A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resumo das teorias de Maslow, Herzberg, McGregor e Barnard

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resumo das teorias vistas em sala no dia 09/11/2017.
Pirâmide das necessidades de Maslow: A teoria de Maslow é baseada no comportamento motivacional, que é explicado pelas necessidades humanas, para ele as necessidades dos seres obedecem uma hierarquia, uma escala de valores que deve ser seguido, e ao realizar uma necessidade, surge outra em seu lugar, com isso, os indivíduos vivem em uma constante busca de meios para satisfaze-los. O comportamento humano já havia sido objeto de análise por Taylor nos estudos da administração cientifica, entretanto, Taylor enxergou as necessidades básicas como elemento motivacional, enquanto Maslow percebeu que a necessidade financeira não é o único fator motivacional de um indivíduo. Maslow apresentou então, que as necessidades humanas estão distribuídas em níveis de importância ou influencia, onde a base são as necessidades mais básicas e no topo as mais elevadas. Esses níveis são: 
Necessidades básicas ou fisiológicas: sobrevivência do indivíduo; como alimentação, sono, etc. 
Necessidades de segurança: busca pela proteção contra danos físicos e emocionais.
Necessidades sociais: necessidade de fazer parte de um grupo, troca de amizade, afeto e amor.
Necessidades de status ou autoestima: necessidade de autoconfiança, capacidade e realização, são fatores externos, como status e reconhecimento.
Necessidades de auto realização: realização do potencial pessoal. 
Motivação humana de Herzberg: O objetivo principal dessa teoria era entender e identificar os fatores que causavam satisfação e insatisfação dos funcionários no ambiente de trabalho, diferente de Maslow que estudou as necessidades dos indivíduos em vários campos de suas vidas, Herzberg analisou especificamente o comportamento e a motivação das pessoas dentro do ambiente organizacional. Ele então dividiu sua análise em dois fatores: 
Fatores higiênicos: consiste nas condições físicas do ambiente de trabalho, benefícios sociais, salários, oportunidade de crescimento, entre várias outras coisas; a ausência desses fatores desmotiva um indivíduo, entretanto a presença não é algo motivador. 
Fatores motivacionais: são as tarefas e atividades relacionadas com o cargo do indivíduo, liberdade de decidir como trabalhar, responsabilidade, auto avaliação de desempenho; a presença desses fatores causa motivação, enquanto a ausência não produz satisfação. 
Herzberg concluiu então que os fatores que causavam motivação e satisfação estava relacionado a tarefa desempenhada e responsabilidade pessoal, e os fatores que causavam insatisfação dos empregados são relacionados as condições do ambiente de trabalho. 
Teorias administrativas de McGregor: Douglas McGregor estudou as relações entre empresas e seus trabalhadores, essas teorias tratam de dois perfis de personalidade e comportamento de funcionários. Esse estudo foi dividido em duas teorias: 
Teoria X: essa teoria consiste na ideia de que os trabalhadores precisam sempre de ordens de seus superiores para a realização de suas tarefas, sejam essas ordens punições, elogios, dinheiro, etc..... Tendo como princípio que alguns indivíduos só trabalham sob pressão e são motivados pelo menor esforço.
Teoria Y: nessa teoria os trabalhadores são vistos como pessoas responsáveis que fazem suas tarefas e atividade por eles mesmo, sem precisar da interferência de superiores, e com isso, se torna necessário que as empresas ofereçam meios para que eles deem o seu melhor, assim são motivados pelo maior esforço. 
Teoria da aceitação de autoridade de Barnard: Essa teoria é recorrente da tomada de decisões, ela trata da autoridade e aceitação por parte dos funcionários. Barnard verificou que algumas vezes a autoridade gera desavenças dentro das organizações, as ordem são descumpridas e problemas maiores surgem; ele concluiu então que a autoridade repousa na aceitação dos subordinados, ou seja, um funcionário não obedece pela legitimação da autoridade, mas sim porque ele decide se aquilo vai dar a ele alguma vantagem ou se a desobediência da ele alguma desvantagem que ele queira evitar, assim, a autoridade é vista como um fenômeno psicológico, onde as pessoas aceitam ordens sob certas condições. A teoria diz então que um subordinado aceita uma ordem como autoritária quatro condições ocorrem simultaneamente: 
Quando o subordinado pode entender ou compreender a ordem. 
Quando não a julga incompatível com os objetivos da organização. 
Quando não a julga incompatível com os seus objetivos pessoais. 
Quando é mental e fisicamente capaz de cumpri-la.