Metodologia Científica - Conteúdo Online
53 pág.

Metodologia Científica - Conteúdo Online


DisciplinaMetodologia Científica53.038 materiais1.065.207 seguidores
Pré-visualização16 páginas
unidades entendidas, como uma 
pessoa, uma família, um produto, uma empresa, um órgão, uma comunidade ou um 
país. 
O Estudo de Caso constitui-se em uma metodologia de ensino participativa, voltada para o 
envolvimento do aluno. 
Há Estudos de Casos, por exemplo, que apresentam situações em que empresas e pessoas 
reais precisam tomar decisões sobre um determinado dilema. A condução do método envolve 
um processo de discussão, em que alunos devem se colocar no lugar do tomador de decisão, 
gerar e avaliar alternativas para o problema, e propor um curso de ação. 
Conecte-se Com Moderação 
Com a globalização, a internet se tornou uma grande fonte de pesquisa. Nela encontramos 
muitas informações através dos sites de busca. 
Por isso, ao se fazer a opção de utilizar a internet como fonte de pesquisa é importante se 
preocupar em buscar informações apenas em sites confiáveis. 
As informações extraídas da internet podem ajudar muito na elaboração da pesquisa. 
Contudo, é preciso ter atenção quanto à propriedade intelectual1 do material que se está 
utilizando. 
1 Soma dos direitos relativos às obras literárias, artísticas, científicas, fonogramas, emissões de 
radiofusão, invenções variadas, desenhos de modelos e marcas (patente) etc. 
Em qualquer situação é importante respeitar as regras de utilização das informações 
disponíveis. Nunca utilize informações de outros sem fazer referência à fonte. 
Além disso, observe se as informações postadas na Web são verdadeiras e revise o texto, 
adaptando o conteúdo para o público do seu trabalho. 
AULA 4 \u2013 DIFERENTES TÉCNICAS DE ESTUDO 
Segundo a Galera Que Entende... 
\u2015A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas, por incrível que pareça, a quase totalidade 
não sente esta sede\u2016. Carlos Drummond de Andrade 
\u2015A leitura após certa idade distrai excessivamente o espírito humano das suas reflexões 
criadoras. Todo o homem que lê demais e usa o cérebro de menos adquire a preguiça de 
pensar\u2016. Albert Einstein 
\u2015A leitura traz ao homem plenitude, ao discurso segurança e à escrita exatidão\u2016. Francis Bacon 
\u2015Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os 
nossos filhos serão incapazes de escrever \u2015 inclusive a sua própria história\u2016. Bill Gates 
\u2015A leitura de todos os bons livros é uma conversação com as mais honestas pessoas dos 
séculos passados\u2016. René Descartes 
\u2015(...) que a importância de uma coisa [leitura] não se mede com fita métrica nem com 
balanças nem barômetros etc. 
Que a importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza 
em nós\u2016. Manoel de Barros 
Durante a leitura, experimentamos um mundo totalmente novo ou melhoramos o nosso. 
E isso é muito gratificante, não é mesmo? 
Saber ler de maneira eficiente nos ajuda a descobrir novos caminhos, fertiliza a inteligência, 
nos ajuda a compreender a vida e a viver melhor ao lado do outro. 
Uma mente fertilizada tem mais chance diante da crise. 
Tudo bem que agora não é necessário adquirir um livro para ler um bom texto, já que as 
mídias eletrônicas possibilitam a leitura em telas. 
Porém, mesmo com essa tecnologia, as principais fontes de pesquisa e conhecimento ainda 
são os bons e velhos livros, principalmente no meio acadêmico. 
Por isso, vamos começar com a escolha deles. 
O Que Você Faz Quando Chega Numa Livraria? 
Vamos ver um passo a passo de como escolher um livro... 
1. Título 
Observe o título e o subtítulo, se houver. Na maioria das vezes, ele indica o assunto e, às 
vezes, até a intenção do autor. 
2. Orelha 
Se o livro apresentar \u2015orelhas\u2016, faça a leitura da informação trazida nelas. 
Na que acompanha a capa, geralmente encontramos uma apreciação da obra feita por alguém 
de prestígio. 
3. Ficha Catalográfica 
Em seguida, leia a ficha catalográfica e verifique as qualificações da obra e do autor. Atente-
se para a data da publicação e certifique-se de que é a versão mais atualizada. 
Composta por: 
Notação de autor: composta pela inicial do sobrenome do autor em maiúscula. 
Título do livro: apresenta o título do livro e, se for o caso, o subtítulo. 
Nome do autor: é apresentado o nome e o sobrenome do autor. 
Local de publicação, a editora e o ano da publicação. 
Assunto do livro. 
Título: deve ficar a palavra \u2015TÍTULO\u2016, não deve ser substituída. Isto indica que o ponto de 
acesso primário é pelo título da obra. 
CDD e CDU: números obtidos conforme a Classificação Decimal Dewey e a Classificação 
Decimal Universal. 
Para o CDD, utiliza-se a classificação da Biblioteca Nacional, ou consulte os sumários na 
página da OCLC. O CDD é repetido nos Índices para Catálogo Sistemático, abaixo da Ficha, 
sem o \u2015B\u2016 se houver. 
Para o CDU, utilize os sumários na página da UDCC, os guias como este. 
Número de páginas. 
ISBN: o Número Internacional Padronizado é melhor conhecido pelo termo em inglês ISBN ou 
International Standard Book Number, gerenciado pela Agência Brasileira de ISBN, vinculada à 
Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. 
Pode ser requerido pelo próprio autor após cadastro na Biblioteca Nacional como Editor 
Pessoa Física, mas a maioria das editoras oferece o serviço mediante taxa. 
A ficha de catalogação para publicação, ou Ficha Catalográfica, tem suas origens nas fichas de 
papel dos catálogos de consulta de acervo de bibliotecas. As fichas eram criadas em cópias 
para serem colocadas nos livros e nos catálogos em gavetas. 
Havia tantas fichas quanto houvesse catálogos de busca: por título, por autor, por assunto. 
Convenções de padronização determinaram regras diversas, tal como qual entrada deve ser a 
primária ou como referir-se às informações da obra na ficha. 
A Biblioteconomia é a área responsável por esse tipo de informação. No Brasil, a entidade 
mais frequentemente associada à catalogação é a Câmara Brasileira do Livro, CBL, em um 
serviço totalmente online. 
4. Sumário 
Verifique o sumário. Nesta parte você encontrará uma divisão em tópicos de como o livro foi 
organizado. 
Muitas vezes é ele que nos dá a dica de que o livro traz exatamente o assunto que estamos 
pesquisando. 
5. Prefácio 
Se possível, leia a introdução ou o prefácio, se houver. Neste, o autor apresenta a 
metodologia usada e os objetivos do trabalho realizado ou até mesmo um resumo do livro. 
6. Orelha 
Na \u2015orelha\u2016 que acompanha a contracapa é comum encontramos informações sobre o autor 
do livro e suas obras publicadas. 
7. Contracapa 
A contracapa ajuda muito na nossa escolha. Ela costuma conter um texto de apresentação, a 
sinopse, ou mesmo um trecho do livro, dando uma espécie de amostra do que vamos 
encontrar nele. 
Agora a Leitura Nos Levará às Técnicas de Estudo 
Bem, já sabemos a importância da leitura, já sabemos identificar as partes do livro que nos 
ajudam a escolhê-lo, agora vamos aprender algumas técnicas de estudo, baseadas 
obviamente na leitura, que nos ajudarão a organizar as ideias encontradas nos textos e, 
melhor ainda, nos ajudarão a recuperar essas ideias quando mais precisarmos delas. 
Você lembra que na aula 3 vimos que a pesquisa bibliográfica é a etapa fundamental do 
trabalho científico? É ela que influenciará toda pesquisa, na medida em que dá o alicerce 
teórico que servirá de base ao trabalho. 
Pois bem, essa é a fase que consiste no levantamento, seleção, fichamento e arquivamento de 
informações relacionadas ao que se pretende estudar. 
O fichamento, por exemplo, configura um aperfeiçoamento da pesquisa bibliográfica, porque 
contém comentários pessoais sobre a leitura e algumas citações-chave. Ou seja, trata-se de 
uma técnica de estudo que ajuda na organização do conhecimento. 
Agora, você terá a oportunidade de conhecer, através