A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
RESUMO ANESTESIOLOGIA ODONTOLOGICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resumão Prova anestesio
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Superior Posterior (Pós-Tuber)
Polpas 3,2,1 molar es superiores 
 Tecido periodontal e osso.
Polpas 3,2,1 molar es superiores 
 Tecido periodontal e osso.
Polpas 3,2,1 molar es superiores 
 Tecido periodontal e osso.
Areas anestesiadas- Polpas 3,2,1 MS , tec. Periodontal e osso
Obs: raíz mesio-vest. do 1M não é anestesiada.
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Superior Médio- (Procedimentos em Pré molares)
 Polpa dos pré-mola res superiores 
 Raiz mesiovestibula r do 1MS
Areas anestesiadas- Polpas PMS , raíz mesio-vest. do 1MS.
Obs: 1 sinal dormência do lábio
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Superior Anterior (Bloqueio do n. infraorbitário)
Polpas dos ICS, ILS, caninos superi ores, pré -molares e raiz
Anestesia tbm o nervo Infraorbitário e Alveolar Sup. Médio
Áreas anestesiadas- Polpas dos ICS, ILS,canino sup, prés e raiz mesiovestib. Do 1Ms
Obs: introduzir acima do 1 PMS
Bloqueio Regional do Nervo Palatino Maior
Anestesia o nervo Palatino maior e menor
Áreas anestesiadas- Mucosa palatina da região posterior e tec. Moles até o 1PM
Obs: introduzir em tecidos moles, anterior ao forame palatino.
Anestesia Terminal Infiltrativa Supraperiostal ( Ramos terminais do plexo dentário)
Utilizada para anestesia de uma região circunscrita da maxila. (Ex.dente 21)- introduzir na região apical do dente.
Anestesia pulpar dos dentes maxilares em tratamentos limitados a 1 ou 2 dentes
Anestesia dos tecidos moles de uma região circunscrita da maxila
Bloqueio Regional do Nervo Alveolar Inferior (Técnica Pterigomandibular)
Procedimentos em múltiplos dentes mandibular es. 
 Anestesia dos teci dos moles anterior ao 1MI. 
 Anestesia dos 2/3 te cidos moles d a língua. 
 Assoalho bucal. 
Indicação: procedimentos em múltiplos dentes mandibulares, anestesia dos tecidos moles anterior ao 1Mi, anestesia dos 2/3 tecidos moles da língua e assoalho bucal
CÁLCULO
Solução de lidocaína a 2%
Contém 2g do sal em 100 mL de solução = 20 mg/mL
20 mg x 1,8 mL (volume contido em 1 tubete) = 36 mg
Isto significa dizer que cada tubete anestésico contém 36 mg de lidocaína, quando empregada na concentração de 2%.
Dose máxima de lidocaína = 4,4 mg/kg de peso corporal
Dose máxima para um adulto com 60kg
60 x 4,4 = 264 mg
264 mg ÷ 36 mg = 7,3 tubetes
Portanto, o volume máximo de suma solução de lidocaína a 2%, para um adulto com 60 kg, é equivalente ao contido em aproximadamente 7 tubetes.
RESTRIÇÕES
A anestesia local mais indicada para gestantes é a lidocaína 2% com o vasoconstritor epinefrina Deve-se atentar que o segundo trimestre de gestação é o mais indicado para o tratamento dentário, evitando-se procedimentos no primeiro e terceiro trimestre. 
Para pacientes hipertensos controlados, a lidocaína 2% com o vasoconstritor adrenalina, na concentração 1:100.00, é o anestésico mais indicado, não devendo exceder mais do que dois tubetes em cada atendimento OU prilocaína 3% com felipressina 0,03 UI/ml, os quais não produzem alterações no sistema cardiovascular. Para pacientes descompensados recomenda-se utilizar anestésicos sem vasoconstritor, como a mepivacaína 3%(3).
á para pacientes diabéticos controlados, a prilocaína com o vasoconstritor felipressina é o anestésico mais indicado(3

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.