RADIOFÁRMACOS  Parte II 2017 1
7 pág.

RADIOFÁRMACOS Parte II 2017 1


DisciplinaImunoradiobiologi9 materiais45 seguidores
Pré-visualização4 páginas
este composto na urina. Na forma de Iodo-Metaiodobenzilguanidina (MIBG 131-I) é utilizado em cintilografias de feocromocitomas e neuroblastomas.
Para a realização de teste com Iodo recomenda-se que o paciente evite medicamentos que tenham iodo em sua constituição (alguns vermífugos, medicamentos que afetam a atividade da tireóide, xarope para tosse, multivitaminas - vitamina B12), não coma qualquer alimento que contenha iodo (produtos do mar, refrigerante tipo cola, uísque, couve-flor, agrião, repolho, alcachofra, caqui). Informar também se é alérgico ao Iodo. 
IODO-125 \u2013 Utilizado em procedimentos in vitro (radioimunoensaio), devido a energia do raio gama emitido ser de 0,035 MeV e meia vida física de 60 dias, proporcionando uma velocidade menor de suas radiações e melhor interação dentro do detector de radiação, possibilitando maior número de contagens. O Iodo-125 está sendo utilizado com sucesso no tratamento de câncer de próstata, como cápsulas implantadas no interior órgão (Braquiterapia* BTD), não havendo perigo ao individuo, pois o Iodo perde a radioatividade em alguns meses. Outra aplicação do Iodo-125 é na braquiterapia com placas oftálmicas, no combate ao câncer dos olhos.
IODO-123 iomazenil \u2013 Tem sido usado em tomografia por emissão de fóton único (SPECT) para localizar focos epilépticos no tecido cerebral. O [123I] iomazenil está sendo aplicado para avaliar estados patológicos como isquemia, doenças neurodegenerativas e transtornos psiquiátricos em seres humanos vivos. Administração via intravenosa. Apresenta rápida metabolização no plasma (10% da atividade inicial é observada 20 minutos após a administração). Não apresenta efeitos farmacológicos em doses de saturação de receptor. 
GALIO-67 \u2013 Cintigrafia de tumores e localização de processos inflamatórios. Utilizado para demonstrar a presença e extensão da Doença de Hodgkin e Linfomas. Utilizado para o diagnóstico de miocardite e rejeição de transplante cardíaco. Administração por via intravenosa. Liga-se às proteínas plasmáticas (transferina), difundindo-se para os espaços extracelulares e, em pequenas quantidades, nos rins. Meia vida física = 78 horas e meia vida biológica = 1 a 2 semanas. Obtido em gerador de Gálio.
TALIO-201 \u2013 Na forma de cloreto (201TlCl) é utilizado em investigação de doenças coronarianas, em repouso e em sobrecarga provocada pelo esforço físico ou por fármacos (dipiridamol e adenosina). Administração intravenosa. Meia vida física = 72 horas e meia vida biológica = 1 a 2 semanas. É também empregado para detecção de tumores.
CROMO-51 \u2013 Emissor gama (0,32 MeV). Obtido sob a forma de cromato de sódio. Marcador de glóbulos vermelhos é utilizado para medida da massa eritrocitária e também para medida da perda de sangue gastrintestinal. Na forma de Edetato de cromo para medida da função glomerular. Administração via intravenosa. Meia vida física= 27,8 dias. Meia vida biológica = 125 dias.
COBALTO-60 \u2013 Irradiação de órgãos/células. Emissor beta e gama.
COBALTO-57 \u2013 Emissor gama. Utilizado como marcador de vitamina B-12 (Cianocobalamina) para diagnóstico das anemias perniciosas e nas alterações neurológicas por deficiência de absorção de vitamina B-12. Administração via oral e as amostras biológicas analisadas são fezes e urina. Meia vida biológica = 270 dias.
 	No teste de Schilling (realizado para avaliar se a vitamina B12 é absorvida pelo organismo) são administrados 100 mg de vitamina B12 via intramuscular e um comprimido de 1 mg de vitamina B12 radioativa via oral. Após 24 horas é realizado um teste de urina. Em indivíduos normais a vitamina radioativa é inteiramente absorvida, devido à fixação dos sítios de receptores da vitamina B12, e rapidamente excretada pela urina. No paciente com anemia megaloblástica, devido a deficiência no organismo, a absorção é bem maior, consequentemente, levando a ausência ou diminuição significativa na urina de vitamina B12. Este teste tem sido substituído, em parte, pela determinação dos anticorpos anti-factor intrínseco e anti-células parietais. 
XENONIO-133 \u2013 Usado na forma gasosa para estudos de ventilação e perfusão pulmonares e perfusão cerebral. É administrado via intravenosa.
CRIPTONIO- 81m \u2013 Usado na forma gasosa para estudos de ventilação pulmonar.
FÓSFORO-32 \u2013 Emissor beta. Meia vida física = 14,29 dias. Administrado sob a forma de Solução de fosfato de sódio (P-32 Na3PO4) para diagnóstico de tumor ocular e tratamento de policitemia vera. Também utilizado na irradiação da medula óssea em pacientes com metástases ósseas disseminadas. 
IRIDIUM-192 - Usado em alta atividade, permite dosimetria e distribuição precisa da dose de radiação nos tumores, com o mínimo de efeitos colaterais nos tecidos circunvizinhos (Braquiterapia de Alta Taxa de Dose). Revestidos de platina, com diâmetro de 0,3 mm e comprimento de 50 cm, esses fios podem ser cortados na medida necessária e adaptam-se às regiões do corpo afetadas (por isso são indicados para tratamentos em partes moles). Depois de algum tempo, são retirados e podem ser reutilizados enquanto mantêm a radioatividade. Meia-vida é de 74 dias.
SELENIO-75 - A Selenometionina (75Se), é dos poucos marcadores que possibilita a realização de cintigrafia do pâncreas.
ENXOFRE-35 \u2013 Emissor beta. Meia vida física = 87,8 dias.
CARBONO-13 \u2013 Usado para medir a quantidade de CO2 exalado. Refere-se o teste da bílis ácida feito com a ingestão de (13C) ácido glicólico e o teste da uréia marcada, também ingerida, para demonstrar a presença de Helicobacter pylori na mucosa gástrica, dado esta bactéria ser rica em urease, que desdobra a uréia libertando CO2. 
FLÚOR-18: Marca a Fluorodeoxiglicose (FDG) radioativa que é um análogo da Glicose. É usado para estudar o metabolismo dos órgãos e tecidos. Meia vida de 2 horas. Revela, pela emissão de pósitrons, as áreas do organismo com metabolismo intenso de glicose, como o cérebro, o coração e os tumores, ainda que em estágio muito inicial.
 NITROGÉNIO-13: É usado para marcar amônia radioativa que é injetada no sangue para estudar a perfusão sanguínea de um órgão (detecção de isquemia e fibrose, por exemplo).
OXIGÉNIO-15: Usado em estudos do cérebro.
RUBÍDIO-82: Usado em estudos de perfusão cardíaca.
ESTRÔNCIO-89; SAMARIO-153 e RENIO-186: Emissores \u3b2 que se localizam no osso, com captação em metástases osteoblásticas, promovendo a terapêutica paliativa com eficácia na diminuição da dor óssea após 1 a 4 semanas.
153Sm-EDTMP (Samarium lexidronam; ethylene diamine tetramethylene phosphonate)
186Re-HEDP (hydroxyethylidenediphosphonate)
TRICIO (H3)\u2013 Emissor beta. Energia máxima =0,018 MeV. Meia vida física = 12,6 anos. Meia vida biológica = 10 dias. Marcação in vitro do material biológico.
 CARBONO-14 \u2013 Emissor beta. Energia máxima = 0,156 MeV). Meia-vida de 5.715 anos que se emprega de forma extensiva na datação de espécimes orgânicos.
6. NANORRADIOFÁRMACOS:
 	Radiofármacos cuja matéria radioativa está em escala nano (o equivalente a um milionésimo de milímetro). Os nanocompostos têm no seu interior uma substância de interesse e no seu exterior/cobertura insere-se, pelo processo de marcação, o elemento radioativo. Por essa dosagem menor e, portanto, com menor risco de afetar órgãos sadios próximos. Já estão sendo utilizados nanorradiofármacos de Samário-157(para câncer ósseo), de Tecnécio-99m (avaliar sua biodistribuição em vários órgãos), de Hólmio-166 (Ho-166). Este último além de ser um emissor gama tem propriedades paramagnéticas e pode ser utilizado também em ressonância magnética nuclear. O Hólmio-166 emite ainda radiação beta, que pode ser empregada no tratamento de tumores. 
FONTES BIBLIOGRÁFICAS:
GOMES, ML; OLIVEIRA, MBN; BERNARDO-FILHO,M. Drug interation with radiopharmaceuticals:effects on the labeling of red blood cells with Tc-99m and on the bioavailability of radiopharmaceuticals. Braz Arch Biol Technol. 45:143-149. 2002.
SANTOS-OLIVEIRA, R. Radiopharmaceutical Drug Interactions. Rev. salud pública. 10 (3):477-487, 2008. 
VALLABHAJOSULA,