NBR 6118   atualizada projeto de estruturas de concreto   procedimento
225 pág.

NBR 6118 atualizada projeto de estruturas de concreto procedimento


DisciplinaConcreto I6.756 materiais54.939 seguidores
Pré-visualização50 páginas
utilizá-las com uma redução de 30% da flutuação da 
tensão limite dada na tabela 23.2. 
23.6 Estados limites de serviço 
As modificações introduzidas pela repetição das solicitações podem afetar significativamente as estruturas do 
ponto de vista de seu comportamento em serviço, particularmente no que diz respeito ao aparecimento de 
fissuras não existentes sob ações estáticas, ao agravamento de fissuração já existente e ao aumento das 
deformações. 
ABNT NBR 6118:2003 
© ABNT 2004 \u2500 Todos os direitos reservados 179
 
O aumento das deformações é progressivo sob ações dinâmicas cíclicas e soma-se ao aumento de 
eito cíclico pode ser 
a é a deformação no primeiro ciclo devido à carga máxima; 
deformações decorrentes da fluência. Na falta de dados experimentais conclusivos, o ef
estimado pela expressão: 
])0,25 0,05 ( exp ,50 1,5[1n naa \u2212\u2212= 
onde: 
an é a deformação no enésimo ciclo devido à carga máxima; 
1
n é o número de ciclos. 
ABNT NBR 6118:2003 
180 © ABNT 2004 \u2500 Todos os direitos reservados
 
aplicação dos conceitos estabelecidos nesta seção, os 
riam gerar dúvidas, encontram-se a seguir definidos. 
ue a mesma orientação estabelecida na seção 4. Dessa forma, os 
o apresentado em 4.3. 
\u3b5c - Deformação específica do concreto 
\u3b5c,lim - Deformação à compressão do concreto na ruptura 
\u3b5ct - Deformação de tração no concreto 
\u3b5ct,lim - Deformação de tração do concreto na ruptura 
\u3c3cmd - Tensão no concreto comprimido média de cálculo 
\u3c4TRd - Tensão de cisalhamento resistente à torção de cálculo 
\u3c4wRd - Tensão de cisalhamento resistente à força cortante de cálculo 
\u3c4Rd - Tensão de cisalhamento resistente de cálculo 
24.2 Campo de aplicação 
O concreto simples estrutural deve ter garantidas algumas condições básicas, como confinamento lateral 
(caso de estacas ou tubos), compressão em toda seção transversal (caso de arcos), apoio vertical contínuo 
no solo ou em outra peça estrutural (caso de pilares, paredes, blocos ou pedestais). 
Não é permitido o uso de concreto simples em estruturas sujeitas a sismos ou a explosões e em casos onde 
a dutilidade seja qualidade importante da estrutura. 
24.3 Materiais e propriedades 
Devem ser atendidas as exigências para concreto constantes da seção 8, podendo ser utilizado concreto a 
partir da classe C10 (ABNT NBR 8953). 
24.4 Juntas e disposições construtivas 
As juntas de dilatação devem ser previstas pelo menos a cada 15 m. No caso de ser necessário afastamento 
maior, devem ser considerados no cálculo os efeitos da retração térmica do concreto (como conseqüência do 
calor de hidratação), da retração hidráulica e dos abaixamentos de temperatura. 
Qualquer armadura eventualmente existente no concreto simples deve terminar pelo menos a 6 cm das 
juntas. 
24 Concreto simples 
24.1 Simbologia específica desta seção 
 De forma a simplificar a compreensão e, portanto, a 
símbolos mais utilizados, ou que pode
A simbologia apresentada nesta seção seg
símbolos subscritos têm o mesmo significad
ea - Excentricidade adicional 
ex , ey - Excentricidades nas direções x , y 
exa , eya - Excentricidades adicionais nas direções x , y 
Ae - Área eficaz 
ABNT NBR 6118:2003 
© ABNT 2004 \u2500 Todos os direitos reservados 181
 
Interrupções de concretagem só podem ser feita
Deve ser garantida a estabilidade lateral das simples por meio de contraventamentos (ver 
seção 15). 
24.5 Projeto estrutural 
24.5.1 Generalidades 
creto simples devem ser projetados pelo método dos estados limites, usando 
ão já prescritos para o concreto armado (ver seções 10 e 11). 
24.5.2 Tensões resistentes de cálculo 
ncreto simples devida às cargas e esforços majorados não 
res das tensões resistentes de cálculo. Em todos os casos de aplicação do concreto 
e ser adotado \u3b3c = 1,2 x 1,4 = 1,68. No caso da tração, esta tensão máxima deve ser 
s nas juntas. 
peças de concreto 
Os elementos estruturais de con
os mesmos coeficientes de ponderaç
A resistência à tração do concreto pode ser considerada no cálculo, desde que sob o efeito das ações 
majoradas não sejam excedidos os valores últimos, tanto na tração como na compressão. 
No caso de carregamentos de longa duração deve ser considerada a fluência do concreto, conforme seção 8. 
24.5.2.1 A tensão máxima nas fibras de co
deve exceder os valo
simples estrutural dev
baseada no valor característico inferior da resistência à tração, conforme 8.2.5, tal que: 
c
inf,ctk
ctd \u3b3=
f
f 
24.5 es resistentes de cálculo (valores limites das tensões determinadas com as 
solicitações atuantes de cálculo) são dados a seguir: 
fibra extrema à compressão \u3c3cRd = 0,85 fcd; 
24.5
peç
/ fck) na flexo-compressão. 
sendo a determinação da influência da força normal externa de compressão dada pelo fator: 
\u3c3 \u2264 
\u3c4Rd = 0,30 f \u2264 1,0 MPa 
24.5.2.5 O valor da tensão de cisalhamento resistente de cálculo, nos elementos estruturais submetidos à 
torção simples, deve ser calculado por: 
 1,0 MPa 
curvas ou que estejam sujeitas à torção de equilíbrio não devem ser de concreto simples. 
.2.2 Os valores das tensõ
\u23af 
\u23af fibra extrema à tração \u3c3ctRd = 0,85 fctd. 
.2.3 Os valores das tensões de cisalhamento resistentes de cálculo, relativas à força cortante em 
as lineares, são dados a seguir: 
\u23af \u3c4wRd = 0,30 fctd na flexão simples e na flexo-tração; 
\u23af \u3c4wRd = 0,30 fctd (1 + 3 \u3c3cmd 
(1 + 3 cmd / fck) 2 
24.5.2.4 O valor da tensão de cisalhamento resistente de cálculo em lajes de concreto simples, 
submetidas à flexão ou à flexo-tração, deve ser calculado por: 
ctd
\u3c4TRd = 0,30 fctd \u2264
Peças 
ABNT NBR 6118:2003 
182 © ABNT 2004 \u2500 Todos os direitos reservados
 
24.5 nte de cálculo à punção, no contorno C \u2019 (19.5.2.6), 
deve ser calculado por: 
\u3c4Rd = 0,30 fctd \u2264 1,0 MPa 
24.5.3 Dimensionamento 
 simples podem ter armadura de distribuição, que não deve ser considerada no cálculo 
dos esforços resistentes, mas que pode ser considerada para diminuir o efeito da fissuração. 
Elementos de concreto com armadura menor que a mínima devem ser dimensionados como de concreto 
Deve ser atendido o disposto nas seções 6 e 7 sobre durabilidade. 
No 
seçã
ser considerada deve ser 5 cm menor que a real. 
24.5
Utilizando as hipóteses de cálculo estabelecidas em 24.5.2, as deformações nas fibras extremas devem ser 
limi
Com onfiguração de parábola-
retângulo, tanto na compressão como na tração. Deve ser considerada a fluência do concreto para os 
carr
.2.6 O valor da tensão de cisalhamento resiste
As obras de concreto
simples. Isto não se aplica à armadura usada para transferir esforços a elementos de concreto simples. 
cálculo de tensões devidas à flexão, flexão composta e esforços tangenciais, deve ser considerada a 
o transversal total do elemento, exceto no caso de concreto lançado contra o solo, onde a altura total h a 
.4 Tensões e deformações na flexão 
24.5.4.1 Diagrama tensão-deformação do concreto 
tadas por: 
\u23af \u3b5c \u2264 \u3b5c,lim = 0,0035; 
\u23af \u3b5ct \u2264 \u3b5ct,lim = 0,00035. 
o simplificação, pode-se admitir que o diagrama tensão-deformação tem a c
egamentos de longa duração (figura 24.1). 
 
Figura 24.1 - Diagrama de cálculo tensão-deformação do concreto com consideração da fluência 
24.5.4.2 Limites das deformações médias 
édias devem ser limitadas como segue: Da mesma forma, as deformações m
ABNT NBR 6118:2003 
© ABNT 2004 \u2500 Todos os direitos reservados 183
 
43 h da mais comprimida: 
\u3b5 \u2264 0,002; 
\u23af na tração, com pequena excentricidade, na fibra distante 0,43h da mais tracionada: \u3b5ct \u2264 0,0002. 
24.5.4.3 Tensões resistentes de cálculo 
Como simplificação adicional, podem ser adotados valores constantes para as tensões resistentes de cálculo, 
como segue: 
a a região tracionada: \u3c3ctRd = 0,85 fctd; 
\u23af para a r
24.5.5 Tensões