Direciomenti estudo metabolismo energético
4 pág.

Direciomenti estudo metabolismo energético


DisciplinaBioquímica I49.494 materiais1.129.806 seguidores
Pré-visualização2 páginas
em situação 
alimentado e em jejum. 
ALIMENTADO \u2013 PODEM SER FORMADAS MOLÉCULAS DE ATP, GLICOSE (E POSTERIORMENTE 
GLICOGÊNIO) E ÁCIDOS GRAXOS (E POSTERIORMENTE LIPÍDEOS) 
JEJUM \u2013 PODEM SER FORMADAS MOLÉCULAS DE ATP, GLICOSE (E POSTERIORMENTE ATP) E 
CORPOS CETÔNICOS (E POSTERIORMENTE ATP) 
5. Descrever a consequência tóxica de altas concentrações de amônia no plasma sanguíneo. A 
NH4+ PODE ATRAVESSAR AS MEMBRANAS E INIBIR O CICLO DE KREBS PORQUE REAGE COM 
ALFA-CETOGLUTARATO, QUE É UM COMPONENTE DO CICLO. EM DECORRÊNCIA DIMINUI A 
SÍNTESE DE ATP. ESTE PROCESSO PODE SER EXTREMAMENTE TÓXICO PARA AS CÉLULAS 
CEREBRAIS. 
6. Quais as moléculas utilizadas para transportar a amônia dos tecidos periféricos para o fígado? 
Estas moléculas possibilitam o transporte da amônia, de uma forma não tóxica, pelo plasma 
sanguíneo. ALANINA E GLUTAMINA 
7. Qual a forma de detoxicação da amônia (em qual molécula a amônia é convertida para poder 
ser eliminada através dos rins)? URÉIA 
8. Qual a relação da concentração plasmática de uréia com a função renal? O AUMENTO DA 
CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA DE URÉIA PODE SER DECORRENTE DE DIMINUIÇÃO DA FUNÇÃO 
RENAL. O AUMENTO DA CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA DE CREATININA TAMBÉM INDICA 
ALTERAÇÃO DA FUNÇÃO RENAL, PRINCIPALMENTE RELACIONADA COM DIMINUIÇÃO DA 
FILTRAÇÃO GLOMERULAR. 
 
 
Integração do metabolismo 
1. Em estado absortivo (alimentado) quais os principais destinos metabólicos para a glicose 
(indicar os nomes das vias metabólicas e os produtos finais sintetizados). 
SÍNTESE DE ATP ATRAVÉS DAS VIAS METABÓLICAS GLICÓLISE (OU VIA GLICOLÍTICA) E 
FERMENTAÇÃO LÁTICA OU VIA METABÓLICA GLICÓLISE E CICLO DE KREBS 
SÍNTESE DE GLICOGÊNIO HEPÁTICO E MUSCULAR ATRAVÉS DA VIA METABÓLICA GLICOGÊNESE 
SÍNTESE DE ÁCIDOS GRAXOS E, EM SEGUIDA PODENDO OCORRER A SÍNTESE DE LIPÍDEOS 
TRIGLICERÍDEOS 
2. Em estado absortivo (alimentado) quais os principais destinos metabólicos para os ácidos 
graxos (indicar os nomes das vias metabólicas e os produtos finais sintetizados). 
SÍNTESE DE ATP ATRAVÉS DAS VIAS METABÓLICAS BETA OXIDAÇÃO E CICLO DE KREBS 
SÍNTESE DE LIPÍDEOS TRIGLICERÍDEOS, FOSFOLIPÍDEOS E COLESTEROL 
 
3. Em estado absortivo (alimentado) quais os principais destinos metabólicos dos aminoácidos 
(indicar os produtos finais sintetizados). Ainda em estado absortivo, quais os principais destinos 
metabólicos (nomes das vias metabólicas e produtos finais sintetizados) do excesso de 
aminoácidos absorvidos? 
SÍNTESE DE PROTEÍNAS ENDÓGENAS 
EM EXCESSO, PODEM RESULTAR EM ATP, GLICOSE (E GLICOGÊNIO) E ÁCIDOS GRAXOS (E 
LIPÍDEOS) 
4. Em estado de jejum inicial, qual a principal molécula utilizada como fonte de energia? 
GLICOGÊNIO Quais as vias metabólicas (nomes) necessárias para transformar esta molécula de 
reserva em fonte de energia? GLICOGENÓLISE PARA LIBERAÇÃO DE GLICOSE. DEPOIS A 
GLICÓLISE E CICLO DE KREBS (EM AEROBIOSE) OU GLICÓLISE E FERMENTAÇÃO (EM 
ANAEROBIOSE) 
5. Em estado de jejum mais prolongado, quando a molécula de glicogênio já não é mais 
suficiente para fornecer o total de energia necessária para os tecidos, quais as moléculas que 
podem ser utilizadas como fonte de energia? ÁCIDOS GRAXOS E AMINOÁCIDOS. E como fonte 
de glicose? GLICEROL, LACTATO E AMINOÁCIDOS 
6. Diferenciar glicogênese, glicogenólise, gliconeogênese e glicólise. (VERIFICAR NO INÍCIO 
DESTES ESTUDO DIRIGIDO) 
7. Em jejum prolongado, explicar a importância dos corpos cetônicos e da gliconeogênese. 
CORPOS CETÔNICOS (FONTE ENERGÉTICA PARA TECIDOS EXTRA-HEPÁTICOS, PRINCIPALMENTE 
CÉREBRO) 
GLICONEOGÊNESE (SÍNTESE DE GLICOSE E MANUTENÇÃO DA NORMOGLICEMIA) 
8. Fazer um esquema representando o metabolismo energético, no fígado, com o indivíduo em 
estado alimentado. (VERIFICAR NO MATERIAL DE AULAS) 
9. Fazer um esquema representando o metabolismo energético, no fígado, com o indivíduo em 
estado de jejum. (VERIFICAR NO MATERIAL DE AULAS) 
10. Explicar a relação do metabolismo energético no fígado com o que ocorre no cérebro, nos 
músculos e no tecido adiposo com o indivíduo em estado alimentado e em jejum. (VERIFICAR 
NO MATERIAL DE AULAS)