GESTÃO DE ESTOQUES E OPERAÇÕES INDUSTRIAIS
318 pág.

GESTÃO DE ESTOQUES E OPERAÇÕES INDUSTRIAIS


DisciplinaGestão de Estoques74 materiais405 seguidores
Pré-visualização50 páginas
e o tempo. O custo também é um parâmetro importantíssimo, mas como em 
qualquer dos dois parâmetros mencionados ele é levado em consideração e necessita 
de um estudo criterioso para escolha do modal, não será destacado individualmen-
te. Para o transporte realizado em longas distâncias deve ser escolhida a modalidade 
mais compatível com esse parâmetro. O mesmo ocorre com o parâmetro tempo, ou 
seja, quando o tempo é o fator determinante da escolha existem as modalidades ade-
quadas a essa condicionante. Em vista da influência desses dois parâmetros é que se 
afirma que o transporte agrega valor de tempo e lugar.
 Distância: corresponde ao trajeto percorrido entre os pontos de produção e de 
consumo. Dependendo da distância a ser percorrida \u2013 curta, média ou longa 
\u2013 haverá a modalidade que mais se enquadra nesse parâmetro. Por exemplo, 
G
es
tã
o 
de
 E
st
oq
ue
s 
e 
O
p
er
aç
õe
s 
In
du
st
ria
is
69
Logística de sup
rim
ento, de p
rodução e de distrib
uição e com
p
onentes do sistem
a logístico
o transporte em longas distâncias requer uma modalidade com maior eco-
nomia de escala, mesmo que a variável \u201ctempo percorrido\u201d seja consideravel-
mente maior.
 Tempo: refere-se ao tempo necessário para se percorrer a distância e dispo-
nibilizar o produto para o consumo. Para atender esse parâmetro existem os 
modais com características de maior ou menor versatilidade e agilidade. Por 
exemplo, quando a variável \u201ctempo percorrido\u201d é uma prioridade, o modal 
mais adequado é aquele que é o mais rápido para atender essa exigência, 
mesmo que o custo seja consideravelmente maior.
Decisões sobre transporte
Administrar o transporte significa tomar decisões sobre um amplo conjunto de 
aspectos. Essas decisões podem ser classificadas em dois grandes grupos: decisões es-
tratégicas e decisões operacionais.
 As decisões estratégicas se caracterizam pelos impactos de longo prazo e se 
referem basicamente a aspectos estruturais; são basicamente quatro as prin-
cipais decisões estratégicas no transporte: escolha de modais; decisões sobre 
propriedade da frota; seleção e negociação com transportadores; política de 
consolidação de cargas.
 As decisões operacionais são geralmente de curto prazo e se referem às tare-
fas rotineiras dos responsáveis pelo transporte; dentre as principais decisões 
de curto prazo podemos destacar: planejamento de embarques; programação 
de veículos; roteirização; auditoria de fretes; gerenciamento de avarias.
Considerações sobre transporte
Fatores como a alta complexidade gerencial, intensa utilização de ativos e a 
gestão sob um grande fluxo físico de produtos tornam o transporte um dos maiores 
responsáveis pelos custos logísticos. Portanto, com base nessa afirmação, ele se cons-
titui também numa importante fonte potencial para redução dos mesmos.
Dessa forma, um bom gerenciamento de transportes pode garantir melhores 
margens para a empresa através de reduções de custos e/ou uso mais racional dos 
ativos, e um bom nível de serviço para os clientes, com o aumento da disponibilidade 
de produtos, reduções nos tempos de entrega, entre outros benefícios. Assim, a Tec-
nologia de Informação pode auxiliar muito o gerenciamento de transportes através de 
uma série funcionalidades disponíveis, entre as quais pode ser citada como exemplo 
70
a iniciativa tecnológica \u2013 Sistema de Gerenciamento de Transportes (Transportation 
Management System \u2013 TMS).
Componentes secundários de um sistema logístico
O Sistema de Informação, processamento de pedidos, administração do estoque 
e do transporte são atividades consideradas primárias e essenciais para o cumprimen-
to da função logística, porque contribuem com a maior parcela do custo total da logís-
tica. A armazenagem, o manuseio de materiais, a unitização e embalagem são também 
partes importantes integrantes do processo.
Para que haja a armazenagem é necessário o estoque. Os materiais estocados ne-
cessitam ser administrados, tanto para manutenção de sua integridade como para que 
possam ser movimentados \u2013 armazenagem. Os veículos de transporte exigem manu-
seio e movimentação de materiais para efetivar sua função na logística. Os produtos 
são manuseados de uma maneira mais eficiente quando embalados e unitizados. Com 
isso, elas podem ser consideradas atividades muito importantes, mesmo sendo ativi-
dades chamadas de secundárias ou de apoio do sistema logístico:
 armazenagem;
 manuseio e movimentação de materiais;
 embalagem e unitização.
Sistema de armazenagem
A armazenagem é a atividade de manutenção de materiais em instalações ade-
quadas de forma a preservar suas integridades. É a denominação dada para as instala-
ções que incluem todas as atividades destinadas à guarda temporária e à movimenta-
ção de materiais.
Segundo Bowersox, Closs e Cooper (2006), a armazenagem ao longo do tempo 
foi um importante aspecto de desenvolvimento econômico. Na era pré-industrial o ar-
mazenamento de produtos era feito nas próprias residências; funcionavam como uni-
dades econômicas autossuficientes. Com o desenvolvimento dos meios de transporte, 
a armazenagem de produtos passou das residências para os varejistas, atacadistas e 
fabricantes.
G
es
tã
o 
de
 E
st
oq
ue
s 
e 
O
p
er
aç
õe
s 
In
du
st
ria
is
71
Logística de sup
rim
ento, de p
rodução e de distrib
uição e com
p
onentes do sistem
a logístico
Ju
p
ite
r I
m
ag
es
/D
PI
 Im
ag
es
.
Figura 8 \u2013 Centro de distribuição.
Nos últimos anos, a armazenagem vem sofrendo um processo de mudança, em 
que ela se torna cada vez mais flexível. As aplicações baseadas em Tecnologias de Infor-
mação têm influenciado todas as áreas operacionais de armazenagem, criando novas 
e melhores formas de se efetuar estocagem, manuseio e movimentação de materiais. 
Essa flexibilidade se manifesta, entre outras, na capacidade de dar respostas à crescen-
te demanda dos clientes e na forma com que os embarques são feitos, refletindo de 
maneira extremamente positiva no processamento dos pedidos. Ou seja, a Tecnologia 
de Informação é a responsável direta pela flexibilidade que existe hoje, permitindo 
que os operadores de armazéns possam dar respostas rápidas às novas e crescentes 
exigências dos clientes.
Benefícios da armazenagem
Os benefícios da armazenagem são de duas naturezas:
 benefícios econômicos \u2013 os benefícios econômicos da armazenagem ocorrem 
quando os custos logísticos totais são reduzidos quando da introdução de um 
armazém no sistema logístico da empresa. Existem cinco benefícios econômi-
cos: o benefício da consolidação e desconsolidação de cargas, cross-docking 
(sortimento), adiamento (postponement), organização de estoques e logística 
reversa;
 benefícios de serviços \u2013 os serviços dos armazéns podem oferecer benefícios 
através da geração de receitas, ou seja, quando um armazém é justificado 
pelos serviços, a perspectiva é de que a receita aumente devido ao seu desem-
72
penho logístico. Entre os serviços prestados pelo armazém que justifiquem a 
sua implantação pelo aumento de receita podem ser citados estoques ocasio-
nais, cross-docking, apoio à produção e presença no mercado.
Razões da complexidade da armazenagem
O ambiente de armazenagem de hoje é caracterizado por significativos aumentos 
de demandas, diversidades de produtos e exigências dos clientes. Isso faz com que a 
complexidade operacional do armazém aumente consideravelmente, devido, princi-
palmente, a fatores como:
 aumento no número de itens e de processamentos envolvidos;
 exigências de maiores demandas associada a espaços cada vez mais reduzidos 
de armazenagem;
 busca pela maximização do nível de serviço ao cliente, ou seja, clientes exigem 
cada vez mais maior variedade, conveniência, customização
José
José fez um comentário
Estoques
0 aprovações
Carregar mais