Guia de Aulas praticas de Quimica Analitica
53 pág.

Guia de Aulas praticas de Quimica Analitica


DisciplinaQuímica Analítica I7.915 materiais94.654 seguidores
Pré-visualização11 páginas
seu conteúdo. Leia o rótulo duas vezes para se 
certificar de que tem o frasco certo. 
15. Ao destampar um frasco ou outro recipiente qualquer manter a sua rolha, sempre 
que possível, entre os dedos da mão que segura o próprio frasco. Caso não seja 
possível esta operação, coloque a rolha sobre o balcão sem, contudo, deixar tocar 
no mesmo a parte que penetra no gargalo do frasco. 
16. Ao transferir o líquido de um frasco para outro procurar segurar o mesmo com a 
mão direita deixando o rótulo voltado para a palma da mão. Evita-se, assim, que o 
líquido que por acaso escorra estrague o rótulo. 
17. Ao retornar o frasco para o seu devido lugar, se o fundo do mesmo estiver 
molhado com o líquido que o mesmo contém, enxugá-lo com um pano próprio, 
evitando assim as manchas que comumente aparecem nos balcões. 
18. Não misturar substâncias desnecessariamente. É comum o aluno curioso misturar 
vários reagentes para \u201cver o que acontece\u201d. Isto deve ser evitado pois poderão 
ocorrer reações violentas, com desprendimento de calor, projeções de 
substâncias no rosto etc. 
19. Não deixar frascos de reagentes abertos, pois assim poderá haver perdas do 
reagente por derrame ou volatilização. Além disso, pode ocorrer contaminação 
devido ao contato com o ar, como também serem exalados vapores de cheiro 
desagradável ou venenosos. 
20. Não utilize nenhum equipamento sem a presença do técnico do laboratório ou do 
professor. 
21. Coloque suas bolsas em local longe da bancada, use apenas o roteiro ou caderno 
de anotações, de preferência não traga a bolsa para o laboratório. 
 
1.2. Água destilada 
A água destilada é obtida no laboratório por destilação da água proveniente do 
abastecimento, na destilação a água é evaporada e depois condensada, assim todas 
as substâncias não voláteis na temperatura de ebulição da água são separadas, os 
sais não estão presentes na água destilada, sendo esta água ideal para preparar 
soluções no laboratório pois não apresentam interferentes que podem reagir ou alterar 
a concentração da solução desejada. È importante entender que a água destilada 
pode conter dissolvidos gases atmosféricos como o dióxido de carbono, pode conter 
traços de amônia, cobre e zinco. A água deionizada é obtida passando-se a água 
destilada em filtros de troca iônica que removem todos os íons que possam estar 
presentes na água destilada. Utilize apenas a água destilada ou deionizada para 
preparar as soluções no laboratório. 
1.3 Vidrarias 
São materiais feitos em vidro de borosilicato que resiste ao calor e a ação de 
substâncias químicas, possuem forma e função específicas no laboratório, algumas 
são utilizadas para transferência precisa de volumes e são aferidas a 25º C sendo 
importante que NUNCA sejam expostas em temperaturas maiores, são estas as 
pipetas volumétricas e as graduadas, as buretas e as provetas. Outras são utilizadas 
como recipiente de reações e a medida de volume que apresentam não é precisa, são 
estes: Béquer e Erlenmeyer. Algumas vidrarias são utilizadas em operações 
específicas como filtração( funil, funil de buchner, kitassato) outras na destilação 
5 
 
(condensador, balão de fundo redondo, balão de fundo chato...) outras no preparo de 
soluções (vidro relógio, funil, balão volumétrico). 
 
2 Objetivo. Conhecer as normas de segurança e reconhecer as principais vidrarias 
que serão manipuladas no decorrer do curso 
 
 
3 Procedimentos 
Observe as vidrarias e escreva no quadro abaixo das mesmas o nome das 
vidrarias correspondentes, bem como a principal uso. 
 
 
Erlenmeyer Pipeta Volumétrica Copo de béquer 
 
 
Proveta Kitassato Funil de Buchner 
 
6 
 
 
Pipeta Graduada Suporte Universal Garra ou mufa 
 
Funil de Vidro Balão Volumétrico Vidro Relógio 
 
 
 
Cadinho de Porcelana Almofariz e Pistilo Dessecador 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
7 
 
Equipamentos mais utilizados no laboratório 
 
 
Balança Analítica Estufa Destilador 
 
 
 
 
Acessórios 
 
 
 
Pisseta Pinça Espátula Pipetador tipo Pêra 
 
 
 
 
3.1 Transferência de líquidos 
 
- Cada aluno deve transferir 3, 6 e 9 mL de água do Becker para o tubos 
de ensaios, utilizando o pipetador de borracha e a pipeta de 10 mL. 
- Cada aluno deve tranferir 2, 4 e 10 mL de água do Becker para os tubos 
de ensaio, utilizando o procedimento manual. 
- Considere a aferição do menisco conforme a figura abaixo. 
 
8 
 
 
 
Figura 1. Posição A é correta; B e C posição incorreta. 
 
 
 
3.2 Limpeza das vidrarias 
Deve-se lavar a vidraria imediatamente após o uso, caso uma lavagem completa 
não for possível,o procedimento é colocar a vidraria de molho em água. Caso isso não 
seja feito, a remoção dos resíduos poderá se tornar impossível. Ao lavar um recipiente 
pode-se usar sabão, detergente ou pó de limpeza, não permitindo que ácidos entrem 
em contato com recipientes recém-lavados antes de enxaguá-los muito bem e se 
certificar que o sabão (ou detergente) foi completamente removido, pois se isso 
acontecer, uma camada de graxa poderá se formar. A remoção de todo e qualquer 
resíduo de sabão, detergente e outros materiais de limpeza faz-se absolutamente 
necessária antes da utilização dos materiais de vidro. Após a limpeza, os aparatos 
precisam ser completamente enxaguados com água de torneira a seguir enche-se os 
frascos com água e agita-se bem os esvaziando logo em seguida, repetindo este 
procedimento por cinco ou seis vezes para a remoção de qualquer resíduo de sabão 
ou outro material de limpeza e então enxaguar os aparatos com três ou quatro porções 
de água destilada. 
4. Para a elaboração do relatório 
a)Descreva quais vidrarias e materiais foram apresentados nesta aula prática; 
b)Descreva como é o procedimento para utilização de uma pipeta, levando em 
consideração tanto a \u201cpêra\u201d (ou \u201cbanana\u201d) como também a aferição do menisco; 
c)Descreva como é o procedimento para lavagem de vidraria. 
d)Por que se faz necessário seguir as normas de segurança? 
e)Por que não devemos utilizar o jaleco fora do laboratório? 
 
Referência 
 
9 
 
Skoog, D. A.; West, D. M.; Holler, F. J.; Crouch, S. R. Fundamentos de Química 
Analítica. 8ª ed. Pioneira Thomson Learning: São Paulo, p. 406, 2006. 
 
Prática QAP2 - Preparo de Soluções 
 
1. Introdução 
 
As soluções são misturas homogêneas entre um soluto e o solvente, o solvente 
sempre está em maior proporção que o soluto. As técnicas de preparo de soluções 
envolvem a pesagem de um sólido em balança analítica ou a transferência de um 
líquido, sendo ambos diluídos em água destilada conforme á concentração desejada. 
A concentração da solução é uma relação entre a massa de soluto e o volume de 
solvente e pode ser expressa em diferentes unidades de concentração, sendo mais 
comum expressar a concentração em mol.L-1. O soluto é uma substância química que 
deve atender certas exigências para que se possa obter uma concentração confiável 
do mesmo. Os solutos chamados de primários possuem alto grau de pureza (99,9%) e 
atendem as exigências para o preparo de soluções, muitas outros devem ser 
padronizados por técnicas analíticas para determinar a verdadeira concentração em 
solução. Muitas soluções são obtidas por diluição das soluções chamadas de soluções 
estoque, o processo de diluição permite obter com maior precisão soluções com baixa 
concentração. 
 
2. Objetivo. 
Conhecer os procedimentos analíticos para preparo de soluções e diluições de 
soluções. Realizar cálculos de concentração 
 
3. Material e Procedimentos 
3.1 Material 
- Permanganato