Nocoes de Igualdade Racial e de Genero
123 pág.

Nocoes de Igualdade Racial e de Genero


DisciplinaDireitos Humanos13.955 materiais48.040 seguidores
Pré-visualização50 páginas
na defesa dos interesses dos filiados. Assim, desde 
que expressamente previsto no estatuto social, as entidades associativas passam a ter legitimidade para 
representar os filiados judicial ou extrajudicialmente. Quando falamos em legitimidade na esfera judicial, 
estamos nos referindo à tutela dos interesses no Poder Judiciário. Porém, quando falamos em tutela 
extrajudicial a tutela pode ser realizada administrativamente. 
 
XXII- é garantido o direito de propriedade; 
 
Este inciso traz a tutela de um dos direitos mais importantes na esfera jurídica, qual seja: a propriedade. 
Em que pese tenha o artigo 5º, caput, consagrado à propriedade como um direito fundamental, o inciso 
em questão garante o direito de propriedade. De acordo com a doutrina civilista, o direito de propriedade 
caracteriza-se pelo uso, gozo e disposição de um bem. Todavia, o direito de propriedade não é absoluto, 
pois existem restrições ao seu exercício, como por exemplo, a obediência à função social da propriedade. 
 
XXIII- a propriedade atenderá a sua função social; 
 
Neste inciso encontra-se presente uma das limitações ao direito de propriedade, qual seja: a função 
social. A propriedade urbana estará atendendo sua função social quando atender as exigências 
expressas no plano diretor. O plano diretor consiste em um instrumento de política desenvolvimentista, 
obrigatório para as cidades que possuam mais de vinte mil habitantes. Tal plano tem por objetivo traçar 
metas que serão obedecidas para o desenvolvimento das cidades. 
 
XXIV- a lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade 
pública, ou por interesse social, mediante justa e prévia indenização em dinheiro, ressalvados os 
casos previstos nesta Constituição; 
 
O inciso XXIV traz o instituto da desapropriação. A Desapropriação é o procedimento pelo qual o Poder 
Público, fundado na necessidade pública, utilidade pública ou interesse social, compulsoriamente, priva 
alguém de certo bem, móvel ou imóvel, adquirindo-o para si em caráter originário, mediante justa e 
prévia indenização. É, em geral, um ato promovido pelo Estado, mas poderá ser concedido a particulares 
permissionários ou concessionários de serviços públicos, mediante autorização da Lei ou de Contrato 
com a Administração. Assim, desde que sejam obedecidos alguns requisitos o proprietário poderá ter 
subtraída a coisa de sua propriedade. São eles: 
- Necessidade pública; 
- Utilidade pública; 
- Interesse social; 
- Justa e prévia indenização; e 
- Indenização em dinheiro. 
 
XXV- no caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de propriedade 
particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano; 
 
1379363 E-book gerado especialmente para JUBERLANIO SANTANA LEAL
 
. 10 
No caso do inciso XXV estamos diante do instituto da requisição administrativa. Este instituto, como o 
próprio inciso denota, permite à autoridade competente utilizar propriedades particulares em caso de 
iminente perigo público. Desta maneira, utilizada a propriedade particular será seu proprietário 
indenizado, posteriormente, caso seja constatada a existência de dano. Em caso negativo, este não será 
indenizado. Um exemplo típico do instituto da requisição administrativa é o encontrado no caso de 
guerras. A título exemplificativo, se o nosso país estivesse em guerra, propriedades particulares poderiam 
ser utilizadas e, caso fosse comprovada a ocorrência de danos, os proprietários seriam indenizados. 
 
XXVI- a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família, 
não será objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva, 
dispondo a lei sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento; 
 
Este inciso traz a impenhorabilidade da pequena propriedade rural. É importante salientar que a regra 
de impenhorabilidade da pequena propriedade rural para pagamento de débitos decorrentes da atividade 
produtiva abrange somente aquela trabalhada pela família. Cabe ressaltar que essa proteção acaba por 
trazer consequências negativas para os pequenos produtores. Tal assertiva se justifica pelo fato de que, 
não podendo ser a propriedade rural objeto de penhora, com certeza a busca pelo crédito será mais difícil, 
haja vista a inexistência de garantias para eventuais financiamentos. 
 
Súmula 364-STJ: O conceito de impenhorabilidade de bem de família abrange também o imóvel 
pertencente a pessoas solteiras, separadas e viúvas. 
 
Súmula 486-STJ: É impenhorável o único imóvel residencial do devedor que esteja locado a 
terceiros, desde que a renda obtida com a locação seja revertida para a subsistência ou a moradia da 
sua família. 
 
XXVII \u2013 aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de 
suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar; 
 
Este inciso tem por escopo a tutela do direito de propriedade intelectual, quais sejam: a propriedade 
industrial e os direitos do autor. Como é possível extrair do inciso supracitado esses direitos são passíveis 
de transmissão por herança, sendo, todavia, submetidos a um tempo fixado pela lei. Desta maneira, não 
é pelo simples fato de ser herdeiro do autor de uma determinada obra que lhe será garantida a 
propriedade da mesma, pois a lei estabelecerá um tempo para que os herdeiros possam explorar a obra. 
Após o tempo estabelecido a obra pertencerá a todos. 
 
XXVIII- são assegurados, nos termos da lei: 
a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz 
humanas, inclusive nas atividades desportivas; 
b) o direito de fiscalização do aproveitamento econômico das obras que criarem ou de que 
participarem aos criadores, aos intérpretes e às respectivas representações sindicais e 
associativas; 
 
Este inciso preza a proteção dos direitos individuais do autor quando participe de uma obra coletiva. 
Um exemplo que pode ilustrar o conteúdo da alínea \u201ca\u201d diz respeito à gravação de um CD por diversos 
cantores. Não é pelo simples fato da gravação ser coletiva que não serão garantidos os direitos autorais 
individuais dos cantores. Pelo contrário, serão respeitados os direitos individuais de cada cantor. 
Ato contínuo, o inciso \u201cb\u201d traz o instituto do direito de fiscalização do aproveitamento das obras. A 
alínea em questão expressa que o próprio autor poderá fiscalizar o aproveitamento econômico da obra, 
bem como os intérpretes, representações sindicais e associações. 
 
XXIX- a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário para sua 
utilização, bem como às criações industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas 
e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico 
e econômico do País; 
 
Este inciso trata, ainda, da tutela do direito de propriedade intelectual, explicitando o caráter não-
definitivo de exploração das obras, haja vista a limitação temporal de exploração por lei. Isso ocorre pelo 
1379363 E-book gerado especialmente para JUBERLANIO SANTANA LEAL
 
. 11 
fato de que há imbuído um grande interesse da sociedade em conhecer o conteúdo das pesquisas e 
inventos que podem trazer maior qualidade de vida à população. 
 
XXX- é garantido o direito de herança; 
 
Como um desdobramento do direito de propriedade, a Constituição consagra, no presente inciso, o 
direito de herança. Segundo Maria Helena Diniz \u201co objeto da sucessão causa mortis é a herança, dado 
que, com a abertura da sucessão, ocorre a mutação subjetiva do patrimônio do de cujus, que se transmite 
aos seus herdeiros, os quais se sub-rogam nas relações jurídicas do defunto, tanto no ativo como no 
passivo até os limites da herança\u201d. 
De acordo com a citação da doutrinadora supracitada, podemos concluir que a herança