Doença de Alzheimer

Doença de Alzheimer


DisciplinaPsicologia57.379 materiais423.563 seguidores
Pré-visualização1 página
Doença de Alzheimer- DA
Breve histórico sobre a origem do nome Alzheimer
O mal de Alzheimer deve seu nome ao médico que o descobriu em 1906, o Dr Alois Alzheimer. 
Doença de Alzheimer
Trata-se de uma forma de demência que afeta a memória, as funções cognitivas (orientação, atenção e linguagem) e capacidade de realizações de tarefas dos seus portadores.
Caracteriza-se pela perda de neurônios colinérgicos, o que reduz o número de conexões cerebrais. 
Estatísticas Alzheimer
No Brasil, estima-se que 1,2 milhões pessoas sofram da doença de Alzheimer.
 Nos Estados Unidos, uma média de 4,5 milhões de pessoas sofram da doença de Alzheimer.
Na França, estima-se que 860.000 pessoas que sofram da doença de Alzheimer.
Atinge em maior quantidade pacientes idosos.
Mas também há casos que ocorrem precocemente antes dos 65 anos. 
Por Sexo:
 A partir dos 70 anos as mulheres são mais afetadas que os homens por esta doença. Estima-se que na idade de cerca de 70 anos, aproximadamente 4% das mulheres sofrem da doença de Alzheimer e cerca de 3% dos homens. Aos 95 anos, conforme vimos acima na seção por faixa etária, quase uma em cada duas mulheres sofre de Alzheimer, contra um em cada três homens.
 Entre 65 e 69 anos, os homens são ligeiramente mais afetados do que as mulheres por esta doença (2% para os homens e 1,4% para mulheres). [Fonte: revista Science & Vie, edição de fevereiro de 2014]
Hereditariedade:
Quem não tem familiares com Alzheimer tem um risco de 10% de desenvolver a doença durante a vida
Mas se algum familiar já a teve o risco é de 20%.
Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e aos familiares. 
Diagnóstico
Através ressonâncias Magnéticas;
Psicometria;
Eletrofisiologia;
Causas
Hipótese colinérgica - insuficiência na síntese do neurotransmissor acetilcolina;
Hipótese amiloide - postulou que os depósitos extracelulares de beta amiloides (A\u3b2) são a causa fundamental da doença de Alzheimer;
Hipótese da proteína tau - propõe que a doença seja desencadeada por anormalidades na proteína tau.
Características
 A doença de Alzheimer é caracterizada pela perda de neurônios e sinapses no córtex cerebral e em determinadas áreas subcorticais. 
Esta perda provoca a atrofia das áreas afetadas, incluindo degeneração no lobo temporal, no lobo parietal e em partes do lobo frontal e do giro do cíngulo. 
A degeneração ocorre também nos núcleos do tronco cerebral, como o cerúleo.
Sintomas e suas Fases:
Tratamento:
Não existe cura para a doença de Alzheimer. Existem diversos tratamentos que proporcionam alívio relativo dos sintomas. 
Os tratamentos atuais podem ser divididos em:
Farmacológicos;
Psicossociais; 
 Nível de cuidados de saúde.
Medicamentos Utilizados
Os medicamentos para Doença de Alzheimer também são usados em outras demências e em sequelas de traumatismos cranianos ou doenças cerebrais que provocam perda de memória e cognição.
Os medicamentos mais usados no tratamento da Doença de Alzheimer (ordem alfabética do nome químico) são:
Nome Comercial
Nome Químico
Eranz,Ziledon,Epez
Donezepila
Reminyl,ReminylER
Galantamina
Ebix,Alois,Zider
Memantina
Exelon,ExelonPatch,Vastigmina
Rivastigmina
Atividades para ajudar o paciente
O ideal para o paciente que sofre do Mal de Alzheimer seria que ele trabalhasse em seu dia a dia com atividades como por exemplo:
Lembrar o nome de seus filhos do mais velho ao mais novo;
Endereços;
O nome completo; 
Etc;
\u201cEsquecimento é quando a gente não sabe onde deixou a chave do carro...
Alzheimer é quando a gente encontra a chave, mas não sabe para que serve\u201d. 
Moacyr Sciliar