Nocoes de Igualdade Racial e de Genero
123 pág.

Nocoes de Igualdade Racial e de Genero


DisciplinaDireitos Humanos14.007 materiais48.215 seguidores
Pré-visualização50 páginas
e familiar no cadastro de programas assistenciais do governo federal, estadual e municipal. 
 
03. Resposta: B. 
Art. 9º A assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar será prestada de forma 
articulada e conforme os princípios e as diretrizes previstos na Lei Orgânica da Assistência Social, no 
Sistema Único de Saúde, no Sistema Único de Segurança Pública, entre outras normas e políticas 
públicas de proteção, e emergencialmente quando for o caso. 
§ 1º O juiz determinará, por prazo certo, a inclusão da mulher em situação de violência doméstica e 
familiar no cadastro de programas assistenciais do governo federal, estadual e municipal. 
 
04. Resposta: D. 
Art. 19. § 1º As medidas protetivas de urgência poderão ser concedidas de imediato, 
independentemente de audiência das partes e de manifestação do Ministério Público, devendo este ser 
prontamente comunicado. 
 
05. Resposta: E. 
O crime de lesão corporal, ainda que de natureza leve, é de ação penal pública incondicionada, ou 
seja, independe de manifestação da vítima para o oferecimento da denúncia. 
Lembre-se ainda que o art. 41 da Lei 11.340/06 veda a aplicação da Lei 9.099/95. 
 
Art. 41. Aos crimes praticados com violência doméstica e familiar contra a mulher, independentemente 
da pena prevista, não se aplica a Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995. 
 
Ademais, esse entendimento foi sumulado pelo STJ: \u201cSúmula 542. A ação penal relativa ao crime de 
lesão corporal resultante de violência doméstica contra a mulher é pública incondicionada\u201d. 
 
06. Resposta: D. 
A alternativa \u201cD\u201d traz a literalidade do que prevê o art. 41 da Lei 11.340/06. 
 
07. Resposta: E. 
De acordo com o art. 7º, da Lei nº 11.340/06: São formas de violência doméstica e familiar contra a 
mulher, entre outras: (...) 
III - a violência sexual, entendida como qualquer conduta que a constranja a presenciar, a manter ou 
a participar de relação sexual não desejada, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força; que 
a induza a comercializar ou a utilizar, de qualquer modo, a sua sexualidade, que a impeça de usar 
qualquer método contraceptivo ou que a force ao matrimônio, à gravidez, ao aborto ou à prostituição, 
mediante coação, chantagem, suborno ou manipulação; ou que limite ou anule o exercício de seus direitos 
sexuais e reprodutivos. 
 
08. Resposta: A. 
Atenção! A questão pede a alternativa INCORRETA. Assim, de acordo com o parágrafo único, do art. 
5º, da Lei nº 11.340/06: As relações pessoais enunciadas neste artigo independem de orientação sexual. 
 
09. Resposta: E. 
1379363 E-book gerado especialmente para JUBERLANIO SANTANA LEAL
 
. 84 
Art. 22. Constatada a prática de violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos desta Lei, 
o juiz poderá aplicar, de imediato, ao agressor, em conjunto ou separadamente, as seguintes medidas 
protetivas de urgência, entre outras: 
III - proibição de determinadas condutas, entre as quais: 
b) contato com a ofendida, seus familiares e testemunhas por qualquer meio de comunicação; 
 
10. Resposta: B. 
A alternativa está incorreta porque classifica a calúnia, difamação ou injúria como forma de violência 
física quando o correto é forma de violência moral. Dispõe o art. 7º, inciso V: \u201ca violência moral, 
entendida como qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria.\u201d 
 
11. Resposta: A. 
Não é a integridade física do agressor que deve ser preservada, mas sim da ofendida. 
 
Art. 22, III, c) frequentação de determinados lugares a fim de preservar a integridade física e psicológica 
da ofendida; 
 
12. Resposta: B. 
Art. 22, IV - restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores, ouvida a equipe de 
atendimento multidisciplinar ou serviço similar; 
 
13. Resposta: D. 
Vamos analisar as alternativas: 
A- Incorreta. A violência que configura calúnia, difamação ou injúria é a moral. 
B- Incorreta. Qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde corporal é classifica como 
violência física. 
C- Incorreta. A relação sexual será não desejada na violência sexual. 
D- Correta. Violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e 
diminuição da autoestima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar 
ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, 
humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, 
ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo 
à saúde psicológica e à autodeterminação (art. 7º, II); 
 
 
 
Prevê o artigo 140 do Código Penal: \u201cinjuriar é ofender a dignidade ou o decoro de outrem, uma 
manifestação de desrespeito ou desprezo em relação ao ser humano e a pena é de detenção, variando 
de um a seis meses, ou multa\u201d. 
Visa o dispositivo proteger a integridade moral do homem, em especial, sua honra subjetiva, podendo 
haver, concomitantemente a ofensa à honra objetiva. 
 
Honra objetiva pode ser compreendida como o juízo que terceiros fazem acerca dos atributos de 
alguém. Honra subjetiva, o juízo que determinada pessoa faz acerca de seus próprios atributos. 
 
Qualquer pessoa pode ser sujeito ativo do crime de injúria, não sendo punida a auto-injúria, salvo no 
caso de atingir a terceira pessoa. 
Qualquer pessoa pode ser sujeito passivo do crime de injúria, salvo aqueles que já não têm mais honra 
subjetiva, ou por faltar dignidade ou decoro, como no caso dos doentes mentais, havendo entendimento 
em contrário. A pessoa jurídica não pode ser sujeito passivo, e não é punida a injúria contra os mortos. 
A descrição objetiva indica a ação de ofender a honra subjetiva da vítima (dignidade ou decoro), tais 
como a indicação de vícios ou defeitos da vítima, dizer que é ladrão ou ignorante, não havendo fato 
determinado e específico. 
A injúria pode ser praticada por diversos meios, fala, escrito, gestos, ou atitudes outras, como atirar 
lixo contra a vítima, ou mesmo bebida contra seu rosto, havendo possibilidade de sua prática por omissão, 
como aquele que não aperta a mão da pessoa que lhe estendeu. 
Código Penal Brasileiro (art. 140). 
 
1379363 E-book gerado especialmente para JUBERLANIO SANTANA LEAL
 
. 85 
Entretanto, não protege o legislador a honra exagerada, como o daquele que se julga extremamente 
honrado e que, qualquer gesto o ofenda. 
A injúria pode ser imediata ou direta, quando praticada pelo próprio sujeito ativo, ou mediata ou indireta, 
quando este utiliza outra pessoa ou meio, pode ser, anda, oblíqua quando se ofende uma pessoa querida 
reflexa, quando atinge terceiros e até implícita, como o caso da pessoa que pendura um par de chifre na 
porta da casa de um casal, não havendo necessidade que ela seja praticada na presença do ofendido, 
desde que chegue ao seu conhecimento, não sendo possível, em nenhuma hipótese a exceção de 
verdade. 
A subjetividade exige o dolo, ou seja, a intenção do agente em ofender a vítima. 
A consumação se dá no momento em que o ofendido toma conhecimento da ofensa, não havendo 
necessidade que se sinta ofendido, por se tratar de crime formal, que não exige a ocorrência de resultado 
naturalístico. 
A tentativa é possível na forma escrita. 
Ocorre injúria real quando a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou 
meio empregado, se considerem aviltantes. 
A constatação de que as atitudes foram \u201caviltantes\u201d pode decorrer da natureza (tapa no rosto) ou do 
meio empregado (arremesso de excrementos). 
Na injúria real as vias de fato são sempre absorvidas. Havendo lesão corporal, as penas serão 
aplicadas em concurso formal. 
Se a injúria é cometida contra funcionário público, no exercício de suas funções, temos o crime de 
desacato, se foi através