relatório
22 pág.

relatório


DisciplinaQuímica Analítica e Físico-química216 materiais5.905 seguidores
Pré-visualização5 páginas
1 
Sumário
1 - OBJETIVO.................................................................................................................... 2
2 - INTRODUÇÃO.............................................................................................................. 2
3 - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA.....................................................................................3
3.1 - POLARIDADE E SOLUBILIDADE........................................................................3
3.2 - EXTRAÇÃO COM SOLVENTE..............................................................................3
3.3 - CROMATOGRAFIA NO PAPEL.............................................................................4
4 - MATERIAIS................................................................................................................... 5
5 - REAGENTES................................................................................................................ 5
6 - PROCEDIMENTOS..................................................................................................... 6
6.1 - PRÁTICA 01 - POLARIDADE E SOLUBILIDADE................................................6
6.2 - PRÁTICA 02 - EXTRAÇÃO COM SOLVENTE......................................................7
6.3 - PRÁTICA 03 - CROMATOGRAFIA DE PAPEL.....................................................8
7 - DISCUSSÃO DOS RESULTADOS...............................................................................9
7.1 - PRÁTICA 01 - POLARIDADE E SOLUBILIDADE.................................................9
7.2 - PRÁTICA 02 - EXTRAÇÃO COM SOLVENTE....................................................11
7.3 - PRÁTICA 03 - CROMATOGRAFIA DE PAPEL...................................................13
8 - CONCLUSÃO............................................................................................................. 15
9 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...........................................................................16
10 - QUESTIONÁRIO - ANEXO......................................................................................17
10.1 - QUESTÕES PÓS-LABORATÓRIO \u2013 01 \u2013 POLARIDADE E SOLUBILIDADE. 17
10.2 - QUESTÕES PÓS-LABORATÓRIO \u2013 02 \u2013 EXTRAÇÃO COM SOLVENTE.....17
10.3 - QUESTÕES PÓS-LABORATÓRIO \u2013 03 \u2013 CROMATOGRAFIA NO PAPEL....18
10.4 - ANEXOS........................................................................................20
 2 
1 - OBJETIVO
\u2022 Diferenciar substâncias polares e apolares
\u2022 Verificar a solubilidade de diferentes substâncias
\u2022 Conhecer uma das técnicas de separação mais empregadas em Química
Orgânica
\u2022 Extração com Solvente, assim como todos os conceitos nela envolvidos,
entre eles:
\u2022 Vidraria utilizada para preparação de um sistema de Extração com Solvente;
\u2022 Entender os princípios e aplicações da cromatografia;
\u2022 Separar os pigmentos das tintas de um conjunto de canetas;
\u2022 Identificar os íons metálicos de uma amostra desconhecida;
\u2022 Aplicar o conceito de solubilidade;
\u2022 Aplicar o conceito de polaridade.
2 - INTRODUÇÃO
A solubilidade tem como definição a quantidade máxima que o soluto pode
dissolver, podemos dizer que a solubilidade de qualquer substância depende do tipo
de solvente.
A extração do solvente é uma técnica utilizada para ter a separação das
misturas, normalmente é feito com solventes imiscíveis com o primeiro solvente,
coma finalidade de fazer a transferência de um ou mais solutos. Normalmente é
feito com um funil de separação.
Cromatografia é uma técnica utilizada também na separação de misturas
baseada na migração das substâncias sobre uma fase fixa. No laboratório fizemos a
cromatografia de papel, que é a técnica mais utilizada, usamos varias cores para
obtermos os resultados.
 3 
3 - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
3.1 - POLARIDADE E SOLUBILIDADE
A polaridade de uma molécula refere-se às concentrações de cargas da
nuvemeletrônica em volta da molécula. É possível uma divisão em duas classes
distintas:moléculas polares e apolares.
Moléculas polares: possuem maior concentração de carga negativa numa parte da
nuvem e maior concentração positiva em outro extremo.
Moléculas apolares : a carga eletrônica está uniformemente distribuída, ou seja,
não há concentração. A concentração de cargas (em moléculas polares) ocorre
quando os elementos ligantes possuem uma diferença de eletronegatividade. Esta
diferença significa que um dos átomos (o de maior eletronegatividade) atrai os
elétrons da nuvem com maior força,o que faz concentrar neste a maior parte das
cargas negativas.
Uma regra geral para a solubilidade é que \u201co semelhante dissolve semelhante\u201d,
isto é, moléculas polares são miscíveis com moléculas polares, e apolares com
moléculas apolares. A quantidade de substância que se dissolve em determinada
quantidade de solvente varia muito, em função das características das substâncias
envolvidas e da compatibilidade entre elas (soluto e solvente). Quando a água é o
solvente, algumas substâncias possuem solubilidade infinita, ou seja, misturam-se
em qualquer proporção com a água. Outras possuem solubilidade limitada, outras
insolúveis. Devido à sua capacidade de dissolver um grande número de
substâncias, a água é considerada um solvente universal. 
3.2 - EXTRAÇÃO COM SOLVENTE
O processo de extração com solventes é um método simples e muito utilizado
em laboratórios de química. É empregado na separação e isolamento de
substâncias componentes de uma mistura, ou ainda na remoção de impurezas
solúveis indesejáveis. Este último processo é geralmente denominado lavagem. A
fitoquímica, por exemplo, fundamenta-se nos processos de extração, uma vez que
tem por objetivo o isolamento, a purificação e a identificação de substâncias em
plantas. Em síntese orgânica, também utiliza-se a extração para o isolamento e a
 4 
purificação de produtos de reação.
A Extração com solvente, ou a extração líquido a líquido, é uma técnica em
que uma solução (usualmente aquosa) é posta em contato com um
segundo solvente (usualmente orgânico), essencialmente imiscível com o primeiro
solvente, a fim de provocar uma transferência de um, ou mais de um, soluto para o
segundo solvente. 
Os objetivos de uma separação analítica são geralmente a eliminação ou
redução de interferentes de forma que a informação analítica quantitativa sobre uma
mistura complexa possa ser obtida. 
3.3 - CROMATOGRAFIA NO PAPEL
O termo cromatografia é difícil de ser definido rigorosamente porque o nome
tem sido aplicado a diversos sistemas e técnicas. Todos esses métodos, contudo,
apresentam em comum o uso de uma fase estacionaria e de uma fase móvel. Os
componentes de uma mistura são trasportados através da fase estacionaria pelo
fluxo da fase móvel e as separações ocorrem com base nas diferenças da
velocidade da migração entre os componentes da fase móvel.
Na cromatografia, as substâncias que são mais arrastadas pela fase móvel
são as que possuem maior afinidade com o solvente da fase móvel e menor
afinidade com a fase estacionária. Neste caso a fase estacionária é composta de
água e celulose, polares e capazes de fazer ligações de hidrogênio. A substância
mais retida é, portanto, a que possui as mesmas características e interage melhor
com a fase estacionária: a mais polar e que apresenta mais hidroxilas. 
 5 
4 - MATERIAIS
\u2022 Tubos de ensaio com estante
\u2022 Pipetas
\u2022 Peras
\u2022 Espátulas
\u2022 Suporte universal com garra 
\u2022 Bureta de 50 mL
\u2022 Bastão de vidro
\u2022 Proveta de 50 mL.
\u2022 Funil de separação
\u2022 Suporte universal com argola
\u2022 Balão volumétrico \u2013 50 mL
\u2022 Béqueres
\u2022 Almofariz e pistilo
\u2022 Proveta de 50 mL
\u2022 Vidros de relógio