TCC CLAUDIO
60 pág.

TCC CLAUDIO


DisciplinaSistemas para Internet105 materiais3.155 seguidores
Pré-visualização11 páginas
as linhas e colunas de uma tabela podem ser 
ordenadas). 
SQL tornou-se um padrão do American National Standards Institute (ANSI) em 
1986 e da Organização Internacional de Normalização (ISO) em 1987. Os padrões 
têm sido regularmente reforçados e é apoiado (com diferentes graus de conformidade) 
por todos os principais comerciais SGBDs relacionais. OQL é um padrão de linguagem 
de modelo de objeto (do Object Data Management Group). Ele influenciou o design 
de algumas das mais novas linguagens de consulta como JDOQL e EJB QL. 
O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional de 
código aberto (RDBMS). Seu nome é uma combinação de "My", o nome da filha do 
co-fundador Michael Widenius, e "SQL", a abreviatura de Structured Query Language. 
O projeto de desenvolvimento do MySQL disponibilizou seu código-fonte sob os 
termos da GNU General Public License, bem como sob uma variedade de acordos 
proprietários. 
O MySQL era propriedade e patrocinado por uma única empresa com fins 
lucrativos, a empresa sueca MySQL AB, agora de propriedade da Oracle Corporation. 
Para uso proprietário, várias edições pagas estão disponíveis e oferecem 
funcionalidade adicional. 
O MySQL é um sistema gerenciador de banco de dados relacional de código 
aberto usado na maioria das aplicações gratuitas para gerir suas bases de dados. O 
serviço utiliza a linguagem SQL (Structure Query Language \u2013 Linguagem de Consulta 
Estruturada), que é a linguagem mais popular para inserir, acessar e gerenciar o 
conteúdo armazenado num banco de dados. 
38 
 
O sistema foi desenvolvido pela empresa sueca MySQL AB e publicado, 
originalmente, em maio de 1995. Após, a empresa foi comprada pela Sun 
Microsystems e, em janeiro de 2010, integrou a transação bilionária da compra da Sun 
pela Oracle Corporation. 
Para utilizar o MySQL, é necessário instalar um servidor e uma aplicação 
cliente. O servidor é o responsável por armazenar os dados, responder às requisições, 
controlar a consistência dos dados, bem como a execução de transações 
concomitantes entre outras. O cliente se comunica com o servidor através da SQL. A 
versão gratuita do MySQL é chamada de Edição da Comunidade e possui o servidor e 
uma interface gráfica cliente. 
Já o MySQLi, utilizado neste Banco de Dados, que é uma extensão do PHP 
feita para aproveitar os recursos mais avançados do MySQL. O mais interessante do 
MySQLi é que ele pode ser usado de forma orientada a objetos. 
A extensão MySQLi (MySQL Improved) é um driver de banco de dados 
relacional usado na linguagem de programação PHP para fornecer uma interface com 
bancos de dados MySQL. 
Existem três opções principais da API ao considerar conectar-se a um servidor de 
banco de dados MySQL: 
\uf0b7 Extensão MySQL do PHP 
\uf0b7 Extensão MySQLi do PHP 
\uf0b7 Objetos de Dados PHP (PDO) 
O código PHP consiste em um núcleo, com extensões opcionais para a 
funcionalidade principal. As extensões relacionadas ao MySQL do PHP, como a 
extensão MySQLi e a extensão MySQL, são implementadas usando a estrutura de 
extensão do PHP. 
Uma extensão geralmente expõe uma API para o programador PHP, para 
permitir que suas instalações sejam usadas de forma programática. No entanto, 
algumas extensões que usam a estrutura de extensão PHP não expõem uma API ao 
programador PHP. 
A extensão do driver PDO MySQL, por exemplo, não expõe uma API ao 
programador PHP, mas fornece uma interface para a camada PDO acima dela. 
39 
 
O MySQLi é uma versão melhorada do antigo driver PHP MySQL, oferecendo 
vários benefícios. 
Os desenvolvedores da linguagem de programação PHP recomendam o uso 
do MySQLi ao lidar com as versões do servidor MySQL 4.1.3 e mais recente (aproveita 
a nova funcionalidade). 
A extensão MySQLi possui uma interface dupla. Suporta os paradigmas de 
programação processual e orientada a objetos. Usuários migrando da antiga extensão 
MySQL podem preferir a interface de procedimento. A interface processual é 
semelhante à da antiga extensão MySQL. 
Em muitos casos, os nomes de função diferem apenas por prefixo. Algumas 
funções MySQLi tomam um identificador de conexão como seu primeiro argumento, 
enquanto que as funções de correspondência na antiga interface MySQL o tomaram 
como um último argumento opcional. Exemplo. Migração fácil da antiga extensão 
MySQL. 
 O servidor MySQL suporta o uso de diferentes camadas de transporte para 
conexões. As conexões usam TCP / IP, soquetes de domínio Unix ou pipes nomeados 
do Windows. 
 O hostname localhost tem um significado especial. Ele está vinculado ao uso 
de soquetes de domínio Unix. Não é possível abrir uma conexão TCP / IP usando o 
hostname localhost você deve usar 127.0.0.1 em vez disso. Exemplo. Significado 
especial de localhost 
O suporte à conexão persistente foi introduzido no PHP 5.3 para a extensão 
MySQLi. Suporte já estava presente no PDO MYSQL e ext / mysql. A idéia por trás de 
conexões persistentes é que uma conexão entre um processo do cliente e um banco 
de dados pode ser reutilizada por um processo do cliente, em vez de ser criada e 
destruída várias vezes. Isso reduz a sobrecarga de criação de novas conexões 
sempre que for necessário, pois as conexões não utilizadas são armazenadas em 
cache e prontas para serem reutilizadas. 
As ferramentas de gerenciamento de banco de dados MYSQL (Rangel, 2004) 
e phpMyAdmin. 
40 
 
Ao contrário da extensão MySQL, o MySQLi não fornece uma função separada 
para a abertura de conexões persistentes. Para abrir uma conexão persistente você 
deve antecipar p: ao nome do host ao conectar-se. 
O problema com conexões persistentes é que eles podem ser deixados em 
estados imprevisíveis por clientes. Por exemplo, um bloqueio de tabela pode ser 
activado antes de um cliente termina inesperadamente. Um novo processo cliente 
reutilizando esta conexão persistente obterá a conexão "como está". Qualquer 
limpeza teria que ser feito pelo novo processo cliente antes que ele poderia fazer bom 
uso da conexão persistente, aumentando a carga sobre o programador. 
A conexão persistente da extensão MySQLi no entanto fornece built-in limpeza 
manipulação de código. A limpeza realizada pelo MySQLi inclui: 
\uf0b7 Reverter transações ativas 
\uf0b7 Fechar e soltar tabelas temporárias 
\uf0b7 Desbloquear tabelas 
\uf0b7 Redefinir variáveis de sessão 
\uf0b7 Fechar declarações preparadas (sempre acontece com o PHP) 
\uf0b7 Fechar manipulador 
\uf0b7 Liberar bloqueios adquiridos com GET_LOCK () 
Isso garante que as conexões persistentes estejam em um estado limpo no 
retorno do pool de conexões, antes que o processo do cliente as use. 
A extensão MySQLi faz essa limpeza chamando automaticamente a função C-
API mysql_change_user (). 
O recurso de limpeza automática tem vantagens e desvantagens embora. A 
vantagem é que o programador não precisa mais se preocupar com a adição de 
código de limpeza, como é chamado automaticamente. No entanto, a desvantagem é 
que o código poderia potencialmente ser um pouco mais lento, como o código para 
executar a limpeza precisa executar cada vez que uma conexão é retornada do pool 
de conexão. 
41 
 
É possível desligar o código de limpeza automática, compilando PHP com 
MYSQLI_NO_CHANGE_USER_ON_PCONNECT definido. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
42 
 
6. CONSIDERAÇÕES FINAIS 
 
 
Neste trabalho, a criação de um Banco de Dados para armazenar os 
instrumentos de trabalho dos profissionais da Assistência Social denominados de 
prontuários SUAS, tirando-os do modo papel e incluindo-os em sistemas de bancos 
de dados, possibilitando a compreensão do seu papel como meio de armazenamento