Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Portifolio Grupo 6º Periodo 1

Pré-visualização | Página 1 de 5

23
Sistema de Ensino Presencial Conectado
CIÊNCIAS CONTÁBEIS
ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE
São Mateus, 
ES
2017
ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE
Trabalho apresentado ao Curso Ciências Contábeis
 
da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina Interdisciplinar.
P
rofessores: 
Valdeci
 da Silva Araújo; Ísis Carolina
 
Massi
 Vicente; André Juliano Machado; Antônio Ricardo 
Catânio
; Carla Patrícia Rodrigues Ramos.
São Mateus, 
ES
2017
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO	3
2 DESENVOLVIMENTO	4
2.1 Planejamento Tributátio	5
2.2 Direito Tributário..................................................................................................14
2.3 Controladoria........................................................................................................16
2.4 Auditoria e Perícia................................................................................................18
3 CONCLUSÃO.........................................................................................................22
4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.......................................................................23
INTRODUÇÃO
Neste trabalho serão abordados conceitos para esclarecer o tema de Áreas de atuação como: Planejamento Tributário; Direito Tributário; Controladoria e Auditoria e Perícia.
A contabilidade é responsável por estudar e controlar o patrimônio das empresas, e para que esse controle se torne mais eficiente, tem-se a auditoria que através de suas técnicas comprova a veracidade das demonstrações contábeis, garantindo uma maior credibilidade nas informações apresentadas. A empresa que realiza auditorias periodicamente, além de transmitir mais segurança para os seus acionistas, também se tornam mais atrativas para novos investidores. Pode-se afirmar que a auditoria é uma grande aliada do gestor para manter a saúde econômica da empresa e demonstrar a transparência de sua gestão.
Na constante busca pela satisfação de seus clientes e proporcionar condições de sustentabilidade e investimento com qualidade e competitividade a empresa JCRW solicitou o desenvolvimento desta consultoria para orientá-los, pois, pretende investir em uma empresa que atue no ramo de transporte de passageiros municipal e interestadual, cujo objetivo principal será a prestação de serviços para órgãos públicos, razão pela qual deverão participar de processo licitatório para efetivação dos contratos de prestação de serviços de transporte.
DESENVOLVIMENTO
Este trabalho teve como objetivo orientar os investidores da Empresa JCRW José Carlos e Robert Wilson que pretendem investir em serviços de transporte para um órgão público, sobre a possibilidade de fechar o contrato com a empresa pública e se o rendimento que terão será ou não viável para o crescimento de sua empresa. 
O sistema tributário brasileiro contém dispositivos que afetam o desenvolvimento e a expansão de certas atividades produtivas no país. A criação de 
Novos tributos e/ou investimentos, as quais refletem diretamente no crescimento da
produção, na oferta de empregos e no próprio desenvolvimento econômico e social 
do país. Determinados tributos tem natureza cumulativa e incidem em cascata nas diversas fases do processo produtivo, a exemplo da COFINS e PIS, que em conjunto, representam expressiva parcela de carga tributária.
Quando o Governo institui ou majora um tributo incidente sobre vendas em geral, a tendência é de que o consumidor interno seja penalizado e a competitividade dos produtos nacionais, relativamente a seus concorrentes estrangeiros, seja reduzida. Lembrando que a sobretaxação é apenas uma das questões pertinentes à gestão tributária no âmbito da controladoria e do planejamento tributário e suas normativas. 
PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO
O Planejamento Tributário trata de uma maneira de se planejar a redução de impostos em uma empresa, o que deverá refletir positivamente ou negativamente nos resultados. É uma ferramenta muito importante e que se faz necessária em nossos dias devida à extrema competitividade que atinge nossos empreendimentos, é uma das ferramentas mais utilizadas para o aumento, á curto prazo, do dinheiro disponível em caixa.
Assim, quando alguém se refere a “planejamento tributário” logo vem em mente a ideia de diminuição do pagamento de impostos. Desta forma, pode-se dizer que o planejamento tributário é um estudo preventivo realizado acerca das diversas modalidades de tributação existentes em nosso país e que analisa cada uma delas, com o objetivo de verificar qual apresenta, em sua apuração, maior economia no recolhimento de impostos. Trata-se, na verdade, de uma organização na vida do contribuinte, seja ele pessoa física ou jurídica, que, atento às normas fixadas pela legislação tributária, escolhe os meios legais com menor incidência tributária. Vale lembrar que o Planejamento Tributário, somente é considerado válido quando realizado em conformidade com a legislação tributária em vigor.
Com o Planejamento Tributário a empresa tem a possibilidade de atingir o equilíbrio entre suas obrigações tributarias e suas necessidades econômicas.
A legislação brasileira contempla várias formas de organização societária, sendo as mais adotadas a sociedade limitada (“Limitada”) e a sociedade por ações (“Sociedade Anônima”).
	
Sociedade Limitada
As Limitadas são regidas pelo Código Civil, podendo ainda ser subsidiariamente reguladas por dispositivos da Lei das Sociedades Anônimas.
Enquanto o capital social não estiver integralizado, todos os sócios respondem solidariamente pela integralização do capital social. Uma vez integralizado o capital, a responsabilidade fica limitada ao montante correspondente ao valor das quotas de cada sócio.
No contrato social da Limitada deverão constar, entre outros, a qualificação de cada um dos sócios, a denominação da sociedade, dando a conhecer o objeto social, acompanhada das expressões “Limitada” ou “Ltda.”, o objeto social, endereço da sede social, seu período de duração, o capital social total, sua divisão entre os sócios e forma de integralização.
Assim, o contrato social precisa ser alterado sempre que houver qualquer alteração na composição societária ou no capital social, de modo a refletir exatamente a titularidade do capital da Limitada.
O contrato social deverá estabelecer a quem incumbirá a administração da Limitada; a designação dos administradores dependerá da aprovação da unanimidade dos sócios, caso o capital não esteja totalmente integralizado, ou de sócios titulares de, no mínimo, dois terços do capital social, caso o capital esteja integralizado. Os administradores não precisam ser brasileiros, mas devem necessariamente ser residentes e domiciliados no Brasil. O estrangeiro poderá ser designado administrador desde que possua visto de permanência no Brasil. Independentemente de quem seja o administrador da Limitada, os sócios poderão controlar determinadas decisões mediante a reserva de certos direitos e a imposição de restrições à atuação da administração. Embora não sejam órgãos de caráter obrigatório para Limitadas, o Contrato Social poderá prever a existência de outros órgãos administrativo tais como Conselho Consultivo e Conselho Fiscal.
A Limitada não precisa publicar suas contas, alterações contratuais ou outros atos constitutivos, exceto no caso de redução de capital, incorporação, cisão ou fusão. 
Em geral, a adoção desse tipo societário implica maior economia e um certo grau de sigilo com relação aos negócios da sociedade. O contrato social, no entanto, permanece público, pois terceiros poderão solicitar uma cópia ao Registro Público de Empresas Mercantis onde devam ser arquivados o contrato social e suas alterações.
Muitas vezes é vantajoso constituir uma Limitada, por ser um processo mais simples e menos oneroso
Página12345