longo do curso da vida respondendo 
às diferentes demandas que o indivíduo apresente: desde a 
formação dos hábitos alimentares na primeira infância à 
organização da sua alimentação fora de casa na adolescência e na 
idade adulta, bem como adequar às necessidades da pessoa idosa 
ou de uma pessoa com deficiência (BRASIL, 2012). 
As atividades propostas neste Caderno podem ser desenvolvidas a partir desta 
idéia/concepção, promovendo assim o empoderamento das famílias, a maior participação dos 
indivíduos, a valorização do saber popular, o compartilhamento dos saberes, a construção de 
parcerias e associação de conhecimento e informações entre as famílias no território. 
Desta forma a abordagem da EAN no trabalho social pode 
ultrapassar as barreiras de ser apenas um processo de 
comunicação e de informação! 
Evidencia-se que as atividades de EAN devem ser elaboradas de forma a contemplar os 
objetivos do trabalho social e da promoção da alimentação saudável. Para tanto, o 
planejamento da abordagem da EAN no serviço socioassistencial compõe a realização do 
diagnóstico do território, enfocando-se os aspectos relacionados ao ciclo do alimento e as 
especificidades culturais, sociais, e econômicas locais. A partir deste diagnóstico podem ser 
definidos os temas prioritários para abordagem na EAN, com vistas à realização do Direito 
Humano a Alimentação Adequada- DHAA na perspectiva da Segurança Alimentar e Nutricional 
- SAN. 
Assim, o objetivo global da EAN é de promoção da alimentação saudável, mas cada temática 
abordada pelo serviço terá seus objetivos específicos. Esses objetivos específicos da EAN, por 
sua vez, serão o ponto de partida para o planejamento das atividades práticas a serem 
desenvolvidas com as famílias. Ou seja, a promoção da alimentação saudável será alcançada 
com base em uma determinada atividade, a qual irá focar, em um determinado momento, em 
uma temática específica, com sua metodologia especifica para alcançar os objetivos da 
A sigla EAN será utilizada 
ao longo do caderno 
como referencia à 
Educação Alimentar e 
Nutricional. 
 
Caderno Metodológico 
 Educação Alimentar e Nutricional: o direito humano a alimentação adequada e o 
fortalecimento de vínculos familiares e comunitários 
 
8 
 
atividade num dado grupo. Por exemplo: construção de hortas suspensas por jovens com 
objetivo de fomentar a produção de alimentos para o auto consumo. 
Com base nisso, as ações propostas nesse Caderno buscam evidenciar o uso de abordagens e 
recursos educacionais problematizadores e ativos que favoreçam o diálogo com as famílias 
para a promoção da alimentação saudável e adequada. Essas abordagens também devem 
valorizar os elementos da cultura alimentar do território. 
SUGESTÃO 
Sugestão de trabalho para todos os grupos \u2013 é importante iniciar a abordagem da 
EAN fazendo uma apresentação do grupo (pode ser uma dinâmica, brincadeira ou atividade), 
assim o técnico conhece o perfil e as principais necessidades e interesses das famílias. 
A abordagem da EAN pode ser realizada da maneira que a equipe de referência do serviço 
considerar mais adequada, com base no prévio planejamento e no objetivo do serviço 
socioassistencial em que a EAN esta inserida. Para