PROCESSO CIVIL NCPC
263 pág.

PROCESSO CIVIL NCPC


DisciplinaDireito Processual Civil I42.847 materiais742.371 seguidores
Pré-visualização50 páginas
novidade que é a equiparação de dinheiro com seguro-garantia judicial 
e fiança bancária (art. 835, § 2º). Se o sujeito traz uma fiança bancária no valor da 
obrigação, que é equiparada a dinheiro, a multa fica dispensada? Fredie entende que 
sim; 
ii. vamos supor que eu tenha recorrido e o meu recurso não tem efeito suspensivo. Aí vem 
a intimação da execução provisória. E eu tenho que depositar o dinheiro para que 
não incida a multa de 10% - isso é uma forma de depósito para recorrer. Eu quero 
discutir o valor da sentença e para que esse valor não vire 10% a mais, eu tenho que 
depositar o valor integral? É, no mínimo, estranho. Fredie acha que há uma possível 
inconstitucionalidade nisso. 
 
\uf0d8 Fredie critica a incidência de honorários advocatícios e da multa na execução provisória 
\u2013 vai encarecer muito o processo. 
26.7. Execução definitiva 
26.7.1. Honorários advocatícios 
\uf0fc Deixa-se claro que honorários advocatícios em cumprimento de sentença só são 
devidos após o inadimplemento. 
\uf0fc No prazo de 15 dias em que o devedor é intimado a pagar, não incidem honorários. 
Passado o prazo, aí então incidem honorários (súmula 517 do STJ). 
\uf0fc Art. 523. No caso de condenação em quantia certa, ou já fixada em liquidação, e no 
caso de decisão sobre parcela incontroversa, o cumprimento definitivo da sentença far-
se-á a requerimento do exequente, sendo o executado intimado para pagar o débito, no 
prazo de 15 (quinze) dias, acrescido de custas, se houver. 
\uf0fc Art. 523, § 1o Não ocorrendo pagamento voluntário no prazo do caput, o débito 
será acrescido de multa de dez por cento e, também, de honorários de advogado 
de dez por cento. 
\uf0fc Isso é bom , segundo Fredie. Vai estimular o pagamento de sentenças definitivas. 
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Sublinhar
isadora
Sublinhar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Anotação
SENTENÇA LÍQUIDA
isadora
Selecionar
26.7.2. Requisitos da petição para o requerimento do cumprimento de 
sentença 
\uf0fc Art. 524. O requerimento previsto no art. 523 será instruído com demonstrativo 
discriminado e atualizado do crédito, devendo a petição conter: 
I. o nome completo, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no 
Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica do exequente e do executado, observado o 
disposto no art. 319, §§ 1o a 3o; 
II. o índice de correção monetária adotado; 
III. os juros aplicados e as respectivas taxas; 
IV. o termo inicial e o termo final dos juros e da correção monetária utilizados; 
V. a periodicidade da capitalização dos juros, se for o caso; 
VI. especificação dos eventuais descontos obrigatórios realizados; 
VII. indicação dos bens passíveis de penhora, sempre que possível. 
\uf0fc Art. 524, § 1o Quando o valor apontado no demonstrativo aparentemente exceder os 
limites da condenação, a execução será iniciada pelo valor pretendido, mas a penhora 
terá por base a importância que o juiz entender adequada. 
\uf0fc Art. 524, § 2o Para a verificação dos cálculos, o juiz poderá valer-se de contabilista do 
juízo, que terá o prazo máximo de 30 (trinta) dias para efetuá-la, exceto se outro lhe for 
determinado. 
\uf0fc Art. 524, § 3o Quando a elaboração do demonstrativo depender de dados em poder de 
terceiros ou do executado, o juiz poderá requisitá-los, sob cominação do crime de 
desobediência. 
\uf0fc Art. 524, § 4o Quando a complementação do demonstrativo depender de dados 
adicionais em poder do executado, o juiz poderá, a requerimento do exequente, 
requisitá-los, fixando prazo de até 30 (trinta) dias para o cumprimento da diligência. 
\uf0fc Art. 524, § 5o Se os dados adicionais a que se refere o § 4o não forem apresentados pelo 
executado, sem justificativa, no prazo designado, reputar-se-ão corretos os cálculos 
apresentados pelo exequente apenas com base nos dados de que dispõe. 
26.7.3. Impugnação 
\uf0fc Foi amplamente reformulada. 
\uf0fc Art. 525. Transcorrido o prazo previsto no art. 523 (15 dias para o cumprimento 
espontâneo) sem o pagamento voluntário, inicia-se o prazo de 15 (quinze) dias para 
que o executado, independentemente de penhora ou nova intimação, apresente, 
nos próprios autos, sua impugnação \u2013 o sujeito é intimado para cumprir a sentença 
em 15 dias. Se ele não cumpre a sentença nesse prazo de 15 dias, começa a correr o 
prazo de 15 dias para que ele, independentemente de intimação e de penhora, 
isadora
Anotação
CPC DE 2015 DEIXOU CLARO QUE SIMPLES MEMÓRIA DE CÁLCULO NÃO É PROCEDIMENTO DE LIQUIDAÇÃO!!
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Retângulo
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
apresente impugnação. O CPC de 73 previa que era necessária penhora para a 
impugnação \u2013 mas essa previsão perdeu sentido, já que nos embargos à execução não 
era exigida garantia do juízo. 
\uf0fc Art. 525, § 1o Na impugnação, o executado poderá alegar: 
I. falta ou nulidade da citação se, na fase de conhecimento, o processo correu à 
revelia \u2013 a diferença para o CPC de 73 é o esclarecimento de que a revelia é a do 
processo de conhecimento \u2013 é um caso da querela nulitatis; 
II. ilegitimidade de parte \u2013 não há novidade; 
III. inexequibilidade do título ou inexigibilidade da obrigação \u2013 novidade! São 2 coisas 
diferentes. O CPC de 73 (art. 475-L) falava na inexigibilidade do título. O que é 
inexigível é a obrigação e não o título. O título é inexeqüível \u2013 é um problema no 
título. E o CPC de 2015 deixa isso claro; 
IV. penhora incorreta ou avaliação errônea \u2013 agora está claro que é possível impugnar 
sem prévia penhora. Então, é possível que você impugne sem que tenha ocorrido 
penhora. Pode acontecer de a penhora e a avaliação se implementarem depois do 
oferecimento da impugnação. Se isso acontecer, é possível discutir isso em uma 
simples petição (art. 525, § 11); 
V. excesso de execução (já era previsto, mas o CPC aperfeiçoou - §§ 4º e 5º) ou 
cumulação indevida de execuções (novidade); 
VI. incompetência absoluta ou relativa do juízo da execução \u2013 novidade (o CPC de 73 
não cuidava desse assunto); 
VII. qualquer causa modificativa ou extintiva da obrigação, como pagamento, novação, 
compensação, transação ou prescrição, desde que supervenientes à sentença \u2013 o 
CPC de 73 previa também causa impeditiva, o CPC de 2015 não menciona mais 
isso, porque não há nenhum sentido em falar em causa impeditiva superveniente \u2013 
ela é sempre anterior. 
\uf0fc Art. 525, § 2o A alegação de impedimento ou suspeição observará o disposto nos 
arts. 146 e 148 \u2013 novidade \u2013 o CPC de 73 não falava sobre isso na execução. 
\uf0fc Art. 525, § 3o Aplica-se à impugnação o disposto no art. 229 (prevê o prazo em dobro 
para litisconsortes com advogados diferentes) \u2013 novidade. 
\uf0fc Art. 525, § 4o Quando o executado alegar que o exequente, em excesso de 
execução, pleiteia quantia superior à resultante da sentença, cumprir-lhe-á declarar 
de imediato o valor que entende correto, apresentando demonstrativo discriminado 
e atualizado de seu cálculo \u2013 STJ já exigia isso, mas não tinha previsão no CPC de 73. 
\uf0fc Art. 525, § 5o Na hipótese do § 4o, não apontado o valor correto ou não apresentado 
o demonstrativo, a impugnação será liminarmente rejeitada, se o excesso de 
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Selecionar
isadora
Sublinhar
isadora
Retângulo
isadora
Anotação
Dúvida!!! Por quais razões??