A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AULA DE TENS

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
TENS
*
Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea;
É uma técnica analgésica simples e não-invasiva;
Consiste no uso de eletrodos cultâneos para estimular fibras nervosas com o intuito primordial de aliviar a dor;
*
Doloroso;
Sensitivo;
Motor
*
Parâmetros Básicos
Freqüência dos pulsos(F): Hz
Largura de Pulso (T): ms
Intensidade: (mA)
*
KITCHEN, 2003
*
Modalidades (Tipos)
Tens Convencional
Tens Acunputural
Tens Burst
Breve Intenso
*
KITCHEN, 2003
*
É o mais utilizado;
Freqüência: 80 a 200Hz
Largura de pulso: 100 a 200us
Intensidade: baixa 
Sensação: parestesia, sem contração – “formigamento”
Tempo tto: continuamente quando tiver dor (30min);
Duração do efeito: rápida e imediata
Dor aguda
Efeito analgésico
KITCHEN, 2003
*
Freqüência (F): baixa de < 100Hz;
Largura de pulso (T) : 100 a 200 us;
Intensidade ( I ): alta (limiar motor);
Tipo de dor: aguda e principalmente crônica;
Sensação: forte contração
Tempo tto: 30min;
Duração do efeito: em média 1h
Efeito: analgésico, começa lento com 5´e depois eleva a intensidade durante 15´, efeito dura mais;
KITCHEN, 2003
*
É um modo que une os parâmetros do modo convencional e o acunputural;
Freqüência (F): 1 a 10 Hz;
Largura de pulso (T): 100 a 200us;
Intensidade: tolerada pelo pcte;
Sensação: contração leve (pulsada)
Tempo tto: 30min;
Duração do efeito: > 1h
Efeito: analgesia, libera endorfina, dura horas;
KITCHEN, 2003
*
Freqüência (F):- 200Hz;
Largura de pulso (T): 1000us;
Intensidade: máxima tolerada pelo pcte;
Sensação: picada de agulha
Tempo tto: 15min;
Duração do efeito: > 1h
Tipo de fibras: tipo D;
Efeito: hiperalgesia, atinge limiar doloroso;
KITCHEN, 2003
*
Dor Aguda
Freqüência elevada (80 a 200 Hz) e intensidade moderada;
TENS Convencional.
*
Dor Crônica
Freqüência baixa (1 a 10Hz) e elevada intensidade;
TENS Burst e Acunputural.
*
Parâmetros:
Convencional: F 80Hz
 T 200us
 I baixa sem contração
Burst: F 10Hz
 T 150 us
 I contração muscular confortável
*
- Acunputura: F 1 a 5Hz
 T 200 us
 I limiar motor
Breve Intenso: F 200Hz
 T 1000us
 I limiar doloroso
*
 a a a b
 DOR DOR
 b b b a
*
Forma de Aplicação dos Eletrodos
Trajeto da dor;
Ao redor da dor;
Distante da área dolorosa
*
Marcapasso;
3 primeiros meses de gestação;
Seios carotídeos;
Região anterior do pescoço;
Áreas de sensibilidade diminuída.
 Cuidados especiais: pacientes diabéticos, idosos e com comprometimento neurológico.
*
Verificar se os valores estão zerados;
Secar e limpar a área a ser utilizada;
Colocação correta dos eletrodos;
Informar sobre qual será a sensação da corrente para o paciente;
Incremento da corrente deve ser lenta e sempre perguntar o feedback ao pcte;
Informar sobre o estímulo de acomodação;
Aumentar a intensidade se necessário;
Informar o tempo utilizado
Zerar antes de desligar.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Estudo de Caso
 Pcte 19 anos sexo F, estudante sofreu entorse de tornozelo D há mais ou menos 24hs, refere dor e edema. Está usando uma órtese tipo botinha. Faz uso de diclofenaco, crioterapia dizendo haver pouca melhora. Atualmente não consegue apoiar o pé no chão, nem realizar movimentos de V plantar e dorso V. Refere dor tb na região do maléolo externo da perna D. Nega qualquer doença pregressa.
 Trace um protocolo de tratamento para essa paciente.
Objetivo Geral: 
Objetivos específicos: 
*
Objetivo Geral: 
retorno as AVD´s
Objetivos específicos: 
aliviar a dor do tornozelo D, diminuir edema, realizar V plantar e dorso V.
*
Tratamento
Tens Convencional
 F: 80Hz 
 T: 200us
 I: baixa sem contração
Crioterapia 20´
Mobilização articular e miofascial,drenagem tornozelo D – respeitando o limiar de dor do paciente.
 
*
Estudo de Caso
 Pcte 40 anos sexo M, advogado em PO de LCA de joelho E há 2 dias, refere dor e edema. Faz uso de 02 muletas. Em tratamento medicamentoso. Atualmente não consegue apoiar o pé no chão, com limitação de V e extensão de joelho. 
 Trace um protocolo de tratamento para essa paciente. 
Objetivo Geral: 
Objetivos específicos: 
 
*
Objetivo Geral: 
retorno as AVD´s
Objetivos específicos: 
aliviar a dor do joelho E, diminuir edema, realizar V e / de joelho.
*
Tratamento
Tens Convencional
 F: 80Hz 
 T: 200us
 I: baixa sem contração
Mobilização articular e Liberação miofascial, drenagem – respeitando o limiar de dor do paciente.
 
*
Estudo de Caso
 Pcte 60 anos sexo F, aposentada refere dor nas mãos devido artrose há 3 anos. Sente piora ao acordar. Em tratamento medicamentoso, sem melhora. Atualmente não consegue fazer suas atividades de casa ou qualquer esforço. Piora ao fazer o bolo para os netos.
 Trace um protocolo de tratamento para essa paciente. 
Objetivo Geral: 
Objetivos específicos: 
*
Estudo de Caso
 Pcte 30 anos sexo M, motorista de ônibus refere dor lombar irradiada para a perna D há 2 anos. Em tratamento medicamentoso, com melhora. Atualmente está afastado do trabalho há 5 dias, em crise intensa com dor irradiando até a panturrilha , sem conseguir ficar em pé ou sentado por muito tempo ou fazer qualquer esforço. Refere melhora ao ficar deitado. Apresenta um encurtamento severo de MMII. Nunca fez tratamento fisioterapêutico.
 Trace um protocolo de tratamento para essa paciente. 
Objetivo Geral: 
Objetivos específicos: 
 
*