Aula Nota 10 1
183 pág.

Aula Nota 10 1


DisciplinaPedagogia54.029 materiais485.926 seguidores
Pré-visualização50 páginas
dia inteiro len-
do e avançar pela noite estudando a Transições confusos tombem
necessidade de mais recursos para a SOO um convite para
educação pública. Mas todo professor inteííUDÇÕes e conflitos Que
tem nas mãos uma oportunidade para contmuam a minar o ambiente
aumentar substancialmente o recurso
em classe, mesmo depois que
mais importante e mais raro que o di-j s\ . Q au/a começou.nneiro pode comprar: tempo. O tempo
perdido em transições mal organizadas
pode significar, muitas vezes, a diferença entre terminar uma aula fascinante ou
ficar sem tempo para isso - o que significa não completar atividades essenciais de
resumo, como recapitular e revisar a aula ou explicar a lição de casa. Perder os
últimos três minutos de uma aula pode solapar a aula inteira. Transições confu-
sas também são um convite para interrupções e conflitos, que continuam a minar
o ambiente em sala de aula, mesmo depois que a aula começou. Em suma, o
preço das transições confusas é alto e, como só procedimentos consistentemente
eficazes podem garantir transições rápidas e suaves, os professores devem tentar
organizar as transições sempre da mesma maneira, até que os alunos adquiram
o hábito e as façam corretamente sozinhos.
No final da primeira semana de aulas, todo aluno deve conhecer e entender
os procedimentos - deve saber como entrar em fila e como se movimentar de
um lugar para outro, sem precisar ser orientado. Em uma sala de aula eficaz,
as transições levam menos de 30 segundos e, às vezes, muito menos do que isso.
Para planejar transições eficazes na sua sala de aula, comece por mapear a rota.
Só há um jeito certo de entrar em fila, um só caminho a ser seguido pelo aluno
para chegar à sala de leitura, à porta ou a algum outro lugar. Seus alunos devem
seguir o mesmo caminho toda vez. Portanto, devem praticar, até várias vezes por
dia, sob a sua supervisão. Seus instintos vão lhe dizer que você está perdendo
tempo, mas o contrário é que é verdade. Olhe para isso como se fosse um inves-
timento. Ao investir cinco ou 10 minutos adicionais nos primeiros dias de aulas,
você vai poupar horas e horas ao longo do ano.
Quando ensinar os alunos a fazer transições eficazes, divida a transição em
etapas, ou seja, ensine-os a seguir a rota passo a passo. Um jeito especialmente
eficiente de fazer isso é numerar os seus passos. Você pode fazer um anúncio
assim para uma turma de 3° ano: "Quando eu disser um, por favor, levantem e
encostem sua cadeira na carteira. Quando eu disser dois, virem-se para a porta.
176 Aula nota 10
Quando eu disser três, por favor, façam fila". Tendo feito isto, você só precisa
dizer o número para que eles executem o passo apropriado. Mas, ao dizer o
número (ou não), você controla o ritmo da transição, reduzindo a velocidade
para garantir o sucesso da operação e responsabilizar cada um dos alunos,
acelerando quando eles estão prontos e, em última análise, dispensando os nú-
meros. Aí você pode simplesmente dizer: "Quando eu disser vamos, por favor
entrem em fila". E observar como seus alunos seguem os passos direitinho. O
processo pode levar várias semanas para funcionar perfeitamente.
Outra maneira eficiente de ensinar transições é o método do movimento
ponto-a-ponto ou, quando as transições exigem deslocamentos pelo prédio,
caminhar ponto-a-ponto. Você identifica um local ou uma ação e os alunos
movem-se para esse ponto e param. Por exemplo: "Jason, por favor, ande até
o fim do corredor e pare". Quando você instrui os alunos para completar um
passo na transição, a chave é determinar não apenas um ponto inicial, mas
também um ponto final. Assim, a atividade nunca sai do seu controle. Você
sabe que os alunos vão andar somente até o final do corredor. Se não estiverem
bastante quietos, você pode chamá-los de volta imediatamente em vez de ficar
olhando, enquanto eles dobram a esquina e saem de vista, dificilmente ficando
sob sua influência, quanto mais sob seu controle.
Com o ponto-a-ponto e outros métodos para dividir as transições em eta-
pas, seus objetivos são tanto velocidade como ordem. Você precisa que seus
alunos sejam rápidos. Esta é uma área que muitos professores esquecem quan-
do o sucesso do controle lhes sobe à cabeça. Eles subdividem cada etapa em
outras etapas e aceitam transições ordeiras e lentas, porque assim se sentem
em controle. Tanto para desafiar seus alunos como para estabelecer metas para
eles e também para disciplinar você mesmo para estar atento para a rapidez,
pratique as transições com um relógio, de preferência um cronometro, sempre
tentando fazer seus alunos serem mais rápidos. "Ontem conseguimos fazer isso
em 16 segundos - vamos tentar doze segundos hoje!"
Também é bom controlar as conversas durante as transições. Se elas forem bem
rápidas, com certeza os alunos não vão falar, evitando assim as distrações advindas de
conversas e briguinhas e obrigando-os a se concentrar mais claramente na transição.
A alternativa é fazer como a professora Sultana Noorrnuhammad na es-
cola charter Leadership Preparatory: ela ensina os alunos a cantar durante as
transições. Certa manhã, os alunos dela estavam em pé atrás de suas carteiras,
acompanhando um aluno que liderava o hino da turma, no qual os estudantes
cantam seu desejo de fazer a lição de casa e de estudar bastante. Antes do fim
da canção, eles estão marchando para a área de leitura, em fileiras perfeitas,
Criar uma forte cultura escolar 1 77
que se vão formando em sentido antihorário a partir dos grupos de carteiras,
cantando a plenos pulmões até tomar seu lugar na fila. A canção só acaba
quando eles sentam no carpete, encerrando a transição sem Uistracões, na dei-
xa e com o moral alto. Cinco segundos depois, a instrução começou. E, embora
os alunos de Noormuhammad sejam da pré-escola, não pense que crianças
mais velhas não cantariam durante uma transição na sala dela.
Finalmente, você vai precisar ser vigilante. Quando os alunos começarem a
testar você, para saber se precisam mesmo seguir as regras, eles devem sempre
descobrir que sim, que devem seguir as regras. A técnica Faça de novo (Técnica 39,
Capítulo Seis) é particularmente eficaz para ajudar os alunos a praticar transições
corretamente: a transição supõe que se está a meio de algo. Portanto, é importante
não quebrar o ritmo da aula com transições ineficientes. Caso você esteja em um
momento que permita isso, tente de novo, pois as transições constituem um mo-
mento ideal para aprender sobre a responsabilidade de cada um no grupo.
PASSAR MATERIAIS
Assim como no caso de pessoas, o movimento de materiais de um lugar para
outro também é uma transição e requer quase as mesmas regras. Desde o co-
meço, ensine o jeito certo de lidar com o movimento de materiais. Trabalhe
com um cronometro e pratique muito. Ganhe tempo para a instrução, tornan-
do os períodos de transição rápidos e quase imperceptíveis. Para distribuir
ou recolher papéis, livros e outros materiais para e dos alunos, há duas regras
básicas adicionais:
l Em geral, os materiais devem circular ao longo das fileiras, não das colunas
de carteiras. Isso evita a necessidade de virar 180 graus nas cadeiras para
recolher ou entregar uma folha, ação que gera uma oportunidade de ouro
para interações cara a cara em que um dos interlocutores tem as costas
para você, o que torna a interação difícil de ver e de gerenciar.
l Distribua materiais em grupos: ao aluno no finai de cada fileira, para cada
grupo de carteiras.
CONTROLE DO MAT
Certas liberdades são excessivamente valorizadas: a liberdade para perder o ca-
derno, por exemplo, ou a liberdade de tomar notas em um pedaço amarfanhado
de papel, que acabará enterrado no fundo da mochila. Demonstre a importância
178 Aula nota l O
do que você ensina, preocupando-se
Demonstre O importância do com a construção de um sistema de ar-
que VOCê ensina, preocupando- mazenamento, organização e consulta
se com a construção de um daquilo