RESUMO SOBRE ANÁLISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO 1
12 pág.

RESUMO SOBRE ANÁLISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO 1


DisciplinaAnálise do Comportamento3.364 materiais121.098 seguidores
Pré-visualização3 páginas
de estímulos.
Exemplo: Uma adolescente fica fora por uma hora a mais que o horário limite de chegar em casa, e fica de castigo por uma semana
 
Skinner desenvolveu um experimento científico cujo objetivo era testar o conceito de condicionamento operante, buscando gerar determinado comportamento em um ser vivo (No caso da experiência, um rato).
Ao ser colocado pela primeira vez na caixa, tudo que o animal fizesse nos primeiros dez minutos era anotado. Esses comportamentos iniciais serviam para saber o que os animais faziam instintivamente, antes dos condicionamentos, e eram chamados de Nível Operante.
Nos minutos seguintes, Skinner escolhia um comportamento qualquer para testar. Digamos que nos primeiros dez minutos o rato tivesse ficado de pé sobre duas patas por três vezes e tocado duas vezes na barra lateral. Então, Skinner escolhia o comportamento de \u201ctocar na barra lateral\u201d para ser condicionado. Para fazer isso, ele aguardava que o rato se aproximasse da barra e, então, o pesquisador apertava um botão que liberava comida. Assim, o rato repetia a aproximação da barra e, novamente, ganhava mais um pouco de comida.
Skinner descobriu que poderia \u201cmodelar\u201d o comportamento do animal, ou seja, se seu objetivo final era que o rato pressionasse a barra lateral, ele poderia liberar comida quando o rato, primeiro, olhasse pra barra, depois, quando se aproximasse da barra, quando a tocasse, e, finalmente, quando ele pressionasse a barra. Em poucos minutos o comportamento que antes do condicionamento era emitido duas vezes em dez minutos, passava para oitenta ou mais vezes no mesmo intervalo de tempo.
Nível Operante: É o nível de linha de base de um operante; a taxa com que uma resposta ocorre antes de ser reforçada. O objetivo desta atividade é estabelecer a linha de base da frequência das respostas de pressão à barra, limpar-se, levantar-se e farejar.
Treino ao bebedouro: É fornecida uma gota de água para o rato e, assim que ele bebe é reforçado com mais três gotas de água. Após esse procedimento, é esperado o sujeito se afastar da barra e, novamente mais uma gota de água é disponibilizada para ele, quando ele beber é reforçado com mais três gotas e essa ação é realizada mais uma vez para que o sujeito consiga parear o barulho do bebedouro com a disponibilização da gota de água. A etapa é finalizada quando o sujeito consegue associar o barulho do bebedouro com a gota de água.
Modelagem: A modelagem no Behaviorismo consiste em reforçar as aproximações sucessivas tendo por fim um comportamento desejado. É o método pelo qual, através do reforçamento positivo, instalam-se novas respostas por meio de um processo gradativo de aprendizagem tendo como objetivo um comportamento terminal.
Reforço Contínuo (CFR1): ocorre quando a resposta emitida pelo organismo sempre é reforçada, isto é, um comportamento equivale a um reforço.
Extinção: Ocorre caso o comportamento não é reforçado, ou se o tipo de reforço usado não é mais gratificante.
Punição: Enfraquece a probabilidade de manter um comportamento. Elimina o comportamento
CONDICIONAMENTO OPERANTE X CONDICIONAMENTO RESPONDENTE 
Condicionamento Operante
Descrito pela primeira vez por BF Skinner, um psicólogo americano
Envolve a aplicação de reforço ou punição depois de um comportamento
Se concentra no fortalecimento ou enfraquecimento de comportamentos voluntários
Condicionamento Respondente
Primeiro descrito por Ivan Pavlov, fisiologista russo
Envolve a colocação de um sinal neutro antes do reflexo
Concentra-se em comportamentos involuntários, automáticos