Metodologia Científica - Conteúdo Online
53 pág.

Metodologia Científica - Conteúdo Online


DisciplinaMetodologia Científica53.609 materiais1.068.902 seguidores
Pré-visualização16 páginas
finalizar, o coordenador do seminário faz uma síntese e encaminha para as 
conclusões finais, fazendo a avaliação do seminário. 
4. Anteprojeto de Pesquisa: Trata-se de um documento temático que apresenta de 
maneira concisa o conteúdo de um projeto de pesquisa. 
É um estudo preparatório, esboço ou conjunto dos estudos preliminares, que irá constituir, 
depois das necessárias alterações, as diretrizes básicas do projeto definitivo. 
Um anteprojeto de pesquisa divide-se em: 
Elementos Pré-textuais: folha de rosto e sumário 
Elementos Textuais (introdução, revisão de bibliografia, metodologia e conclusão): é a parte 
do trabalho em que é exposta a matéria, formando o corpo do trabalho 
\uf02d Introdução: enunciar e delimitar o tema; objetivo geral; justificativa do estudo e 
bibliografia disponível; 
\uf02d Metodologia: elaborar o esquema de trabalho: coleta e tratamento de dados e método 
de pesquisa adotado; 
\uf02d Embasamento Teórico: é a parte da pesquisa em que o estudante apresenta os autores 
que serão utilizados na pesquisa e seus principais conceitos; 
\uf02d Cronograma: se refere às etapas da pesquisa e ao lapso de tempo que cada uma 
exige. 
Elementos Pós-Textuais: lista de referências usadas no texto, no qual, devem ser elaboradas 
conforme as normas da ABNT. 
Observação: A capa é um elemento pré-textual opcional. 
5. Projeto de Pesquisa: apresenta os pontos principais que revelam a definição de um 
problema, a revisão sucinta da bibliografia e a metodologia. 
Assim, a primeira parte apresenta a introdução, o objetivo, a justificativa, as questões 
norteadoras ou hipóteses do estudo. 
Já a segunda parte contempla a metodologia, indicando o tipo de pesquisa que será 
desenvolvida e os instrumentos a serem utilizados. 
Um anteprojeto de pesquisa divide-se em: 
Elementos Pré-Textuais: capa, folha de rosto, sumário, resumo, lista de abreviaturas 
Elementos Textuais: introdução, embasamento teórico, metodologia e cronograma. 
\uf02d Introdução: enunciar e delimitar o tema; objetivo geral; justificativa do estudo e 
bibliografia disponível. Divide-se em: considerações iniciais; problematização (questão 
norteadora); objetivos; justificativa. 
\uf02d Embasamento Teórico: é a parte da pesquisa em que o estudante apresenta os autores 
que serão utilizados na pesquisa e seus principais conceitos; 
\uf02d Metodologia: elaborar o esquema de trabalho \u2015 coleta e tratamento de dados e 
método de pesquisa adotado; 
\uf02d Cronograma: se refere às etapas da pesquisa e ao lapso de tempo que cada uma 
exige. 
Elementos Pós-Textuais: lista de referências, glossário (opcional), apêndice (opcional), anexos 
(opcional), índice (opcional) 
6. Artigo Científico: é um pequeno estudo que trata de uma questão científica e destina-
se a publicações em revistas ou periódicos. Difere-se da monografia pela sua reduzida 
dimensão e conteúdo (RAMPAZZO, 2005). 
O artigo também deve ser estruturado em três partes (NBR 6022): elementos pré-textuais; 
textuais e pós-textuais. 
Estrutura de um artigo científico: 
Elementos Pré-textuais: título, autoria, resumo e palavras-chave. 
\uf02d Título: termo ou expressão que indica o conteúdo do artigo; 
\uf02d Autoria: nome do autor, acompanhado de breve currículo (mesmo que seja para 
informar a condição de formando); 
\uf02d Resumo: parágrafo que sintetiza os objetivos pretendidos, a metodologia empregada, 
resultados e conclusões; 
\uf02d Palavras-chave: termos indicativos do conteúdo do artigo. 
Elementos Textuais: introdução, desenvolvimento e conclusão. 
O corpo do artigo é estruturado em: 
\uf02d Introdução: expõe o problema investigado, a finalidade do artigo e a metodologia 
utilizada para alcançar a finalidade; 
\uf02d Desenvolvimento: trata a matéria de forma abrangente e objetiva; 
\uf02d Conclusão: destaca os resultados obtidos. 
Elementos Pós-Textuais: Lista de referências usadas no texto. As referências devem ser 
elaboradas conforme as normas da ABNT. 
Observação: em artigos científicos evita-se o uso de notas de rodapé, anexos e apêndices. 
Devem-se evitar, também, citações diretas longas. 
7. Monografia: segundo Geller (2011), monografia, no sentido etimológico, significa 
\u2015dissertação a respeito de um assunto único\u2016, pois monos (mono) significa \u2015um só\u2016 e graphein 
(grafia) significa \u2015escrever\u2016. 
A monografia é um trabalho científico que se caracteriza pela especificação, ou seja, a 
redução da abordagem a um só assunto, a um só problema. 
Portanto, monografia é um trabalho com tratamento escrito de um tema específico que resulte 
de interpretação científica com a finalidade de apresentar uma contribuição relevante ou 
original à ciência. 
Subtipos de monografia: 
TCC: Significa \u2015Trabalho de Conclusão de Curso\u2016. 
Trata-se de um documento que representa o resultado de um estudo, devendo expressar 
conhecimento do assunto escolhido e elaborado sob a coordenação de um orientador. 
Dissertação: é um tipo de trabalho apresentado no final do curso de pós-graduação stricto 
sensu, visando obter o título de mestre. Este tipo de trabalho acadêmico requer defesa 
pública. 
Como estudo teórico, de natureza reflexiva, a dissertação requer sistematização, ordenação e 
interpretação dos dados. (RAMPAZZO, 2005) 
Tese: é o trabalho científico, escrito, original, sobre um tema específico, cuja contribuição 
amplia os conhecimentos do tema escolhido. 
Representa, portanto, um avanço na área científica em que se situa. 
Possui a mesma estrutura da monografia e da dissertação, mas distingue-se no que concerne 
à profundidade, à originalidade, extensão e objetividade (RAMPAZZO, 2005). 
Também é um tipo trabalho apresentado no final do curso de pós-graduação stricto sensu e 
confere ao seu escritor o título de doutor. 
AULA 6 \u2013 ESTRUTURA E FORMATAÇÃO 
A Famosa ABNT 
Fundada em 1940, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o órgão responsável 
pela normalização técnica no país, fornecendo a base necessária ao desenvolvimento 
tecnológico brasileiro. 
Mas você deve estar se perguntando: no que ela interfere no meu trabalho acadêmico? 
Algumas normas da ABNT servem de padrão para as instituições de ensino no que diz respeito 
à apresentação de trabalhos acadêmicos e científicos. 
Por isso, quando não houver especificação por parte da instituição quanto à normatização de 
um trabalho científico, adote as normas da ABNT. 
Vamos Começar Pela Estrutura 
Muitos dos trabalhos acadêmicos são compostos pelos chamados elementos pré-textuais1, 
textuais2 e pós-textuais3 que nos ajudam a organizar o conteúdo. 
1 São aqueles que antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e 
utilização do trabalho. Tais como capa, lombada, folha de rosto, ficha catalográfica, errata, 
folha de aprovação, dedicatória (s), agradecimentos, epígrafe, resumo, abstract, lista de 
ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos e sumário. 
2 É a parte do trabalho em que é exposta a matéria, por exemplo, introdução, 
desenvolvimento, metodologia, embasamento teórico e conclusão. É o corpo do trabalho. 
3 São os elementos que complementam o trabalho e que figuram após a exposição do 
conteúdo. É a última parte, composta pelas referências, glossário, apêndice (s), anexo (s), 
índices, etc. 
OBS.: ITENS EM ITÁLICO SÃO OBRIGATÓRIOS. 
As folhas são contadas a partir da folha de rosto sequencialmente, mas só é impresso o 
número a partir da Introdução. 
Você reparou que alguns elementos foram classificados como obrigatórios? 
Pois, então, veja quais são as partes que não podem faltar no seu trabalho: 
Obrigatórios: capa, folha de rosto, folha de aprovação, resumo na língua vernácula, resumo 
na língua estrangeira, sumário. 
Opcionais: lombada, ficha catalográfica,