TCC CLAUDIO
60 pág.

TCC CLAUDIO


DisciplinaSistemas para Internet105 materiais3.161 seguidores
Pré-visualização11 páginas
projetos de enfrentamento da pobreza compreendem a instituição de 
investimento econômico-social nos grupos populares, buscando subsidiar, financeira 
e tecnicamente, iniciativas que lhes garantam meios, capacidade produtiva e de 
gestão para melhoria das condições gerais de subsistência, elevação do padrão da 
qualidade de vida, a preservação do meio ambiente e sua organização social. 
Os usuários que procurarem e necessitarem dos serviços ofertados pelo SUAS 
de Juína \u2013 MT, deverão estar cadastrados no CadÚnico (Cadastro Único do SUAS) e 
possuírem um Prontuário SUAS que é um instrumento técnico que tem como objetivo 
contribuir para a organização e qualificação do conjunto de informações necessárias 
ao diagnóstico, planejamento e acompanhamento do trabalho social realizado com as 
famílias/indivíduos. 
Ele emite aos profissionais da Unidade registrar as principais características da 
família e as ações realizadas com a mesma, preservando assim todo o histórico de 
relacionamento da família com os serviços da Unidade. Isso acontece devido todo o 
22 
 
banco de dados terá interação SQL a fim de criar uma interface simples que interajam 
com tabelas, gráficos e o banco de dados coletado. 
As anotações realizadas no Prontuário deixarão de ser efetuadas de forma 
gradativa, seguindo o fluxo próprio dos atendimentos no decorrer do processo de 
acompanhamento familiar. É importante notar que o aspecto central e mais importante 
desse instrumento é possibilitar o registro organizado de informações relativas ao 
processo de acompanhamento da família e os dados serão coletados por meio do 
banco de dados CDM Web via tablets e/ou smartphone e/ou outro equipamento de 
coleta de dados. 
Dessa maneira, o Prontuário de acompanhamento é, sobretudo, um 
instrumento para realizar anotações sobre riscos, vulnerabilidades e potencialidades 
da família, e sobre o planejamento e evolução do processo de acompanhamento. Isso 
significa que esse instrumento nunca deve ser utilizado como um \u201cquestionário\u201d a ser 
aplicado ao usuário. 
Toda informação anotada/registrada (inclusive dos campos fechados) deve ser 
fruto do processo natural de diálogo e de escuta qualificada que são próprios do 
trabalho social com as famílias. Para as famílias já inseridas no Cadastro Único de 
Programas Sociais, algumas informações socioeconômicas do domicílio e das 
pessoas já foram coletadas por profissionais do próprio município, portanto sugere-se 
que o formulário do CadÚnico seja impresso e anexado ao Prontuário, dispensando 
assim a duplicação de esforços na obtenção e registro das mesmas informações. 
No caso de famílias que ainda não estejam cadastradas, mas que tenham perfil 
CadÚnico (renda familiar per capita até ½ salário mínimo, ou renda familiar total até 3 
salários mínimos) deve-se sempre providenciar o cadastramento da mesma. 
Por fim, lembre-se sempre de que esse Prontuário contém informações 
pessoais e sigilosas. As anotações e a leitura de seu conteúdo devem ser realizadas 
apenas pela equipe de referência da Unidade, e exclusivamente para as ações 
pertinentes ao atendimento e acompanhamento da família. 
Os Prontuários, em papel, devem ser guardados em local seguro e de acesso 
restrito (armário ou arquivo com chave em sala que não seja de acesso público). Já 
os prontuários pelo sistema CDM Web, ficarão armazenados dentro das pastas 
criadas pelos usuários (técnicos) do SUAS. 
23 
 
Nesse caso, após o cadastro do usuário e a liberação do sistema de banco de 
dados para o mesmo realizar suas coletas de informações, esse Prontuário em um 
Banco de Dados irá permitir que o registro dos atendimentos e dos acompanhamentos 
que serão realizados com as famílias e indivíduos que estejam cadastradas no 
CadÚnico. Já as Famílias que não estiverem cadastradas, estas serão encaminhadas 
ao CRAS para o devido cadastramento e lançamento no sistema. 
Com o Prontuário em um Banco de Dados, os técnicos de referência terão, com 
mais facilidade, acesso às informações do CadÚnico, em programas como o Bolsa 
Família e aos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. 
O Prontuário em um Banco de Dados auxiliará o técnico de referência em um 
conjunto amplo de informações válidas e importantes um diagnóstico mais preciso da 
situação de vulnerabilidade social da família que está em atendimento. 
Atualmente os técnicos de referência só tem o acesso às informações do 
usuário, se tiverem uma senha do SIGPBF (Sistema de Gestão do Programa Bolsa 
Família). Somente se a família for beneficiária do Programa Bolsa Família que é 
também possível acessar algumas informações relativas ao valor do benefício 
recebido pelo governo e às condicionalidades submetidas de Educação e Saúde das 
crianças. 
O lançamento dos dados para abastecer o sistema do Prontuário em um Banco 
de Dados deve ser realizado por técnicos das equipes de referência, por meio de 
acesso pessoal, através de Login e de senhas vinculadas por meio de seu CPF, 
seguindo o que está estabelecido por meio da criação de senhas de acesso a 
usuários. 
O tratamento dessas informações relativas aos atendimentos, ocorrem 
diariamente, e recomenda-se que seu lançamento no sistema possa ser conforme os 
atendimentos vão ocorrendo ou, no máximo, ao mesmo dia em que eles tenham 
acontecido. 
Para cadastrar novos usuários e vincular/delegar perfil de acessos, 
primeiramente deverá cadastrar um usuário no sistema seguindo os seguintes passos: 
O Coordenador de Proteção Social deverá acessar o sistema e selecionar o sistema 
o Menu onde aparecerá a tela \u201cConsultar Usuário\u201d. Digite no campo Login, o CPF da 
pessoa que deseja cadastrar; se o sistema apresentar a mensagem \u201cnenhum usuário 
24 
 
encontrado\u201d, clicar na opção: inclusão do novo usuário. Preencher todos os campos, 
selecionar a UF e o Município, o local de trabalho e a função e salvar. Será 
apresentada a mensagem \u201cOperação realizada com sucesso\u201d e no final da página 
estará habilitada a opção para vincular/delegar perfil de acesso que consiste em 
atribuir a um usuário permissões de acessos aos sistemas. A opção estará habilitada 
para usuários já existentes ou após a inclusão de um novo usuário. 
Ao clicar no botão Vincular/Delegar Perfil, ocorrerá o direcionamento para a tela 
de Dados dos Perfis. Na combobox \u201cSistema\u201d, serão carregados todos os perfis 
disponíveis para vinculação/delegação ao usuário que criado. 
A lista \u201cPerfil Disponível\u201d apresenta os perfis que o Coordenador possuirá e a 
lista \u201cPerfil de Delegação\u201d apresenta os perfis que estes Coordenadores poderão 
vincular aos usuários criados por eles. Para vincular um perfil ao usuário, selecionar 
o perfil desejado e acionar a opção. O perfil selecionado será adicionado à lista a 
direita. Selecionando a opção, todos os perfis serão adicionados. 
Após selecionar os perfis desejados, eles migrarão para o quadro Perfil 
Disponível Selecionado. Clicar na opção Salvar. 
O sistema retornará a mensagem \u201cOperação realizada com sucesso\u201d. 
Após o cadastro no Sistema, o Usuário receberá um e-mail da Coordenação 
com seu login (usuário) e senha inicial provisória (que deverá ser trocada no primeiro 
acesso). Realizar o procedimento de validação e aceitar o Termo de Responsabilidade 
para que o acesso ao sistema seja liberado. 
Por se tratar de um registro idêntico ao Prontuário SUAS (físico), as 
informações inseridas no sistema do Prontuário Eletrônico Simplificado também são 
de acesso restrito, podendo ser acessadas exclusivamente pelos operadores da 
política da Assistência Social, e apenas para as finalidades pertinentes. Portanto, 
todos os profissionais devem estar cientes de sua responsabilidade no acesso e uso 
destas