PROCESSO CIVIL NCPC
263 pág.

PROCESSO CIVIL NCPC


DisciplinaDireito Processual Civil I42.847 materiais742.395 seguidores
Pré-visualização50 páginas
sentença. 
\uf0fc Art. 535, § 1o A alegação de impedimento ou suspeição observará o disposto nos arts. 
146 e 148 \u2013 mesma coisa da execução normal. 
\uf0fc Art. 535, § 2o Quando se alegar que o exequente, em excesso de execução, pleiteia 
quantia superior à resultante do título, cumprirá à executada declarar de imediato o 
valor que entende correto, sob pena de não conhecimento da arguição. O STJ, no 
REsp. 1387248, disse que não era aplicável à Fazenda Pública esse ônus \u2013 esse 
entendimento está superado. 
\uf0fc Art. 535, § 3o Não impugnada a execução ou rejeitadas as arguições da executada: 
I. expedir-se-á, por intermédio do presidente do tribunal competente, precatório em 
favor do exequente, observando-se o disposto na Constituição Federal; 
II. por ordem do juiz, dirigida à autoridade na pessoa de quem o ente público foi citado para 
o processo, o pagamento de obrigação de pequeno valor será realizado no 
prazo de 2 (dois) meses contado da entrega da requisição, mediante depósito na 
agência de banco oficial mais próxima da residência do exequente. 
\uf0fc Art. 535, § 4o Tratando-se de impugnação parcial, a parte não questionada pela 
executada será, desde logo, objeto de cumprimento \u2013 o Novo CPC deixa clara a 
possibilidade de cumprimento da parte não questionada pela Fazenda Pública. 
\uf0fc Art. 535, § 5o Para efeito do disposto no inciso III do caput deste artigo, considera-se 
também inexigível a obrigação reconhecida em título executivo judicial fundado em lei ou 
ato normativo considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, ou fundado 
em aplicação ou interpretação da lei ou do ato normativo tido pelo Supremo Tribunal 
Federal como incompatível com a Constituição Federal, em controle de 
constitucionalidade concentrado ou difuso \u2013 mesma coisa que vimos na execução 
normal. 
\uf0fc Art. 535, § 6o No caso do § 5o, os efeitos da decisão do Supremo Tribunal Federal 
poderão ser modulados no tempo, de modo a favorecer a segurança jurídica \u2013 mesma 
coisa que vimos na execução normal. 
\uf0fc Art. 535, § 7o A decisão do Supremo Tribunal Federal referida no § 5o deve ter sido 
proferida antes do trânsito em julgado da decisão exeqüenda \u2013 mesma coisa que 
vimos na execução normal. 
\uf0fc Art. 535, § 8o Se a decisão referida no § 5o for proferida após o trânsito em julgado da 
decisão exequenda, caberá ação rescisória, cujo prazo será contado do trânsito em 
julgado da decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal \u2013 mesma coisa que vimos 
na execução normal. 
\uf0fc Obs.: Art. 85, § 7o Não serão devidos honorários no cumprimento de sentença 
contra a Fazenda Pública que enseje expedição de precatório, desde que não 
tenha sido impugnado \u2013 se o Poder Público impugnar não tem honorários. Se 
impugnar, tem honorários. 
28. Procedimentos especiais 
\uf0fc O Novo CPC adotou uma política de reduzir os procedimentos especiais. Exemplos: 
i. nunciação de obra nova deixou de existir como procedimento especial, porque se 
trata de uma ação inibitória que pode ser realizada por meio de uma ação de 
obrigação de fazer ou não fazer (art. 536, Novo CPC). Dessa forma, a ação de 
denunciação de obra nova agora é pelo procedimento comum; 
ii. ação de depósito também foi excluída, porque ela tinha 2 peculiaridades: ou gerar a 
prisão do sujeito ou conseguir uma liminar que o juiz podia dar mesmo sem 
necessidade de demonstração de perigo, mas: 
a. não cabe mais prisão civil do depositário infiel. 
b. art. 311, III, do Novo CPC prevê a tutela antecipada sem urgência. 
28.1. Ação monitória 
\uf0fc Foi um procedimento especial que passou por profundas modificações. 
\uf0fc Art. 700. A ação monitória pode ser proposta por aquele que afirmar, com base em 
prova escrita sem eficácia de título executivo, ter direito de exigir do devedor capaz: 
I. o pagamento de quantia em dinheiro; 
II. a entrega de coisa fungível ou infungível ou de bem móvel ou imóvel \u2013 O CPC de 
73 só permitia pra coisa fungível ou bem móvel. 
isadora
Selecionar
III. o adimplemento de obrigação de fazer ou de não fazer \u2013 não havia previsão 
no CPC de 73. 
\uf0fc Ou seja, cabe monitória pra qualquer tipo de obrigação. 
\uf0fc Art. 700, § 1o A prova escrita pode consistir em prova oral documentada, 
produzida antecipadamente nos termos do art. 381 \u2013 essa previsão é nova. 
\uf0fc Art. 700, § 2o Na petição inicial, incumbe ao autor explicitar, conforme o caso: 
I. a importância devida, instruindo-a com memória de cálculo; 
II. o valor atual da coisa reclamada; 
III. o conteúdo patrimonial em discussão ou o proveito econômico perseguido. 
\uf0fc Art. 700, § 3o O valor da causa deverá corresponder à importância prevista no § 2o, 
incisos I a III. 
\uf0fc Art. 700, § 4o Além das hipóteses do art. 330, a petição inicial será indeferida quando 
não atendido o disposto no § 2o deste artigo. 
\uf0fc Art. 700, § 5o Havendo dúvida quanto à idoneidade de prova documental 
apresentada pelo autor, o juiz intimá-lo-á para, querendo, emendar a petição inicial, 
adaptando-a ao procedimento comum \u2013 visa ao aproveitamento do processo. 
\uf0fc Art. 700, § 6o É admissível ação monitória em face da Fazenda Pública \u2013 
consagração de súmula do STJ. 
\uf0fc Art. 700, § 7o Na ação monitória, admite-se citação por qualquer dos meios 
permitidos para o procedimento comum \u2013 havia um entendimento de que não cabia 
citação por edital em monitória. O Novo CPC deixa claro que cabe. 
\uf0fc Art. 701. Sendo evidente o direito do autor, o juiz deferirá a expedição de mandado 
de pagamento, de entrega de coisa ou para execução de obrigação de fazer ou de 
não fazer, concedendo ao réu prazo de 15 (quinze) dias para o cumprimento e o 
pagamento de honorários advocatícios de cinco por cento do valor atribuído à 
causa \u2013 No CPC de 73, se o réu cumprisse a ordem ele ficava dispensado dos 
honorários. Agora, se ele cumprir, ele deve pagar honorários de 5%. Essa mudança 
ocorreu porque os advogados não estimulavam o uso da monitória porque ficavam sem 
honorários. 
\uf0fc Art. 701, § 1o O réu será isento do pagamento de custas processuais se cumprir o 
mandado no prazo \u2013 isso não é novidade, já havia previsão no CPC de 73. 
\uf0fc Art. 701, § 2o Constituir-se-á de pleno direito o título executivo judicial, 
independentemente de qualquer formalidade, se não realizado o pagamento e não 
apresentados os embargos previstos no art. 702, observando-se, no que couber, o 
Título II do Livro I da Parte Especial \u2013 isso também não é novidade. Se o réu não 
cumprir e não embargar, a decisão se torna título executivo judicial. 
\uf0fc Art. 701, § 3o É cabível ação rescisória da decisão prevista 
no caput quando ocorrer a hipótese do § 2o \u2013 essa decisão é definitiva por 
força de lei e, por isso, cabe rescisória. 
\uf0fc Art. 701, § 4o Sendo a ré Fazenda Pública, não apresentados os embargos previstos 
no art. 702, aplicar-se-á o disposto no art. 496 (execução contra a Fazenda Pública), 
observando-se, a seguir, no que couber, o Título II do Livro I da Parte Especial. 
\uf0fc Art. 701, § 5o Aplica-se à ação monitória, no que couber, o art. 916 \u2013 é o direito do 
devedor poder pagar 30% do valor devido e parcelar em 6 vezes os outros 70%. 
Esse direito só existia pra execução de título extrajudicial no CPC de 73 e agora é 
previsto para o réu da monitória também. 
\uf0fc Art. 702. Independentemente de prévia segurança do juízo, o réu poderá opor, nos 
próprios autos, no prazo previsto no art. 701, embargos à ação monitória \u2013 é a 
contestação da monitória. 
\uf0fc Art. 702, § 1o Os embargos podem se fundar em matéria passível de alegação como 
defesa no procedimento comum \u2013 assim como a contestação. 
\uf0fc Art. 702, § 2o Quando o réu alegar que o autor pleiteia quantia superior à devida, 
cumprir-lhe-á declarar de imediato o valor que entende correto, apresentando 
demonstrativo discriminado