A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
A IMPORTANCIA DO LUDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL TCC FINAL

Pré-visualização | Página 4 de 4

escolar.
 De acordo com Ferreira, Misse e Bonadio (2004. p222-. 223), O brincar deve ser um dos eixos da organização escolar: a sala de aula fica mais enriquecida de desenvolvimento motor, intelectual e criativo da criança. E quando o professor propõe ensinar por meio das brincadeiras, usarem o lúdico como método de ensino, ele constrói uma relação afetiva com a criança no qual possibilita um aprendizado prazeroso tanto para ele quanto para a criança. E essa afetividade entre professor e aluno é um dos fatores que interferem e que garantem melhor a construção do conhecimento de cada um.
	Mas para isso o material deve ser suficiente tanto a quantidade quanto a diversidade onde o professor pode enriquecê-lo introduzindo novos personagens, ou novas situações tornando- o mais interessante para as crianças. Cabe também ao professor observar atentamente cada movimento ou gesto da criança para que ele possa refletir sobre suas atitudes, avaliar seu desenvolvimento, acompanhar suas novas aquisições e as relações com os colegas.
	Além disso, a criação de espaços e tempo para os jogos, brinquedos e brincadeiras é uma das tarefas mais importantes do professor, pois cabe a ele organizar os espaços de modo a permitir as diferentes formas de jogos e brincadeiras, fazendo com que as crianças sintam confortáveis e seguras. Além de estar atento à idade e as necessidades de cada um.
	O ideal seria a criação de brinquedotecas nas instituições de ensino, onde de acordo com Cunha (1994, P.13) A BRINQUEDOTECA é um espaço criado para favorecer a brincadeira. Aonde as crianças e adultos vão para brincar livremente, com todo o estimulo à manifestação de suas potencialidades e necessidades 
												14
lúdicas. Muitos brinquedos, jogos variados e diversos materiais que permitem a expressão da criatividade.
	 Apesar dos brinquedos serem a principal atração de uma brinquedoteca, ela pode ser também um espaço sem brinquedo onde o personagem principal passa a ser o professor através de outras atividades lúdicas de estímulos e criatividade. Cabe a ele definir de forma bem especifica os objetivos há serem alcançados para que possam render resultado positivo.
	Os jogos e brincadeiras são de extrema importância na vida de qualquer criança, pois através deles, a criança entra em contato com situações diversas, desenvolve e estimula sua linguagem, favorecendo o desenvolvimento afetivo, cognitivo, motor, social e moral.
	Através do jogar e do brincar as crianças conseguem trazer o mundo para sua realidade, permitindo o desenvolvimento de sua inteligência, sua sensibilidade, habilidades e criatividade.Portanto deve ser avaliados de forma diagnostica e contínua,permitindo o resgate da educação de qualidade, buscando formar indivíduos integrados na sociedade exercendo inclusive sua cidadania.
.
	REFERENCIAS
ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação lúdica: técnicas e jogos pedagógicos. São Paulo: Loyola, 1995.
ALMEIDA, A. Ludicidade como instrumento pedagógico. 2009. Acessado em http://www.cdof.com.br/recrea22.htm
FRIEMANN,A.Brincar:crescer e aprender. O resgate da cultura infantil.são Paulo
Acessadoem://www.portaleducacao.com.br/educacao/artigos/32223/concepcao-do-brincar-e-aprender-na-visao-de-piaget-e-vygotsky.
.KISHIMOTO, T. M. (org.). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 8ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.
LOPES, M. G. Jogos na educação:criar,fazer,jogar.São Paulo:Cortez,2002
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.
OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Educação Infantil: fundamentos e métodos, São Paulo: Cortez,2002.
PINTO, Marliy Rodan. Formaçao e aprendizagem no espaço lúdico. 2ª Ed. São Paulo: Arte e Ciência, 2003.
NEGRINE, Airton. Aprendizagem e desenvolvimento infantil. Porto Alegre: Propil, 1994
VELASCO, Cacilda Gonçalves, Brincar: o despertar psicomotor, Rio de Janeiro: Sprit, 1996
VYGOTSKY, L. A Formação social da mente. São Paulo. Martins Fontes. 1989.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.