Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
prova uninter

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questão 1/10 - Juizado Especial
"Assim como nos juizados especiais cíveis estaduais, a prova técnica também pode ser produzida nos juizados especiais federais. Entretanto, existem diferenças entre esses juizados quanto à produção da prova técnica." (ARAÚJO, Jailson de Souza. Juizados Especiais. In: VENERAL, Débora Cristina (org.). Juizados especiais, processo de conhecimento e processo eletrônico. 2. ed. Curitiba: InterSaberes, 2017.)
Sobre a prova técnica, realizada por meio de perito, no âmbito dos juizados especiais cíveis federais (Lei 12.259/01), é correto afirmar:
Nota: 0.0
	A	
Não é admitida prova pericial nos juizados especiais, por expressa disposição da lei.
	B	Sendo requerida a prova pericial pelas partes, o juiz nomeará perito para elaborar o laudo, a partir do qual as partes obrigatoriamente formularão quesitos e apresentarão assistente técnico, ou realizarão laudo particular que será juntado ao processo.
	C	
Sendo requerida a prova pericial pelas partes, o juiz nomeará perito para elaborar o laudo, e as partes poderão indicar seus assistentes técnicos e formular quesitos.
No Juizado Especial Cível, as partes somente podem inquirir o perito oralmente, sendo vedado nomear assistente técnico e apresentar quesitos. No entanto, nos Juizados Especiais Federais, é possível às partes nomearem peritos e formularem quesitos. (ARAÚJO, Jailson de Souza. Juizados Especiais. In: VENERAL, Débora Cristina (org.). Juizados especiais, processo de conhecimento e processo eletrônico. 2. ed. Curitiba: InterSaberes, 2017, p. 132-133).
	D	
Não é admitida prova pericial, em respeito aos princípios da simplicidade, da celeridade, da economia processual, dentro outros.
	E	
As partes podem requerer prova pericial e o juiz nomeará perito, mas as partes somente podem inquirir o perito oralmente, sendo vedado nomear assistente técnico.
Questão 2/10 - Juizado Especial
Sobre Juizados Especiais Federais, lemos na obra da disciplina: “O resultado de uma demanda judicial não pode depender da álea, como se fosse um jogo de azar. A segurança jurídica é indispensável, assim como o tratamento isonômico às partes que buscam a solução para seus conflitos de interesse.” (ARAÚJO, Jailson de Souza. Juizados Especiais. In: VENERAL, Débora Cristina (org.). Juizados especiais, processo de conhecimento e processo eletrônico. 2. ed. Curitiba: InterSaberes, 2017.)
Com base nos fundamentos expostos na obra, é correto afirmar que é uma possibilidade dos juizados especiais federais:
Nota: 10.0
	A	Pedido de uniformização de interpretação de lei estadual, quando houver divergência, para ser estabelecida uma interpretação uniforme a ser aplicada nos demais processos da região ou do país.
	B	
Pedido de uniformização de interpretação de lei federal, quando houver divergência, para ser estabelecida pelo tribunal de uniformização uma interpretação uniforme a ser aplicada nos demais processos.
Você acertou!
Nos JEFs, pode haver pedido de uniformização de interpretação de lei federal, quando houver divergência, para ser estabelecida pelo tribunal de uniformização uma interpretação uniforme a ser aplicada nos demais processos. Ele é dirigido a uma turma regional de uniformização ou à Turma Nacional de Uniformização de Jurisprudência dos Juizados Especiais Federais (TNU), dependendo se a divergência está dentro da região ou entre regiões, respectivamente.
(ARAÚJO, Jailson de Souza. Juizados Especiais. In: VENERAL, Débora Cristina (org.). Juizados especiais, processo de conhecimento e processo eletrônico. 2. ed. Curitiba: InterSaberes, 2017, p. 137-138.)
	C	
Pedido de uniformização de interpretação de lei federal, quando houver divergência, para ser estabelecida pelo próprio juiz da causa uma interpretação uniforme a ser aplicada nos demais processos da região ou do país.
	D	
Pedido de uniformização de interpretação de lei federal, quando não houver divergência, se houver necessidade de resolver muitos processos de uma só vez por essa decisão.
	E	
Pedido de uniformização de interpretação de lei federal, quando não houver divergência, para ser homologada a interpretação uniforme a ser aplicada nos demais processos.
Questão 3/10 - Juizado Especial
Considere uma empresa de grande porte que foi demandada no Juizado Especial por João da Silva, uma pessoa física. 
Segundo as possibilidades e procedimentos do Juizado Especial, analise as assertivas abaixo. 
I. O juiz não analisará o mérito da demanda, e desde logo o réu será citado para que as partes tentem a conciliação, sem que haja, até esse momento, análise dos fatos. 
II. O juiz analisará o mérito da demanda e, caso verifique que pode julgar pela procedência do pedido, mandará citar o réu; caso contrário, extinguirá o processo. 
III. A empresa pode se defender dos fatos, mas não pode formular pedido contraposto, pois não pode ser autora no Juizado Especial. 
IV. A empresa pode formular pedido contraposto, visto que qualquer pessoa o pode, mesmo aquelas que não podem demandar como autoras.
É correto afirmar somente o que está em:
Nota: 10.0
	A	
I e IV.
Você acertou!
O juiz não analisará o mérito da demanda, e desde logo o réu será citado para que as partes tentem a conciliação, sem que haja, até esse momento, análise dos fatos.
A empresa pode formular pedido contraposto, visto que qualquer pessoa o pode, mesmo aquelas que não podem demandar como autoras.
Conforme aula 2 com seus slides e rota de aprendizagem, e ARAÚJO, Jailson de Souza. Juizados Especiais. In: VENERAL, Débora Cristina (org.). Juizados especiais, processo de conhecimento e processo eletrônico. 2. ed. Curitiba: InterSaberes, 2017, p. 53.
	B	
II.
	C	
II e III.
	D	
II e IV.
	E	
I e III.
Questão 4/10 - Juizado Especial
Acerca da atuação do juiz leigo no Juizado Especial Cível, analise as afirmações abaixo.
I. O juiz leigo é o juiz que dá a palavra final no processo.
II. O juiz leigo não é selecionado por concurso público, ao contrário do juiz togado.
III. O juiz leigo deverá submeter sua decisão final ao juiz togado, que poderá homologar o projeto de sentença — tornando-o sentença. 
É correto afirmar somente o que está em:
Nota: 10.0
	A	
I e III.
	B	
III.
	C	II e III.
Você acertou!
Conforme aula 2 com seus slides e rota de aprendizagem também há a referência na obra da disciplina: ARAÚJO, Jailson de Souza. Juizados Especiais. In: VENERAL, Débora Cristina (org.). Juizados especiais, processo de conhecimento e processo eletrônico. 2. ed. Curitiba: InterSaberes, 2017, p. 39-41.
	D	
II.
	E	
I e II.
Questão 5/10 - Juizado Especial
Os Juizados Especiais Criminais têm competência para julgar crimes de menor potencial ofensivo.
Assim, analise os crimes apresentados nas assertivas abaixo :
I – Ameaça.
II – Homicídio.
III – Desobediência.
IV – Dano.
V - Roubo de veículo automotor.
VI - Omissão de socorro.
Agora, assinale a única alternativa que lista os crimes cuja competência para julgamento é dos Juizados Especiais Criminais
Nota: 10.0
	A	
I, III, IV e VI.
Você acertou!
Os Juizados Especiais Criminais têm competência para julgar crimes de menor potencial ofensivo, assim considerados aqueles com pena inferior a 2 anos, por exemplo:
Ameaça;
Charlatanismo;
Desobediência;
Dano;
Violação de domicílio;
Omissão de socorro.
(Conforme aula 6 de Juizados Especiais e p. 6 dos slides.)
Os outros crimes listados na questão (homicídio e roubo) são de maior potencial ofensivo, com pena superior a 2 anos.
	B	
II e VI.
	C	
III e IV.
	D	
I, III, IV e V.
	E	
III, IV e VI.
Questão 6/10 - Juizado Especial
Sabemos que a pessoa que se beneficia de um serviço que escolheu deve pagar por ele. Essa é a regra na vida e, também, no processo civil comum.
Sobre o assunto de custas processuais, qual é regra nos Juizados Especiais?
Nota: 10.0
	A	Há custas processuais para ajuizar ação no Juizado Especial, mas quem arca com elas é o juiz leigo.
	B	
Não existem custas processuais para ajuizar ação no Juizado Especial.
Você acertou!
Não existem custas processuais para
Página12